ASCENSÃO PLANETÁRIA

AMIGO LEITOR!!! Nossa missão aqui é apenas de divulgar a "Ascensão" do Planeta Terra e dos seres que nele habitam. Não temos a menor intenção de impor ou convencê-lo de qualquer assunto aqui tratado. Deixamos claro que não se trata de nenhuma seita ou religião e também não discriminamos ninguém, quer seja por raça, partido, opção sexual ou religiosa. A principal intenção é de informar, ao amigo leitor, sobre temas e assuntos que, em nossa opinião, entendo serem tão importantes e necessários, e que num futuro muito próximo, poderá lhe ser útil. Pedimos apenas que use seu discernimento o máximo que puder, meditando, analisando e, por que não dizer, questionando o que aqui vier a ler…. SEJAM TODOS MUITO BEM VINDOS E FIQUEM NA LUZ !!!

Corey Goode

2 Comentários

David Wilcock realiza esta sensacional entrevista com Corey Goode. É um relato simplesmente notável e até de difícil “aceitação” diria. De qualquer forma, está aí para ser apreciado ou até rejeitado… use o seu DISCERNIMENTO !!!

OBS: Peço desculpas por alguns “erros” que possa conter, pois o texto foi retirado do blog em espanhol e traduzido via google.

Quem é Corey Goode ?: Identificado como possuidor de empatia intuitiva (IE) com capacidades pré-cognitivas (pré monitórias), Corey Goode foi recrutado através de um dos programas MILAB com a tenra idade de seis anos. Goode treinou e serviu no programa MILAB  de 1976  a 1986/87. No fim deste período foi designado para dar  apoio de IE (Empatia Intuitiva)a um cargo rotativo como Delegado da Terra (partilhado pelos grupos do governo secreto da Terra), num Concelho  Superior de uma Federação Extraterrestre de “ tipo humano”. leia mais aqui…

DIVULGAÇÃO CÓSMICA

“A mensagem para a Humanidade”

 

A entrevista…

David Wilcock (DW): Vamos entrevistar alguém verdadeiramente excepcional. Corey Goode, de 45 anos, nascido no Texas. Presentemente ainda reside no Texas. E o que ele fez, foi assumir a posição de informador e partilhar comigo mais dados sobre o que realmente está a acontecer nos bastidores, nos designados  programas  do governo secreto e nos programas militares secretos, sobre o desenvolvimento e industrialização do sistema solar. É uma história  notável,  pois  ao longo dos anos, entrevistei muitos informadores, por vezes classificados 35 níveis acima do Presidente dos EUA. Retive 90% dessa informação fora do alcance do público, porque as pessoas poderiam ser assassinadas e não quis divulgar coisas que depois me poderiam impedir de descobrir quem eram realmente, os verdadeiros informadores. Corey surgiu e não só sabia sobre os 90 % omissos, como tinha outras peças do quebra-cabeças que eu procurava. Sabia que havia algo que as pessoas me ocultavam. E o enigma tornou-se claro.Corey, seja bem-vindo.Obrigado por estar presente.

Corey Goode (CG).: Obrigado

DW: Sei que o que nos vai contar vai tão além do que é considerado realidade que as pessoas terão dificuldade em aceitá-lo, especialmente se não tiverem conhecimento prévio deste assunto. Então, em vez de tentar conduzí-las pela mão e  introduzí-las lentamente nestes assuntos, vamos mergulhar de cabeça. E se pudesse,  dáva-nos rapidamente uma visão geral do seu envolvimento com o que foi todo este assunto do programa espacial, durante sua vida.

CG: Sim. Para mim, começou aos seis anos, quando fui levado ao que é conhecido como Programa MILAB[mailab]. Alguns pronunciavam programas MILAB.[milab].Fui identificado como sendo um intuitivo empático

DW: O que é que isso significa?

CG: Intuitivo…

DW: Você tem uma grande intuição das coisas que possivelmente,  estão para acontecer. Como capacidades de premonição?

CG: Sim, capacidades de premonição. E empático, que significa ter uma forte ligação emocional com os outros à sua volta. Sentir o que eles sentem e ligar-se a eles emocionalmente. Era uma série de capacidades que eram muito desejadas. Fui treinado e essa capacidade foi aprimorada. Foi aperfeiçoada até à altura em que tinha cerca de 12 ou 13 anos. Então eu e algumas pessoas com quem praticava, fomos levados para um programa onde éramos o que eles designavam como o apoio IE (apoio intuitivo empático) da delegação da Terra numa super federação. Era uma federação composta duma  grande quantidade de federações extraterrestres que se reuniam para discutir a grande experiência.

DW: O que era essa experiência? O que é que esses extraterrestres faziam?

CG: Havia um grupo de 40 extraterrestres semelhantes a humanos e que, praticamente, estavam sempre presentes e este grupo ia até 60 membros que, por vezes, também estavam presentes. Havia 22 programas genéticos a acontecer.

DW: O que é um programa genético?

CG: Programas da mistura da genética deles e de manipulação da nossa genética.

DW: Isso estava a acontecer?

CG: Sim, está a ocorrer agora mesmo. E era do que se tratava. Os representantes da Terra estavam a tentar conseguir fazer parte dessa experiência há muito tempo. Finalmente conseguiram um lugar e como intuitivos empáticos, enquanto nos sentávamos lá, não sabíamos o que acontecia, porque muito do que estava a ocorrer, era falado numa língua extraterrestre antiga, que era muito monótona, que não compreendíamos. E muito do que acontecia, sucedia telepaticamente. Então estávamos sentados lá e davam-nos um aparelho, que era um tablet de vidro, que parecia um iPad e que tinha, basicamente, acesso à base de dados extraterrestre. Ordenavam que mantivéssemos as nossas mentes ocupadas, olhando para todo esse material e isso também nos ajudava, dada a nossa capacidade empática intuitiva, para detectar o perigo ou a mentira.

DW: Que tipo de coisas conseguiam ver nos tablets?

CG:Era um… Queriam que víssemos informações sobre essas 22 experiências genéticas, que estavam a ser efectuadas. Mas tínhamos acesso a todo tipo de informação. E dependendo de cada um de nós, cada um tinha o seu interesse. Víamos todo o tipo de informação. E eu vi tanta… É como reviver o tempo de faculdade.Todos os livros que leu e informação que encontrou… quanto disso é que você se lembra, sabe, dessa forma? Havia tanta informação.

Dw: Já fez alguma pergunta sem resposta, em que só dizia, “Não sei”?

CG: Não. Quer dizer, basicamente davam-lhe as informações que estavam disponíveis. Deparava-se com coisas para as quais a delegação humana, sabe, o nosso grupo, não tinha acesso. Mas quase toda informação estava ao nosso dispôr.

DW: Como era o monitor? Parecia um iPad ou…

CG: Não, parecia quase  um pedaço de acrílico. Não ficaria surpreendido se o visse. Se eles o atirassem pela janela e se o encontrasse num campo, pegaria no objecto e não saberia que era algo especial. Pegaria na mão e teria que activá-lo, através de um componente mental. E então o tablet abriria na sua língua nativa. Sobre a informação, acederia a base de dados, através da sua mente e o tablet mostraria o que você queria. Mostraria textos, fotos, vídeos e os vídeos e as fotos eram representações holográficas, de forma que saíam um pouco do monitor. Sabe, não saía totalmente do monitor, como as pessoas associariam a um holograma. Mas tinha uma profundidade a 3 dimensões que resultava num tipo de visão holográfica.

DW: E ainda conseguia ver a sua mão, por baixo do vidro?

CG: Não.

DW: Então escurecia primeiro?

CG: Precisamente. Sim, ficava totalmente opaco, ou preto ou algo assim, antes de produzir imagens ou texto.

DW: Eles tinham buffers ou firewall (inibidores de acesso)? Se fizer certas perguntas ele não autoriza?

CG: Bem, como disse, muito raramente aparecia um monitor todo azul, ou algo semelhante, que mostrava que não se conseguia aceder.Mas, fundamentalmente estava tudo disponível. E tínhamos os mesmos aparelhos na nave de pesquisa, que nos dava acesso à nossa própria base de dados.

DW: Então é uma tecnologia comum no programa espacial?

CG: Sim, e eles têm monitores muito maiores, que usam para conferências e demonstrações.

DW: Obviamente você encontrou muita informação nos tablets. Houve alguma que lhe chamou a atenção por ser muito significativa e que o chocou de verdade, mesmo sabendo o que já tinha aprendido sobre esse ponto?

CG: Foi muito interessante, pois havia — a informação que foi apresentada quase como se – você recuasse à analogia da faculdade. Havia 22 trabalhos finais a competir uns com os outros e cada um desses programas de experimentação genética, apresentava as suas informações dessa maneira. Até certo ponto, competiam uns com os outros. Não estavam a trabalhar  — não estavam  a fazer um trabalho  em cooperação.

DW: E envolvia extraterrestres semelhantes aos humanos?

CG: Sim.

DW: Entrançando o ADN deles com o nosso? Esse tipo de coisas?

CG: Sim. E manipulando o nosso ADN. Havia também um componente espiritual. Estavam muito envolvidos numa parte dessa experiência. Não faziam experiências apenas connosco.Também fazem parte desta grande experiência.

DW: Tinham um objectivo? Por que é que o fazem? Por que é que se importam?

CG: Não sei. Não sei se estão a fazê-lo só porque podem. Ou se estão a tentar criar um… Algum tipo de ser superior, mas muito disso não… Sabe, por que razão eles tentariam criar… ou misturar o melhor da genética deles e então manipular-nos, a nós e à nossa civilização, para nos manter submissos?

DW: Há quanto tempo pensa que este programa está a acontecer?

GG: Os 22 programas diferentes, estão a acontecer em períodos de tempo diferentes. Mas a manipulação genética do que somos actualmente, tem estado a acontecer, pelo menos, há 250.000 anos.

DW : Uau.

CG : Mas esses programas, variam desde 5.000 anos … têm todos uma duração de tempo diferente.

DW : Não parece ser algo que o nosso governo secreto da Terra ou o governo eleito quisessem que eles fizessem. Poderíamos impedí-los?

CG : Penso que não. Quero dizer, foi algo que pedimos recentemente para conseguirmos um lugar na mesa deles, para fazer parte da discussão.

DW : Então, esses extraterrestres de orientação negativa ou mais neutra, não seriam realmente do tipo benevolente?

CG : Depende do ponto de vista. É tudo uma questão de perspectiva. Ao pensar em todos os grupos, é difícil dizer: este grupo é positivo, aquele é negativo, porque eles encaram o que estão a fazer como uma coisa positiva.

DW : Você menciona no seu site algo chamdo LOC. Pode-nos dizer o que é?

CG : O Comando de Operação Lunar = Lunar Operation Command (LOC) é uma instalação na face oculta da Lua, que é uma espécie de centro diplomático neutro ao qual todos os diversos programas espaciais têm acesso. Algumas pessoas que residem e trabalham aí, mas, sobretudo, é um local de paragem e de reabastecimento. As pessoas estão sempre a chegar e a partir para viagens no nosso sistema solar e para além dele, em direcção a outras estações e a outras bases, para se reunirem às naves que lhes estão destinadas.

DW : Conte-nos a sua história presente de como sai de sua casa e finalmente chega a essa nave de pesquisa lá fora, no nosso sistema solar. Apenas uma breve referência de como aconteceu.

CG : Fui transportado da minha casa a meio da noite pelos meios convencionais da Base da Força Aérea de Carswell. Por baixo dessa Base, numa área secreta, há um elevador que o leva para um local muito mais abaixo. Muitas pessoas são conhecedoras do sistema de transporte subterrâneo dos Estados Unidos.

DW : Escutei informadores a chamar-lhe transporte especial subterrâneo.

CG : Sim, é um Sistema de transporte especial. É como um comboio mono-carril através de um tubo e é como Maglev (comboio de levitação magnética) dentro de um tubo de vácuo. Fui transportado daí para outro local de onde fui transportado para o LOC através de uma tecnologia que muitos chamam uma tecnologia tipo “Portal de Estrelas” ou tecnologia do portal. Cheguei ao LOC, ou Comando de Operação Lunar. Então fui colocado nesse aparelho semelhante a uma manta (raia).

DW : Como uma raia em forma de diamante ?

CG : Sim, como uma raia ou uma raia semelhante a uma nave. Depois fomos transportados para um local mais longínquo do nosso sistema solar.

DW : Então havia uma espécie de hangar no Comando das Operações Lunares.

DW : Ok, quão maior é uma nave manta em relação às medidas convencionais?

CG : Pode transportar 600 pessoas.

DW : Uau, então é muito grande.

CG : Sim, levou-nos ao nosso destino.

DW : Quanto tempo esteve no LOC antes de embarcar na nave manta?

CG : Não demorou muito. Havia – foi onde assinei os papeis, mesmo que fosse demasiado novo para assinar contratos. E foi-me explicado que estava a fazer um compromisso de 20 anos. Eles chamam-lhe “the 20 and back = 20 anos e sempre que necessário”.

DW : Parecia algo futurístico, tipo “Star Trek, Next Generation” quando entrou? Como parecia?

CG : Erm, sobretudo, salas estreitas e portas comuns. Mas não era nada semelhante às portas do Star Treck que produzem um som sibilante. Não eram nada de especial.

DW : Então se filmasse o interior, podia facilmente convencer alguém que era apenas um edifício.

CG : Oh sim, completamente.

DW : Como parecia o hangar? O hangar parecia algo especial?

CG : O hangar era muito parecido com uma instalação naval, uma mistura de instalação de hangares de submarinos e de aviões.

DW : Depois de ter entrado na nave raia, quanto tempo demorou o voo?

CG : Talvez 30 a 40 minutos.

DW : E o que aconteceu a seguir?

CG : O que aconteceu a seguir foi ver a nave de pesquisa à qual seria atribuído pela primeira vez.

DW : Quanto tempo permaneceu nessa nave?

CG : Fui atribuído à nave de pesquisa por um período de seis anos.

DW : E disse que o tempo de serviço seria 20 anos?

CG : Sim.

DW : Houve qualquer razão para eles o manterem na nave de pesquisa apenas durante seis anos?

CG : O conjunto de capacidades intuitivas era necessário também noutros programas, portanto, fui escalado para diversos programas durante os restantes 20 anos.

DW : Pode nos dar um exemplo de um desses programas?

CG : Um exemplo seria o programa de Intercepção e Interrogatório de Intrusos.

DW : O que define um Intruso?

CG : Alguém que entra no Sistema Solar ou na atmosfera da Terra, sem ser convidado.

DW : E realmente seria capaz de prender essa gente e fazer-lhes perguntas?

CG : Havia uma equipa que fazia parte do programa e que fazia isso. Eu estava presente durante o interrogatório na qualidade de intuitivo empático.

DW : E como disse anteriormente, tentava detector mentiras?

CG : Sim, até certo ponto. Quando você comunica com esses seres, essa operação designa-se como interface = interacção. Por vezes, eu era necessário para interagir, outras vezes estava lá apenas para lê-los, ler as suas emoções, para perceber se eram verdadeiros, agindo como se fosse um detector de mentiras humano .

DW :E a consciência resulta da mesma maneira para que possa analisar um extraterrestre e resulta da mesma maneira, se ele for mais ou menos humano?

CG : Absolutamente.

DW : Assim, você deixou o programa após 20 anos de serviço.

CG : À excepção de alguns trabalhos que eles tinham para eu fazer, praticamente terminei o meu contrato.

DW : Na sua página web menciona que há cinco facções dentro do Programa Espacial Secreto (SSP). Pode delinear rapidamente o que são essas cinco facções e um pouco sobre cada uma e o que é que as torna diferentes umas das outras?

CG : Claro. Começarei pela mais antiga, que é o “Guardião Solar”. Teve início nas décadas de 70 e 80, durante o SDI = ‘A Iniciativa da Defesa Estratégica’ – penso que era para isso que eles estavam preparados – precisamente antes e depois de Reagan. E depois temos o ICC, o Conglomerado Corporativo Interplanetário, que é um conjunto de corporações de todo o mundo que têm representantes num super Conselho Administrativo que controla a infraestrutura do Programa Espacial Secreto que têm lá fora no Espaço e que é enorme. Temos a Dark Fleet = Armada Negra, que é uma frota de naves muito secreta que trabalha principalmente no exterior do sistema solar. Temos diversos programas espaciais secretos militares de ‘Operações Negras’ que reunimos num grupo. Depois, temos ainda este grupo da Liga Global das Nações Galácticas que, até certo ponto, foi uma cenoura que foi oferecida a todas as nações restantes a fim de manterem este véu de secretismo sobre o que se estava a passar no Espaço exterior, dando-lhes um programa espacial e dando-lhes uma narrativa de que “Há certas ameaças, ou possíveis invasões, vamos unir-nos e trabalhar juntos.” E numa instalação que visitei várias vezes, era muito parecido com o programa de TV, “Stargate Atlantis” onde havia um verdadeiro ambiente descontraído, as pessoas circulavam em jumpsuits com insígnias dos diversos países do mundo. Também estão, praticamente, fora do sistema solar.

DW : Mencionou muitas vezes o termo ‘aliança’, e penso que deve haver alguma confusão.

CG : Havia a Aliança da Terra. Têm uma agenda completamente diferente. A sua agenda é criar um novo sistema financeiro e derrubar a Cabala e têm mais algumas coisas nas suas agendas. Depois, há a Aliança do Espaço e é constituída principalmente pelos que saíram da facção do Guardião Solar e em seguida, pelos desertores de outros programas espaciais secretos. E esses desertores dos outros programas espaciais deixaram os seus programas trazendo naves, serviços secretos, informação e juntaram-se à Aliança do Programa Espacial Secreto.

DW : Qual foi a sequência de acontecimentos que o motivou a ser um denunciante e o levou ao que estamos a ver agora como sendo um impulso para a divulgação?

CG : Fui contactado por um grupo extraterrestre proveniente de densidades elevadas que agora se tornou conhecido como os ‘Blue Avians = As Aves Azuis.’

DW : E Ave significa pássaro?

CG : Sim, pássaro.

DW : E como é que eles se parecem?

CG : Têm 2,50 mt de altura. Parecem pássaros. Têm uma cor que vai do azul ao índigo e têm penas.

DW : Está a dizer que é muito semelhante a um pássaro, então, está a dizer que realmente são pássaros com asas?

CG : Não têm asas. Têm uma caixa toráxica muito semelhante à humana, têm braços, pernas e pés…

DW : Então são humanoides. É como visualizar uma cabeça de pássaro num corpo humano?

CG : Sim, mas não têm um bico comprido como muitos estão a tentar representá-los na Internet. Realmente é um bico macio e flexível e quando falam, transmitem uma linguagem de sinais ou movimentos com uma mão. Então movem a boca e comunicam telepaticamente.

DW : Então quem são os Blue Avians? De onde vêm? Têm um programa?

CG : Os Blue Avians disseram-me que eles e os outros seres com quem estão a trabalhar, chegam da sexta até à nona densidade e que…

DW : O que é uma “densidade”?

CG : Tudo o que nos rodeia é feito de matéria, de energia. O pensamento é completamente feito de vibração. E chega de uma vibração ou frequência diferente.

DW : Então é como se fosse outro plano de existência?

CG : Correcto.

DW : Está em alguma parte da galáxia ou do Universo, ou está à nossa volta?

CG ; Não está em nenhum planeta longínquo, perto do centro da galáxia ou algo como isso. Está à nossa volta. Está muito perto e muito longe, ao mesmo tempo.

DW : E qual é o programa deles? Para que estão aqui?

CG : Têm estado aqui há algum tempo. Têm estado a observar – estamos a dirigirmo-nos para uma parte da galáxia que é altamente energizada, que vai mudar a densidade do nosso sistema solar e do nosso aglomerado de estrelas local.

DW : É algo que eles lhe disseram ou é algo no Programa Espacial Secreto de que você tivesse uma prova palpável?

CG : Tinhamos evidência tangível disso no Programa Espacial. Foi estudado durante algum tempo, mas também foi algo que eles me disseram.

DW : Ok. E se formos para uma densidade diferente, o que é que os Blue Avians dizem que irá acontecer à vida humana, tal como a conhecemos agora?

CG : Que iremos ter uma experiência de transformação que nos vai mudar, principalmente, ao nível da consciência.

DW : Como será? Tornar-nos-emos mais psíquicos, mais telepáticos?

CG : Sim, quero dizer, há muitas teorias. Não me foi dito que faríamos isto e aquilo. Escutei muitas teorias diferentes. Não sei se vai acontecer a todos de repente, ou se há pessoas espiritualmente mais evoluidas que vão começar a mostrar esses sinais mais cedo. Não tenho todas as respostas. Não sou um guru/Mestre. De facto, não tenho respostas para tudo.

DW : Então estes Blue Avians estão à procura do nosso bem supremo, ou têm um programa escondido? Como sabemos que podemos acreditar neles?

CG : Eles têm uma polaridade completamente positiva. Do que compreendo sobre seres da sexta densidade ou de densidade superior, não são guiados por um programa como nós pretendemos projectar neles. Pois, de acordo com a nossa maneira de pensar da terceira e da quarta densidade, tudo o que fazemos está orientado por um programa. Preponderantemente, é como fazer dinheiro. É como induzir as pessoas a fazer ou a pensar da maneira como pensamos. Não podemos projectar esta maneira de agir e pensar sobre seres de uma densidade mais elevada e dizer-lhes que se vão comportar ou pensar da mesma maneira. Eles estão aqui, nas suas esferas gigantescas para ajudar a abrandar este tsunami de enormes ondas de energia que estão a entrar no nosso sistema solar e estão a espalhá-las para não termos demasiadas de uma só vez e dar mais tempo para nos prepararmos.

DW : Se não usassem essas esferas, o que dizem que aconteceria?

CG : Muitas pessoas enlouqueceriam e haveria muito caos.

DW : E quando você menciona essas esferas, o que é que procuramos? As pessoas não vêem esferas nos seus telescópios.

CG : Não. Elas também são de outra densidade e muitos pensam que são naves espaciais gigantescas. Estou quase certo que depois de muitas viagens nessas esferas que são esferas a um nível gigantesco. Esses pequenos seres conhecidos como orbs também são essas esferas gigantescas.

DW : O que são os seres orb?

CG : São uma das cinco raças de seres da Aliança das Esferas e dessas cinco, são a raça com maior densidade.

DW : Então você teve realmente encontros em presença com os Blue Avians?

CG : Sim. O meu nome foi mencionado como sendo o escolhido, como delegado, para fazer parte das comunicações entre este grupo e o Conselho da Aliança do Programa Espacial Secreto e também para começar a falar em nome deles com o Concelho dessa super federação antiga na qual trabalhei em adolescente, como apoio intuitivo empático. Estava a tentar falar à minha maneira, e não na posição de delegado. Não sou um orador habituado a falar em público. Tenho uma voz fraca. Estava a dar todas essas desculpas sobre a razão por que não devia ser um delegado. Estava a dar essas desculpas, depois de ter sido levado a uma da esferas enormes que estão no espaço exterior e encontrei esse Blue Avian chamado Raw-Tear-Eir. E quando estava a tentar falar sobre a minha incapacidade de ser delegado, ele aproximou-se de mim, colocou a sua mão no meu antebraço e começou a falar telepaticamente comigo, que necessitava pôr de parte toda a negatividade e deixar de pensar negativamente. E a sua mão era como um pó macio sobre a minha pele. Foi a única vez que me tocaram físicamente. E depois disse-me que o importante era a mensagem.

DW : Qual é a mensagem deles?

CG : A mensagem deles para a Humanidade é que – e este é o fundamento de muitas religiões – devemos ser mais amorosos. Necessitamos perdoar-nos e perdoar os outros, parando assim a roda do Karma. No nosso dia-a-dia, devemos concentrar os nossos esforços para ser de maior serviço aos outros. E necessitamos de intensificar a nossa elevação de vibração e consciência.

DW : Bem, Você vê muitas pessoas que fazem comentários agressivos nos artigos, dizendo que a elite quer-nos conduzir para uma religião única. Como poderemos ser capazes de saber se não é mais uma operação psíquica(PSYOP) para tentar pôr-nos todos a marchar em sintonia com alguns controladores novos?

CG : Bom, isso é o que eles disseram e o que coloquei na minha página web é que você não precisa mudar a sua fé ou a sua religião. Você pode usar … essas crenças são os dogmas de todas as grandes religiões. Quero dizer, realmente não é nada novo. O tempo é curto. É necessário fazê-lo. Precisamos começar a concentrarmo-nos – se você é cristão, se é muçulmano, se é budista – pode permanecer. Pode permanecer na sua fé.

DW : Então não estão a tentar passar pelo novo Deus?

CG : De maneira nenhuma. E uma das coisas que eles forçaram na minha cabeça é que preciso ter a certeza de que não se torna num culto ou numa religião. Não conheço essa história, mas eles tentaram visivelmente, três vezes no passado. De cada vez as suas mensagens foram distorcidos e os seres humanos usaram-nas para controlo e e transformaram-nas em cultos e religiões.

DW : Bem, é obvio que estamos apenas a começar. Realmente são informações fascinantes, e a nível pessoal só quero dizer que valida muitas coisas que tenho estudado durante tantos anos e, tanto quanto posso, tenho feito tudo para apoiá-las com provas científicas. Temos muitos mais assuntos para falar. Estamos apenas a começar, mas estou realmente feliz por você querer fazê-lo e dar a cara. E respeito-o pela sua ousadia e coragem. Sei que tem dois filhos. Desistiu de um emprego de seis dígitos para fazê-lo. Portanto, é realmente importante que tenha vindo a público, e aprecio isso verdadeiramente. Então, obrigado Corey.

CG : Obrigado.

Fonte: http://pt.spherebeingalliance.com/blog/divulgacao-cosmica-a-mensagem-para-a-humanidade.html

______________________________________________________________
Assista ao vídeo da entrevista…

Anúncios

Autor: Gerson

Este blog foi criado com a intenção de apresentar a ascensão da Mãe Terra e dos seres que nela habitam

2 pensamentos sobre “Corey Goode

  1. Esta entrevista foi demais, gostei mesmo, tirei as dúvidas que eu tinha a respeito das viagens a lua, e novas tecnologias.

  2. Muito bom, excelente, é o tipo de leitura que me interessa. Sempre acreditei, já vi algumas naves e sempre desejei um contato prolongado, contínuo, pacífico com determinados seres.
    Mário

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s