ASCENSÃO PLANETÁRIA

AMIGO LEITOR!!! Nossa missão aqui é apenas de divulgar a "Ascensão" do Planeta Terra e dos seres que nele habitam. Não temos a menor intenção de impor ou convencê-lo de qualquer assunto aqui tratado. Deixamos claro que não se trata de nenhuma seita ou religião e também não discriminamos ninguém, quer seja por raça, partido, opção sexual ou religiosa. A principal intenção é de informar, ao amigo leitor, sobre temas e assuntos que, em nossa opinião, entendo serem tão importantes e necessários, e que num futuro muito próximo, poderá lhe ser útil. Pedimos apenas que use seu discernimento o máximo que puder, meditando, analisando e, por que não dizer, questionando o que aqui vier a ler…. SEJAM TODOS MUITO BEM VINDOS E FIQUEM NA LUZ !!!


5 Comentários

“BOM 2015”

É o que desejo a todos meus leitores… fiquem todos na LUZ !!!

Gerson

 

Anúncios


7 Comentários

Ashtar Sheran, via Gabriel Raio Lunar

Esta mensagem de Ashtar Sheran, maravilhosa por sinal, trouxe-me grande esperança para o ano que está por vir. Há muito não lia algo tão sensato e coerente relacionado a tão falada “ascensão” do nosso querido planeta.

Na mensagem, Ashtar, é tão esclarecedor e porque não dizer, brilhante em suas explicações. Penso que todos deveriam ter acesso às informações tão importante e reveladoras que estão contidas nesta mensagem. Veja abaixo frases dita por ele:

“Muitas pessoas me comparam a um comandante. Particularmente, gostaria de ser chamado de irmão. A função a mim confiada é, de fato, de comando, mas o comando geral é do amor no coração de todos que trabalham comigo a serviço do Amor Supremo do Cosmos.”

“Neste momento, há muita agitação nos bastidores dos seus governos, pois eles deparam-se com um gigantesco impasse em divulgar ou não a nossa presença. Tal divulgação tem o objetivo de preparar os povos para a nossa aparição em massa em todo o planeta.”

“Repetidas vezes, foi dito que a sua vibração é a sua sentença. Reforçamos essa frase dizendo que cada perigo contra a sua vida e a do seu planeta é desmantelado a cada gesto de amor que praticam.”

Agradeço imensamente ao querido irmãozinho Gabriel por tê-la recebido e estar se doando em sua missão de forma tão espetacular. Pra mim foi um “presente surpresa” de natal…

O ano não poderia terminar melhor… um ótimo 2015 a todos nós.

Fiquem todos na LUZ !!!

Gerson

Eis a mensagem:

Ashtar – “Quem é Ashtar? / Missão e Propósitos / 5 critérios para serem analisados nas mensagens” – 29.12.2014

Imagem: Luís Fernando Rostworoski

Saudações Família,

Meus queridos seres humanos, eu venho até vocês, hoje, falar um pouco sobre a nossa missão e propósitos. Falar de uma maneira que nos torne ainda mais próximos de cada um de vocês deste belo planeta. Desejo falar sobre a minha natureza espiritual, para que eu possa estar, ainda mais, em seu coração como irmão e companheiro.

Eu gostaria de dizer, também, sobre o porquê de não intervirmos imediatamente em certos conflitos na Mãe Terra. Há muitas razões que nos asseguram que vocês serão capazes de iniciar o movimento da Paz duradoura e verdadeira. Além disso, falarei sobre a difusão das nossas mensagens, assim como sobre as mensagens que não tem a nossa assinatura energética e que podem confundi-los e deixá-los desacreditados.

Há muito tempo atrás, quando não havia ainda seres humanóides sobre a face do seu planeta Terra eu já era e nós já estávamos juntos. Há muita informação a respeito de mim na internet, positivas e não tão positivas. A forma como me veem e se me aceitam ou não como seu irmão é inteiramente uma questão de escolha. Eu amo vocês, de qualquer forma, e nada mudará isso.

Eu Sou um ser angélico de natureza pacífica e restauradora. Tenho três tons energéticos em meu coração a vibrar: Azul, Branco e Amarelo Dourado. Eu Sou uma corrente de vida do Arcanjo Miguel, como vocês o conhecem, posso dizer que Sou um Raio da sua Consciência, se assim fica mais claro para vocês. Tal como vocês estão encarnados no planeta e são um Raio do Seu Eu Superior, Eu Sou um Raio do Miguel “encarnado” nesta roupagem Galáctica. Sou uma manifestação da sua própria essência neste quadrante. Tenho como missão particular assegurar a passagem de vocês para as dimensões mais altas, de forma segura e pacífica. Assegurar que os seus dons divinos sejam restaurados, conforme o seu DNA sagrado é reativado. E, Graças ao Poder Maior, estamos sendo bem sucedidos, porque vocês assim têm escolhido, o que nos deixa ficamos felizes.

Como irmão que conhece a trajetória humana desde o seu engatinhar, asseguro que vocês progrediram de tal forma que minimizaram, praticamente extinguiram, a possibilidade de um terceiro cataclismo. Para muitos que ainda vibram em tal possibilidade, pedimos: parem de sustentar essa energia de guerra e caos. Ao agir assim, estarão, naturalmente, sendo levados a viver em mundos onde isso ainda impera; de qualquer forma, estamos também “nos dirigindo pra lá”.

Aqui, neste planeta, nesta linha de tempo a qual me dirijo agora, não será mais permitido o uso de armas nucleares, isso já fora dito antes, mas tornamos a dizer; nós iremos intervir de forma firme e amorosa, para impedir tal feito. Já alertamos aos seus líderes mundiais que desativassem as suas ogivas, ou nós mesmos o faremos. Nós temos autorização do alto para isso.  Muito do que lhes é mostrado em seus noticiários não passa de “jogada de marketing” daqueles que desejam sempre mantê-los no medo. Muitas das ditas armas nucleares detonadas ou mísseis que os seus noticiários mostram são falsos e não tem qualquer poder. Fazem isso para trazer vocês ao pânico e, quando vocês assim compactuam, dão-lhes poder.

Eu, como mais próximo de vocês, posso assegurá-los que o seu mundo está bem protegido agora pela minha frota, a qual me foi confiada pelas entidades superiores responsáveis por este quadrante universal.  Como sabem, há muito tempo, nós protegemos a Mãe Terra como um todo e o fazemos com muito amor. Essa tarefa não é só nossa, como patrulheiros da ordem universal, mas de todos vocês que são nossos aliados na Terra. Asseguro, novamente, que vocês são responsáveis pelos acontecimentos em seu mundo, já que, como emissários do alto, tem como tarefa manter a Paz e a Harmonia por meio de atitudes amorosas e compassivas. Nós somos uma equipe, nós, do Comando Ashtar não trabalhamos sozinhos aqui do alto, vocês em terra também são uma extensão do nosso comando. Assim sendo, honrem a posição como missionários da mais alta luz, meus queridos. Vivam o amor pleno ensinado pelo Cristo que agiu no coração de muitos outros missionários que desceram à Terra com a mesma tarefa que vocês possuem agora: ancorar Luz para dissipar as trevas.

Muitas pessoas me comparam a um comandante. Particularmente, gostaria de ser chamado de irmão. A função a mim confiada é, de fato, de comando, mas o comando geral é do amor no coração de todos que trabalham comigo a serviço do Amor Supremo do Cosmos. Então, qualquer um que sustente o amor no coração é um comandante. O amor é o comando e a ação em tudo. Muitos podem não gostar dessas minhas palavras, uma vez que, em suas crenças, julgam-se inferiores a certos seres que consideram superiores. Entre nós não existe isso, meus queridos, nós sempre nos vemos como uma equipe e o líder é o amor no coração.

Há muita controvérsia sobre a razão de minha estada aqui no seu planeta, deixem-me tentar explicar, de forma que as suas mentes tridimensionais possam conceber:

1 – A posição que eu ocupo de comando me dá autoridade para agir em mundos onde as trevas estejam imperando. Essa ação minha e das equipes que trabalham comigo não pode, de maneira nenhuma, ultrapassar uma determinada faixa: a do livre arbítrio. Nós nunca o infringimos, pois honramos as escolhas de todos os seres. Neste caso, nós cuidamos para que o seu livre arbítrio não seja violado por entidades que desejam, por exemplo, fazer experimentos em seu mundo, além do que seria permitido pela própria autorização dos manipuláveis através de vibrações compactuantes com as ideias de tais entidades. Sempre há uma linha que determina até onde eles podem agir e, quando essa linha é alcançada, nós chegamos. Alguns seres que trabalham com as trevas respeitam o livre arbítrio, no entanto, outros não. Uma das nossas tarefas é impedir a violação do seu livre arbítrio. Se bem que, quando decidem vibratoriamente pelo amor, torna-se impossível tal violação, a menos que deixem brechas de insegurança e medo. Neste caso, significa que a luz do amor ainda não está completamente ancorada no seu coração, o que ocasiona os chamados “altos e baixos” que experimentam às vezes.

2 – O seu planeta Shan (Terra) está em fase de Ascenção e mudança de polaridade. A Mãe Terra irá mover-se para dimensões superiores, tal como vem ocorrendo agora, arrastando todos os reinos que vivem sobre ela. Essas mudanças não atingem somente o planeta de vocês, mas todo o universo. Na parte física, há sempre movimentos que podem comprometer a integridade material ali manifestada. Uma das nossas funções é assegurar que aqueles que vivem na parte física não sejam afetados, aqueles que, por livre arbítrio, não devem passar por situações que não escolheram. Usamos o “livre-arbítrio” aqui, porque nenhuma criatura de Deus passa por dificuldade sem que ela mesma as tenha gerado, de forma direta ou indireta por uso do seu direito de escolha. Esses movimentos físicos fazem-se necessários já que Shan ajusta-se às novas energias e expurga as antigas, tais como os corpos de vocês seres humanos da superfície e de todos os outros componentes da natureza terrestre.

3 – Também temos a responsabilidade de garantir que, durante esse processo de transição não sejam permitidas entradas de entidades exteriores ao seu planeta que atrapalhariam o processo. Há muitos seres de diversos quadrantes que desejam atrapalhar e já se encontram esperando por uma oportunidade. Alguns deles desejam interagir diretamente com o processo, o que é permitido apenas até certo ponto. Como grupo que auxilia mundos em processos de evolução, nós temos em nós o amor e o respeito por todos aqueles que estão passando pelo momento chave de suas evoluções. Nós nunca intervimos e não permitimos intervir quando temos a seguinte ordem: “As entidades contrárias não devem passar da seguinte linha…”, o que executamos para cumprir com os desígnios superiores. Honramos sempre todos os seres e muitos dos que eram “contrários” aos processos evolutivos, hoje se juntaram a nós e trabalham em prol do todo.

Nós amamos a todos os seres do Universo e sempre nos sentimos felizes quando temos a oportunidade de trazer alguns dos habitantes de Shan à bordo de uma das nossas naves mãe. Eu, Ashtar, já fiz contato com vários no seu planeta, já fui ao máximo que consegui e me foi permitido, para obter esse contato mais humano. É sempre maravilhoso estar na presença de irmãos como vocês que acreditam em nós e olham para o céu esperando um sinal nosso como prova que estamos ali a velar por vocês. Desejamos ser tratados como irmãos em igual, nunca como superiores a vocês. A luz do nosso coração é a mesma que vocês carregam, não há diferença. Qualquer informação que se diga ser da nossa parte que não tenha esse traço de informação, pedimos que a reavaliem cuidadosamente. Há quem tente se passar por nós, em algumas ocasiões, e isso ainda é permitido, para que vocês obtenham cada vez mais o poder do discernimento. Já falamos sobre isso na minha mensagem anterior. (Mensagem anterior aqui)

Amados seres humanos, como sua família não poderia ser diferente, amamos a cada um de vocês e desejamos, de verdade poder, aterrissar e olhar nos seus olhos. Nós não somos seus salvadores, mas os seus irmãos que assistem o seu progresso há milhares de anos e que desejam interagir com vocês. Acreditem, muitas vezes, descemos e caminhamos no meio de vocês de forma que vocês não conseguem perceber ainda, gostaríamos de tirar o véu e estreitar os laços. (Sorriso)

Há muitas cartas minhas espalhadas pelo seu planeta que se dizem ser minhas, muitas que usam o meu nome e que ali não contem as minhas palavras. A única maneira de saber se sou eu quem está falando é quando colocam a energia do seu coração para ler ou ouvir aquelas palavras. Deixo 5 critérios, para serem analisados nas minhas mensagens:

1 – Nós, amados seres humanos, nunca ofendemos ou usamos palavras que denigram a imagem de qualquer outro ser ou desequilibrem algo. Nosso trabalho é unir. Nós somos da Ordem Universal e sempre iremos enfatizar isso.

2 – Nós honramos todos do seu planeta, mesmo aqueles que agem de forma a tentar prejudicar vocês em seu progresso são amados por nós. Não há diferença. Honramos e amamos todos de igual modo.

3 –Percebam, em seus corações, a luz que enviamos, porque ela sempre lhes é familiar. As nossas mensagens tocam os seus corações, porque soam como um recado da Família. Como, por exemplo, quando um parente está do outro lado do mundo, em outro país e lhes telefona ou manda um e-mail. O coração se alegra ao receber. Percebam se sentem isso ao ler as nossas mensagens.

4 – As nossas mensagens sempre banham vocês com esperança, luz e amor. Sintam e observem os códigos de luz que entram pelos seus olhos e distribuem-se pelos seus chakras. Essa energia é percebida nas nossas mensagens. Se não conseguem sentir de imediato, respirem e entreguem-se de coração.

5 – De forma alguma, nós iremos pedir que abandonem o seu livre arbítrio. Nunca iremos incitar a violência ou medo. Não iremos menosprezá-los e torná-los menos dignos. Vocês são seres Divinos e sempre serão tratados assim. Aceitando, ou não, as crenças limitantes de alguns, as honramos em amor pelo seu livre arbítrio. Lembrem-se, o medo é sempre a mais poderosa ferramenta das forças escuras. As nossas mensagens não tem como objetivo incitar ódio, vingança, destruição, desmoralização, criação de discórdia ou qualquer outro sentimento deste tipo. Nós somos um Grupo que trabalha a serviço da Grande Energia, essa que todos vocês fazem parte, a Energia Suprema que rege todas as coisas. Acreditem, não há outra maneira de saber a veracidade de uma mensagem, a não ser pelo discernimento com o coração.

Desejamos fazer uma exibição de nossas naves em uma determinada região do seu mundo em saudação aos povos de Shan. O que podemos dizer é que pretendemos que seja durante o dia e sobre as águas. Não há datas que possamos lhes entregar, porque isso poderia gerar certa expectativa e esperamos apenas que vibrem em amor para que isso se manifeste para vocês. Nossa intenção é ter mais proximidade com vocês, para que vocês possam se sentir cada vez mais familiarizados conosco.

Neste momento, há muita agitação nos bastidores dos seus governos, pois eles deparam-se com um gigantesco impasse em divulgar ou não a nossa presença. Tal divulgação tem o objetivo de preparar os povos para a nossa aparição em massa em todo o planeta. Nós não vamos fazer isso, até termos a certeza de que algumas situações tenham sido liquidadas pelos nossos aliados em Terra que trabalham incessantemente, para que isso seja possível. Avisamos que todas as ameaças contra vocês estão sob forte vigilância das nossas equipes e temos, constantemente, garantido que ogivas nucleares sejam desativadas. A nossa tecnologia pode neutralizar a de vocês em um piscar de olhos e poderíamos, neste momento, parar qualquer ameaça mais direta ao seu planeta.

Por isso, mantenham os seus corações alinhados com a Fonte, buscando fazer o melhor em prol de todos, para que possam ser banhados pela luz e para que, assim, alinhem-se conosco, permitindo o nosso chegar ao seu planeta de maneira a não causar tanto alarde.

As ameaças contra vocês podem ser combatidas até certo ponto, ademais é da sua conta manter a mente alinhada ao coração em amor e luz. Repetidas vezes, foi dito que a sua vibração é a sua sentença. Reforçamos essa frase dizendo que cada perigo contra a sua vida e a do seu planeta é desmantelado a cada gesto de amor que praticam. Creiam nisso. Ninguém no seu mundo que aja em conluio com forças negativas do exterior tem mais poder do que vocês alinhados à força do coração. Vocês, com amor no coração, somente vocês tem a força que liga todas as coisas e que é capaz de resolver situações conflituosas, tais como guerras e ameaças de guerras. Essas situações precisam ser expostas, precisam vir à Luz, mas são vocês que decidirão se irão continuar ou parar definitivamente. A sujeira está sendo exposta e vocês estão segurando a vassoura e olhando para ela. O que vão fazer?

As energias da luz continuam a entrar em Shan e, como mencionei, na minha mensagem anterior, vocês estão passando por um momento muito especial. E esse momento irá requerer sempre mais Fé e determinação. Está sendo dado a vocês mais poder, por meio da reativação do seu DNA. Esperamos e confiamos que vocês saberão o que fazer. Nós estamos com cada um sempre em incentivo vibrante. Chamem por nós e nós estaremos. Chamem-nos agora e sentirão a nossa presença. Nós estamos ao seu comando, em amor sempre.

E assim é.

Bênçãos,

Seu irmão,

Ashtar

——————————————————————–

Nota: Enquanto eu escrevia o que era ditado pelo amado Ashtar, ele que estava numa posição de pura humildade e amor, eu me senti envergonhado… Eu me diminuí perante a ele. Ele, com muito amor, me envolveu de forma tão amorosa que aquele sentimento passou. Eu me senti um ser muito especial, me senti muito amado e querido. Isso não tem nada a ver com ego, com vaidade, é um sentimento maravilhoso de Unidade. Ele sorriu e me abraçou com um sentimento que me fez sentir em Unidade com o Todo. Quantas vezes nos colocamos em posição inferior, quando levamos em conta nossos sistemas de crença limitante, né? Por um momento eu quis parar de escrever, quando ele se colocava como igual a nós, me senti mal por não me achar digno, mas o amor dele me preencheu e eu continuei.

Lembro-me de uma vez quando São Francisco de Assis disse… “Queridos, porque vocês têm a mania de nos por em um pedestal? Vocês nos põem tão, mas tal alto e depois reclamam quando nós não os ouvimos (sorriso) – Nós não gostamos nem um pouco quando fazem isso – Tragam-nos para mais perto!”

Então, amigos, deixemos as crenças limitantes de inferioridade. Nós não precisamos da falsa humildade que diz que devemos nos rebaixar e humilhar para sermos modestos. Nós somos Um com o Todo. Nem maiores nem menores, somos Iguais! Unos! Nunca vou tirar de mim e esquecer essa mensagem do Ashtar e a energia que ele me deixou.

Então, seguindo a dica dele mesmo, vamos prestar atenção nas mensagens que nos menosprezam e humilham, certamente não são mensagens da luz. A Luz Eleva, A luz Ilumina, a Luz nos faz sentir queridos e Unificados ao Amor. A Luz nos faz sentir corajosos e cheios de Fé. Foi assim que me senti com o abraço dele agora há pouco.

Gabriel

Veja mais mensagens do Ashtar / Comando Ashtar Aqui

Fonte Original: http://sementesdasestrelas.blogspot.com.br/2014/12/ashtar-quem-e-ashtar-missao-e.html


4 Comentários

Nave Bonangrel – Parte II

A Nave Mãe Bonangrel da Federação Galáctica II

“Tenho visto suas passagens silenciosas pelos Sóis duplos. Desde a minha tenra idade, na juventude, ansiei para viver dentro de sua concha protetora e passar meu tempo de lá estar, à medida que você viaja pelos caminhos das distantes e entre as eternas estrelas”. Eu Sou Mocalar de Vitron”.

 

Tradução, edição e imagens: Thoth3126@gmail.com

 

Continuação da primeira parte:

 

 

DARTARGAS: AS TROPAS MILITARES DA NAVE MÃE BONANGREL

 

O pavimento imediatamente acima do pavimento da cria é ocupado pelo pessoal militar da Federação e de Vonner. Essas tropas são chamadas dartargas e é comandado pelo mais elevado Senhor de Planejamento a bordo da nave-mãe naquela data, seja da Federação ou da Casa de Vonner. Esse Senhor de Planejamento é Roke-Seralain da Casa de Vonner, atualmente morando a bordo da Bonangrel. Há muitos postos e especialidades militares; o posto militar mais alto equivale ao que vocês chamariam de general. A insígnia do general de estado aberto é a mesma do general americano na Terra. A insígnia é uma estrela. Um general de estado aberto de uma estrela pode comandar todas as unidades militares baseadas em um sistema solar contendo uma estrela).

 

Duas estrelas, três estrelas ou qualquer número de insígnias de estrelas adicionais significam que o militar pode comandar tropas localizadas num número igual de sistemas solares. Há generais galácticos que chegam a ostentar doze galáxias como insígnias. Eles, claro, podem dirigir as atividades militares de doze galáxias, cada uma consistindo de milhões de estrelas. Mesmos esses nobres generais galácticos atuam como assessores de um Senhor de Planejamento da Federação ou de uma casa de comércio.

 

Os dartargas podem ser masculinos ou femininos e convivem por um período de cerca de cinco dias terrestres, durante o qual os soldados em postos mais baixos treinam sem parar, tanto mental como fisicamente (usando ROMs mentais de experiência real). O treinamento militar inclui o estudo da medicina, bem como engenharia estrutural e mecânica e todos os tipos de projeto e operação de espaçonaves (especialmente navegação intergaláctica). Os dartargas são voluntários e seus períodos de alistamento variam de três quatro anos terrestres.

 

Aqueles que demonstrarem possuir referências mentais excepcionais com respeito a qualquer assunto particular são apresentados aos métodos e procedimentos de revista mental e telepatia. São necessários muitos anos para concluir esses últimos cursos, então os períodos de alistamento devem ser prolongados para que as pessoas recebam o treinamento sem gastos pessoais. Alguns saem do curso para aprimorar suas capacidades de vasculhamento mental ou telepático sob orientação de instrutores profissionais caríssimos. Esse tipo de enfoque abre as portas para posições muito bem remuneradas na Federação e nas casas de comércio, e a possível promoção máxima à posição de Senhor de Planejamento. Embora a capacidade do dartarga seja avaliada por superiores, que determinam se deve subir de posto, qualquer promoção real está sujeita a uma luz favorável de orientação divina.

 

O posto estabelecido desse modo (por decreto universal) acompanha a pessoa vida após vida. Os dartargas, ao deixar o serviço da Federação ou casa de comércio, recebem metade de seu salário militar para o resto da vida, mas estão sujeitos à reconvocação para pleno serviço de uma hora para outra. Há muitos excelentes médicos, engenheiros e comandantes de espaçonaves que receberam seu treino básico enquanto serviam como dartargas. Depois de cinco dias de serviço, os dartargas estacionados numa nave-mãe estão livres para fazerem o que quiserem por quatro dias. Durante esses dias de folga, são vistos sozinhos ou em grupos em todas as áreas da nave-mãe, experienciando tudo o que a nave-mãe tem a oferecer em termos de educação e entretenimento. Menos de 20% de toda a força de dartargas na Federação possui companheiros permanentes que vivem com eles. Na maioria dos casos, o companheiro é também um dartarga.

 

Os hábitos sexuais e estilos de vida dos vários povos que visitam ou vivem numa nave- mãe são tão numerosos quanto as estrelas do universo. Em todos os meus anos de vida, nunca consegui descrever as atividades sexuais íntimas de uma cultura sem ofender alguém de outra cultura ou lhe causar repugnância. As exceções à regra são os que buscam saber tudo o que puderem sobre várias práticas sexuais para prosseguir com o “pensamento infinito” sobre o assunto. Os saturnianos de seu sistema cerram ouvidos e mentes ao assunto de práticas sexuais universais, ao passo que os marcianos estão sempre atentos a qualquer informação que lhes seja novidade.

 

Nos vários pavimentos intermediários da Bonangrel, com certeza vamos encontrar pessoas nuas ou vestidas de maneira muito provocante em meio a outras completamente vestidas. Os puritanos que se chocam ou ofendem dão sua energia psíquica aos impudentes. Muitos acabam por aprender uma lição de controle emocional e ignoram tais visões. Os que são como eu apreciam o que é considerado bizarro numa conduta emocional muito conservadora.

 

O sexo é tanto um ato de comunicação como um ato de subcriação. Os profundos conhecedores do assunto sobre sexo e que empregam o ato como parte da forma de arte de comunicação podem também ser grandes emopthas e curandeiros. Embora essas práticas possam ser desprezadas por algumas culturas, é fato bem sabido que algumas, que buscam uma profissão que use o ato sexual como ferramenta, realmente agradam os elohins.

 

O sexo como meio de procriação pode ser desempenhado por aqueles entre nós com as mentes mais rudimentares, os quais, através de seus desejos legítimos, produzem uma descendência que, infelizmente, encontra dificuldades de enfrentar os aspectos mais simples da vida. Esse direito de acasalar é um privilégio universal que ninguém pode ou deve negar a outro ser humano.

 

Companheiros de mundos diferentes conseguem, em raras ocasiões, gerar filhos que podem ser realmente chamados de Titãs. Com mais frequência, o resultado de tal união é, em geral, um desastre biológico. Essas crianças são amadas pelos elohins, que as favorecem de maneiras que elas nunca conseguem entender. Temos o velho ditado; “Quando em perigo, agarre-se a um tolo e os elohins salvarão os dois.” É a vida. | Dastremer kit. o ajudante de Mocalar, riu e disse que ficaria fora do alcance físico de Mocalar – W.B.|

 

Há 48 pavimentos intermediários abertos e vários subpavimentos onde são conduzidas atividades secretas da casa de comércio de Vonner. Esses pavimentos também contêm registros de ROMs mentais sobre vários assuntos, inclusive o livro de bordo da Bonangrel descrevendo seis milhões de anos de existência e operação. Os registros mais secretos são a localização de portões estelares conhecidos apenas pela Casa de Vonner e pela Federação, bem como o tempo de dobra entre eles.

 

O sistema de navegação da Bonangrel é preestabelecido no rumo de alguma destinação remota de dobra. Esse destino é do conhecimento apenas do Alto Senhor de Planejamento, o Alto Comandante (Zero) e do Monitor Zero da nave. Num instante o Zero pode transmutar as moléculas e átomos do veículo maciço, bem como toda a vida a bordo, de matéria para antimatéria. Depois de um período de tempo predeterminado que varia de segundos até horas, a nave e seus ocupantes revertem de antimatéria para matéria na forma como a conhecemos no universo. Durante o estágio de dobra, o universo positivo em que vivemos trata a nave como algo a ser totalmente expulso de seus limites. Não há nenhuma diferença perceptível entre um corpo de matéria positiva e um corpo de antimatéria. Depois do período apropriado de tempo, a nave retorna ao estado de matéria positiva e é uma vez mais aceita pelo universo em que existimos.

 

Um período de dobra ele cinco minutos pode levar uma nave-mãe a um milhão de vezes mais distante de seu ponto de partida (usando um portão estelar) do que um período de dobra de horas. O tempo não tem relação alguma com distância, portanto, a localização de um portão estelar e os horários exatos de dobra para outros portões estelares localizados em outro local no universo são igualmente importantes e, assim, mantidos em segredo para impedir que a informação caia nas mãos dos do lado escuro. Uma nave sujeita a um período de dobra da mesmíssima duração retornará a seu ponto de partida original (portão estelar de primeira partida).

 

Há uma condição física chamada mal da dobra que em geral, afligem veteranos como eu que dobraram demasiadas vezes sem o benefício do antídoto eletrônico hoje existente. O antídoto estabiliza a ressonância molecular do corpo. Osserus de Nodia, que dirige a Federação de seu posto mais elevado, também sofre um pouco dessa doença.

 

Diretamente abaixo dos dois pavimentos de controle superiores e de inúmeros pavimentos secretos fica o pavimento Vonner. Esse pavimento tem capacidade para abrigar quase 45 espaçonaves da classe águia ou quatro da classe “tark” (de até 3.2 km de comprimento e formato cilíndrico). Tark, nome de origem Sol-Tec, pode ser traduzido por fênix, a ave que simboliza a ressurreição. Naves espaciais da classe tark podem abrigar até quatro naves de classe águia.

 

Algumas das novas conseguem dobrar, mas, em geral, usam seus sistemas de propulsão acionados pela luz para viagens interestelares (estrela a estrela). Algumas naves classe águia e mesmo as mais novas naves de excursão atmosférica (com diâmetros de 7,6m ou mais) apresentam capacidade de dobrar. Pode-se reconhecer o equipamento de dobra nesses veículos pequenos como a seção superior central do veículo, semelhante a uma coroa com inúmeras extrusões. [Essas naves são às vezes chamadas de naves de raios, no jargão ufológico de hoje – W.B.]

 

Esquema de uma Nave Mãe atual da Federação Galáctica, Comando Ashtar Sheran, e seus diferentes níveis de compartimentalização, como descritos. Autor: Luis Prada. “A frota de naves-mães da Federação ocupa-se atualmente de tais operações no Sistema Solar (O NOSSO) no qual você vive.”

 

Saiba (e veja) mais sobre a frota da Federação em:

 

http://thoth3126.com.br/frota-interestelar-da-federacao-galactica

http://thoth3126.com.br/federacao-intergalactica-frota-de-ashtar-sheran-i

http://thoth3126.com.br/federacao-intergalactica-frota-de-ashtar-sheran-ii

http://thoth3126.com.br/federacao-intergalactica-frota-de-ashtar-sheran-iii-final

http://thoth3126.com.br/federacao-galactica-e-a-hierarquia-espiritual

 

O interior do pavimento Vonner tem aparência magnífica. Cobre um pouco mais de 32 km e possui alturas de teto variáveis, tendo a mais alta cerca de 170m. Esse pavimento contém apartamentos de luxo, teatros, salões de banquete e um lindo parque com árvores e um lago circundado por vilas espraiadas construídas com os materiais mais raros e assentadas em jardins exóticos — nos limites de um campo de força no qual residem belos animais selvagens de muitos mundos. Os interiores dessas vilas são decorados com obras de arte deslumbrantes na forma de murais, quadros e esculturas reunidas de muitos mundos.

 

Cada vila tem seu próprio pessoal. Caso solicitado, podem se reunir músicos versados na música de uma grande variedade de culturas. A área do lago é o lar de pássaros que esvoaçam pelo ar, excitando os olhos com suas cores brilhantes. Pássaros parecidos com papagaios não só imitam a fala humana, como realmente conversam entre si nos idiomas de muitas culturas humanas universais. De algum modo, sabem que língua você fala se acaso quiserem informá-lo de que querem algo para comer. Uma vez ouvi uma das fêmeas dessas aves reclamando que outra fêmea estava sentada em seus ovos; ela queria que o humano responsável fizesse alguma coisa. Depois de se expressar de uma maneira limitada, voltam a ser aves como as conhecemos. Elas não respondem à fala humana. Sua atitude é “não nos chame, chamaremos vocês.”

 

Vasculhadores mentais da mais alta capacidade e dartargas de elite andam discretamente pelo pavimento, proporcionando segurança aos moradores. Atualmente, resido no pavimento Vonner em uma das vilas perto do lago. De um balcão baixo vejo, pelos olhos de meu assistente, três CORTS (clones que vocês conhecem por Grays, Cinzentos-Os da mesma raça/tipo que estavam na embarcação que caiu em ROSWELL em 1947.) sentados sob uma árvore entretidos num jogo semelhante ao que vocês conhecem por dominó.

 

Saiba mais sobre ROSWELL em:

 

http://thoth3126.com.br/roswell-entrevista-com-o-coronel-philip-j-corso

http://thoth3126.com.br/roswell-o-dia-depois-da-qaeda-de-um-ufo

http://thoth3126.com.br/roswell-o-dia-depois-da-qaeda-de-um-ufo-de-final

 

Também estão alimentando criaturinhas peludas que se acercam deles e, então, saem correndo, depois de receber a comida que os corts ocasionalmente lhes dão de um balde de cor verde. Dizem-me que esses corts também estão empregados aqui como cuidadores de animais. É estranho, pois a maioria dos animais dessa área são alimentados automaticamente em estações alimentadoras que requerem pouca ou nenhuma atenção humana.

 

Quando eu tinha minha visão física, gostava e ficar perto de uma massa de água numa nave-mãe. Estive em tal localização durante os primeiros poucos minutos do processo de dobra, quando se pode enxergar a água se tornando laranja-dourado e ouvir o som das moléculas de água se comprimindo logo antes de sua transmutação de matéria para antimatéria. A ressonância simpática que ocorre entre as moléculas de água do lago e as moléculas de água no corpo da pessoa cria um sentimento momentâneo de extremo êxtase.

 

No futuro próximo, vou encontrar-me com Roke-Seralain e outros de nosso sistema solar natal em algum jardim lindo do pavimento Vonner, onde festejaremos e cantaremos nostalgicamente todas as canções que nossas mentes antigas conseguirem lembrar. Oh, se ao menos Tinsel, o mestre cantor da Casa de Cre’ator, estivesse conosco, que prazer imenso seria!

 

Sua voz pode dar a impressão, para a mente, de um coro de muitas vozes angélicas acompanhado pelas harpas dos elohins. Todos sabem que seu talento os agrada. [Nota: o poema “Passo Gigante” foi escrito, em inglês, por Tinsel da Casa de Creator- W.B.| A Bonangrel somente recebe em seus pavimentos intermediários espaçonaves que sejam da Federação ou originárias de um mundo que possua um acordo de comércio com a Casa de Vonner. Naves de qualquer outra afiliação podem, em condições de emergência, ter permissão para atracar em seu casco superficial. Raramente as tripulações de tais naves recebem permissão para entrar no interior da nave-mãe sem um apadrinhamento aceitável (como o de outra casa de comércio).

 

Essa é a política de todas as casas comerciais da Federação proprietárias de naves-mães. Mas não é a política operacional das naves-mães da Federação. Do número total de naves-mães da Federação, relativamente poucas são empregadas na conexão a portões estelares. Se uma nave-mãe da Federação deseja acesso a um portão estelar bloqueado, a nave sentinela sai imediatamente do caminho. As naves-mães da Federação se deslocam constantemente de ponto a ponto no universo num circuito regular, porém imprevisível. Às vezes, sem o conhecimento prévio de ninguém de sua tripulação, elas são agrupadas em frotas e, então, dispersadas de maneira igualmente misteriosa, sem que os Senhores de Planejamento da Federação apresentem qualquer justificativa.

 

Aproximadamente a cada 28 meses terrestres, as instalações da Federação são usadas sucessivamente pelas três principais casas de comercio nodianas de Creator. Vonner e Domphey e por trilhões e trilhões de outras casas de comércio da Federação. Essas outras casas são divididas em três grupos, cada grupo afiliado a uma das casas principais. Atualmente. a Casa de Cre’ator tem a prioridade da Federação, ou seja, caso três naves (uma de cada casa principal) desejem ser recebidas por uma nave-mãe da Federação e levadas através de um portão estelar e houver espaço para apenas uma nave, a nave Cre’ator ‘será recebida e as outras terão de esperar pelo próximo meio disponível de atravessar o portão.

 

O tráfego mental de Cre’ator é retransmitido pelos telepatas da Federação; Cre’ator tem também acesso prioritário a todos os ROMs da Federação que não se relacionem a assuntos particulares de qualquer outra casa de comércio. Depois de 28 meses terrestres, a Casa de Cre’ator e suas associadas entregarão a prioridade da Federação para a Casa de Vonner e suas associadas. Após o mesmo período de tempo, Vonner passará a prioridade da Federação para a Casa de Domphey. Nos últimos dez anos terrestres, as casas de Vonner, Domphey e algumas de suas associadas adiaram seu uso da Federação, deixando-a temporariamente nas mãos da Casa de Cre’ator. Isso se deve aos perigos desta época e ao fato de que as frotas de Cre’ator são mais numerosas dos que as das outras casas de comércio numa proporção de cerca de três para um.

 

Os pavimentos intermediários da Bonangrel são bem diferentes uns dos outros. Alguns estão perpetuamente no inverno, primavera, verão ou outono. Isso se deve ao Fato de que as pessoas de alguns mundos da Federação nunca experienciaram fisicamente mais do que um tipo de estação climática. Isto é, algumas experienciaram, em seu mundo natal particular, quatro estações, três estações, duas estações ou talvez, uma estação contínua de um tipo ou outro. Embora as temperaturas e a umidade das várias estações sejam mantidas, não se produz neve nem chuva nesses pavimentos.

 

Alguns pavimentos são chamados de eremitas. Neles encontram-se naves ocupadas por pessoas que, ou não toleram a conversão de sua atmosfera natal, de inalação mais fácil, para a atmosfera rad genérica da nave-mãe, ou não permanecerão na nave-mãe por tempo suficiente que justifique a mudança para a rad e depois à volta à atmosfera de seu próprio veículo. Em todos os pavimentos junto aos pavimentos de controle e ao pavimento Vonner, desenvolve-se algum tipo de atividade humana frenética. Cargas são carregadas e descarregadas e naves visitantes que vieram fazer negócio ou concluíram transações na nave-mãe estacionária estão aterrissando e parando ou sendo enviadas a caminho de outra destinação no universo.

 

Todas as propostas concebíveis de negócios estão sendo discutidas verbalmente, verbalmente com gestos de mão, ou telepaticamente. Muitas dessas transações são conduzidas em particular por representantes de Vonner ou por grupos particulares negociando em volumes de mercadorias que não são de tanto interesse para os da casa de comércio. Muitos desses encontros são arbitrados por telepatas pagos que se certificam de que todas as partes disseram o que pensaram e vice-versa e, portanto, realmente concordam umas com as outras.

 

As pessoas que sabidamente cometerem atos contra o Plano Mestre do Criador de Todas as Coisas seriam chamadas de criminosas pelos habitantes da Terra. Algumas das que foram trazidas para a Bonangrel cometeram muitos tipos diferentes de crimes, desde o que vocês chamariam crimes de colarinho branco até os mais violentos crimes de estupro e assassinato. Pode-se encontrar essas pessoas vivendo e trabalhando em meio aos que jamais cogitaram cometer um ato criminoso, (os “krims”, como são chamados (o som é parecido com a palavra criminoso, não é?), trabalham em muitas funções, mas em nenhuma função relacionada à operação de nave-mãe.

 

São mentalmente ligados ao que se pode chamar de biocomputador. Se o krim produz qualquer padrão de pensamento de natureza criminosa, o biocomputador responde com um sinal que faz com que o transgressor caia no chão em coma ou sente passivamente com um ar aparvalhado no rosto. Raramente são incumbidos de trabalhos perigosos. O encarceramento penalizaria a sociedade de muitas maneiras óbvias. Esse modo de lidar com criminosos e de limitá-los permite (em alguns casos) que talentos humanos valiosos sejam empregados para o bem da maioria. A execução de nada serve. Apenas liberta a essência psíquica do krim para reencarnar, novamente com seus impulsos criminosos ilimitados, numa época futura. Os krims são retirados do quadro de krims somente quando uma luz de orientação divina favorável aprova um pedido para tanto. Sei de alguns que, embora já tivessem se sujeitado aos efeitos da condição de krim agora andam como príncipes entre seus semelhantes.

 

As instalações médicas da Bonangrel tratam muitos tipos de ferimentos físicos e doenças exóticas. Essas instalações mantêm contato telepático aberto com o mais próximo Med-Plat da Federação. O Med-Plat contém o registro do tratamento apropriado para todas as doenças já encontradas em qualquer mundo da Federação. As mulheres de alguns mundos acolhem de bom grado a assistência das instalações médicas durante o parto. Outras mulheres, devido a razões religiosas, preferem morrer a permitir que um estranho seja o primeiro a tocar seu recém-nascido. Algumas mulheres solicitam que pessoas de grande estatura física ou mental sejam as primeiras a lançar uma sombra sobre seu bebê.

 

Os rituais religiosos relacionados ao nascimento são tão numerosos quanto as gotas de chuva numa tempestade. As instalações médicas da Bonangrel tratam, principalmente, o mal da dobra nos que porventura possuam o problema. Muitas doenças são tratadas através de métodos que mentalmente utilizam níveis elevados do campo universal de vida. È triste que esses níveis elo campo de vida não estejam disponíveis para o povo médico da Terra [devido a restrições da Barreira de Frequência da Terra – W.B.]

 

As instalações médicas da Bonangrel são operadas por civis e muitos dartargas voluntários em busca de experiências valiosas. O envelhecimento é tratado como uma doença. Como sou muito velho, devo, portanto, ser muito doente, embora me sinta realmente maravilhoso. (O que os médicos sabem realmente?) Na minha próxima vida, aceitarei tratamentos de estabilização molecular depois de cada experiência de dobra e, assim, conservarei minha visão por mais de 2800 anos terrestres, caso viva tanto tempo novamente.

 

Drogas e outras formas de estimulantes são sempre detectadas por vasculhadores mentais que realizam uma busca constante. Vocês talvez fiquem surpresos com o fato de que apenas uma droga chamada jotcoals (um afrodisíaco forte) seja totalmente proibida pela Federação. Muitas culturas usam alucinógenos em cerimônias religiosas. É um crime sujeito a punição dar a outra pessoa (desavisada) qualquer tipo de droga. O uso de drogas e seus efeitos são de responsabilidade individual da pessoa.

 

A observação dos efeitos nocivos e as mortes dos que imprudentemente usaram drogas além de seus limites físicos de tolerância é um exemplo vivo muito poderoso. Recomendei aos ignorantes ROMs mentais que simulam os efeitos de certas drogas e outros ROMs que retratam a agonia física e mental dos que eram tão viciados que estava além de sua vontade resistir a algumas substâncias. Posso sinceramente dizer que, há pelo menos 950 anos terrestres de minha vida, não encontro um viciado em drogas em minhas viagens na Federação. Os que pertencem ao lado das trevas usam drogas para controlar os outros e forçá-los a cumprir suas ordens para obter aquilo que sacia sua fome. “Se estiver em perigo e não houver um tolo por perto, não se agarre a um alcoólatra ou viciado ou nele confie. Os Elohim deixarão que os dois sejam tragados pelos redemoinhos de trevas e danação.”

 

Na Bonangrel, a morte ocorre como ocorre nos outros lugares do universo. As pessoas morrem de acidentes (muito raramente) e de causas naturais (também muito raramente). Houve três mortes naturais a bordo da Bonangrel nos últimos 32,8 anos terrestres e nenhuma morte acidental há 106,2 anos terrestres. Desde que a Bonangrel deixou seu local de construção, há seis milhões de anos, 823 pessoas alcançaram o “pensamento infinito” do Criador de Tudo que Existe dentro de sua concha.

 

Bastaria uma única ocorrência dessas para classificar a nave automaticamente como uma relíquia sagrada pela Federação. Algumas pessoas planejam peregrinações à nave, possivelmente para adquirir dela algum tipo de poder espiritual. Em seu único encontro com as forças das trevas, quase 108 mil dos ocupantes da nave-mãe foram mortos. Essa batalha aconteceu a cerca de 1.342 anos terrestres.

 

Os pavimentos intermediários da nave-mãe Bonangrel contêm espaçonaves em mau estado. Seria constrangedor descrever como os operadores conseguem sobreviver em seu interior ou propelidas pelo espaço. Há naves em muitos estágios de conserto ou desmanche. Algumas foram deixadas em suas posições atuais há centenas de anos e estão aguardando luzes de orientação divina que permitam seu destino final. Estou cansado, mas se alguém desejar saber qualquer coisa que eu possa saber de naves-mães esteja à vontade para me chamar.

 

Na vida futura, que a luz de nossa estrela natal SOST novamente desenhe nossas duas sombras. Até lá, rezo aos Elohim que lhes deem sabedoria enquanto andam em meio às serpentes. Ephphatha [antigo termo aramaico que se traduz “Que tu te abras”]. {Alguém como você (Wes Bateman, o autor) rezar por mim me enche de alegria. Ephphatha,}

 

Eu Sou Mocalar de Vitron da Casa de Comércio de Vonner.

____________________________________

Fonte Original: http://thoth3126.com.br/a-nave-mae-bonangrel-historias-de-maldek-de-final

Fonte Secundária: http://comando-ashtar.blogspot.com.br/2014/12/a-nave-mae-bonangrel-da-federacao_17.html


1 comentário

Sobre a “Transição Planetária”

Por Aldomon Ferreira

( O NASCIMENTO DE UMA NOVA CIVILIZAÇÃO ) Copyright © Aldomon SVCA 1996
SOCIEDADE  DOS VOLUNTÁRIOS DO COMANDO ASHTAR  –  SVCA 


Capítulo  I A missão de alertar

Estava de pé, olhando através de um das muitas janelas daquele imenso anfiteatro, onde milhares de espíritos estavam reunidos para receber a última orientação antes de encarnarem em um corpo físico da Terra com a missão de avisar as pessoas do mundo físico das transformações que em breve ocorrerão em todo planeta. Através da janela via as torres incrivelmente altas que compunham aquela colorida cidade.

Lembrei-me com contentamento quando carinhosamente fomos recebidos pelos dirigentes daquele recanto de luz, logo que chegamos ao Planeta Terra. Éramos habituados a permanecer a maior parte do tempo a bordo das naves espaciais, mas para encarnarmos em corpos físicos da Terra se fazia vital nos aclimatarmos em uma cidade espiritual que possuísse as vibrações que nos preparasse parra suportar a densidade terrestre. A maior parte dos que se autovoluntariaram para a descida ao solo já se encontravam prontos para vestir o corpo de carne.

Percebi que seria dado inicio à palestra que ainda ouviríamos como espíritos livres. Naqueles milhares de olhares que se espalhavam nas arquibancadas em forma de círculo notava-se um misto de entusiasmo por servir o Criador Absoluto e ao mesmo tempo o receio de se verem presos em um corpo cheio de limitações e no qual por um tempo indeterminado esqueceriam suas origens.

No centro do anfiteatro estavam vários espíritos que compunham parte da direção da Grande fraternidade Branca, que, coordenados pelo Senhor Jesus, integravam o Governo Superior da Terra, tendo também coligação com os outros planetas do sistema solar e também de outras Galáxias. Foi dado início a palestra. O primeiro a falar foi uma Entidade cujo nome não é conhecido na Terra.

– Filhos da luz, que o Cristo esteja com todos para iluminar suas vidas nos caminhos sombrios da Terra, onde a maior parte de nossos irmãos ainda resistem ao amor.

Será dura a vida de todos vocês, incontáveis serão as dificuldades, se faltar a luz interior muitas serão as quedas, mas estaremos sempre ao seu lado para ajudar a levantá-los e a seguir em frente.

Todos aqui sabem que se submeterão a uma grande prova, que irá aumentar o grau de amor de todos.

Os habitantes da Terra em sua maioria estão com suas consciências imersas em um sono profundo. E apesar de se avizinharem acontecimentos que abalarão cada palmo de terra desde o mundo astral ate o mundo físico, mesmo assim eles não estão querendo despertar para a evolução espiritual. A cada instante apegam-se mais e mais ao materialismo e ao animalismo, que os impedem de ver o seu Criador. E com a ânsia do egoísmo planejam destruir a todos, pela loucura do domínio do seu próximo, mas não deixaremos, pois comprometeriam a evolução da vida de muitos inocentes.

O Criador os envia para junto dos seus irmãos que dormem, para que sejam na Terra os mensageiros do Novo Mundo e avisem que as trevas perderão seus domínios  e serão levadas para outras moradas.

Uma nova Humanidade será trazida de mundos mais evoluídos para viver no planeta Terra, mas para isso essa civilização deixará de existir, para que de suas cinzas nasça uma nova que será obediente à lei do Amor Crístico.

Avisem no mundo físico que não temam a perda do corpo de carne, que é a roupagem transitória do espírito, mas antes de tudo que não deixem seus espíritos serem perdidos nas sombras do egoísmo. O amor Crístico será a luz capaz de iluminar os caminhos que levam ao Criador  que poderá ajudar a humanidade Terrestre a ter forças para suportar as mudanças dolorosas.

Para que os seres humanos encarnados não sejam pegos de surpresa, muitos mensageiros já foram enviados e ainda muitos o serão, para avisar aqueles que queiram ouvir. Informem que é necessário que se preparem espiritualmente para prestarem a prova final, pois aqueles que não tiverem acumulado exemplos de amor Crístico suficiente não serão admitidos no novo mundo.

Vão meus filhos e semeiem os avisos de luz, para diminuir a dor inevitável e que o Criador Absoluto ajude todos nós a cumprir essa empreitada.

Muitos foram os espíritos que nos expressaram orientações preciosas ao êxito da missão, ofertaram-nos força e fé para o mergulho no mundo material.

Após a palestra fui acompanhado pela equipe encarregada da minha encarnação. Já há algum tempo havia sido ligado a uma corpo que estava em formação no ventre da minha futura mãe e que naquele instante estava prestes a dar a luz. Com rapidez fui levado, e tomando a forma de bebê encarnei em meu novo corpo físico; pela primeira vez chorei em uma maternidade simples de uma cidade de interior.

Capítulo  II O PLANETA TERRA RECEBERÁ AJUDA DOS EXTRATERRESTRES

Os extraterrestres estão à nossa volta e em breve se farão visíveis no físico. Ainda não chegou a hora de sua aparição em massa, mas isto irá acontecer, eles estarão aqui na época da transição.

Receberemos ajuda de nossos irmãos mais velhos, ou seja, os seres pertencentes a civilizações mais avançadas que nos observam e que no passado já interferiram em nossas civilizações e em breve irão interferir novamente.

Legiões de seres extraterrestres sob o comando de Ashtar, um ser de evolução Arcangélica, estão atuando na transição do nosso mundo, na transição dos universos e na reconstrução da nova Terra. Para poder expressar melhor a função dos extraterrestres, é preciso explicar, antes de tudo, a fase que o planeta vai viver, ou melhor, já está vivendo.

Os comandos extraterrestres são compostos de várias unidades. Muitas delas fizeram seres extraterrestres encarnarem aqui para realizar missões no físico, na civilização da Terra. Como existem unidades ligadas às áreas da comunicação, avanço tecnológico, medicina, evolução espiritual, etc., é possível que muitas pessoas de renome mundial que conhecemos ou que tanto ouvimos falar sejam alguns desses enviados!

O Senhor Jesus é o poder supremo que governa este planeta. Assim, podemos dizer que o Comandante Ashtar é o poder e a justiça que Jesus buscou para atuar aqui, é ele que virá com suas naves recolher as pessoas em corpos físicos como também em espírito.

Ao longo dos séculos a história vem registrando aparições de objetos luminosos, metálicos e,  também, documentando seres vestidos em trajes espaciais, similares aos dos astronautas. Alguns acreditam serem viajantes do tempo, outros, talvez, alucinações.

Em  vivências  pude registrar, com perfeição, a existência de níveis   de seres extraterrestres, os positivos e os negativos. Falarei aqui, principalmente, a respeito dos positivos, qual a razão de sua aparente timidez e por que agem secretamente.

Estará a humanidade preparada para  um contato coletivo com seres  de outros planetas? Como reagiremos se essas civilizações começarem  a  aparecer abertamente com seus veículos espaciais, como  um mar de estrelas flutuando no céu? A resposta é clara: não estamos preparados. A maioria duvida  ou tem medo. Apenas   uma minoria  ínfima é que está de fato pronta para um contato mais direto com essas civilizações.

Atualmente, milhares de  seres  extraterrestres  visitam esta   nossa esfera azul. No entanto, os  casos  registrados  pelas pessoas, pela ciência  e  pelos governos geralmente  se referem a extraterrestres de nível  não muito evoluído, vindos  de  planetas cuja   evolução tecnológica está um pouco acima da nossa, mas, em nível ético, é inferior  ou  equivalente, podendo  ser descritos como seres  rebeldes   que  ainda  não  desenvolveram um sentimento maior.

No entanto, a maioria dos extraterrestres  que visitam o planeta Terra são de origem positiva. Seus mundos, aqueles que patrocinam suas viagens, são lugares onde   a  harmonia e o amor entre todos os habitantes é a tônica geral. São seres que vivem num sistema  de  governo que não faz imposições, que  não   dita normas. A norma  existe  dentro de cada um de maneira espontânea, de maneira que cada ser possui a consciência  da harmonia e do amor.

Nesses mundos, ninguém  vê o outro como um estranho, mas como parte de si mesmo, uma parte que precisa ser cuidada, preservada, respeitada. Esses seres são  dotados de grande amor, um amor que  os  faz ficar  em  permanente contato com suas essências, com seus espíritos elevados, com  o  Criador Absoluto, aquele que aqui na Terra chamamos de Deus.

É através do amor recebido  do  Criador Absoluto  que olham para os seus irmãos menores, como nós aqui da terra, que sofremos, que amamos, mas que nos machucamos; que somos alegres, mas que  também  experimentamos  grande tristeza; que construímos, mas que também nos destruímos.

Esses seres, que são como nossos irmãos mais velhos, chegam com o propósito de nos ajudar. Entretanto, nosso animalismo, nosso temor  e  nosso desamor ainda não possibilitam a presença maciça aqui  desses irmãos que  já  galgaram por seus esforços, como nós ainda galgaremos, o nível de evolução, de expansão humana, não mais de purificação animal.

Dentre um número infinito de seres vindos de outros planetas, são eles integrantes de um comando do amor, da  justiça e do poder.

Milhões de seres espaciais, vindos das mais diversas galáxias, de planetas de nível de evolução superior ao nosso, são voluntários, autoconvocados, que aqui vieram empunhando a bandeira do amor e da fraternidade, em ajuda aos planetas que dela necessitam.

Já  em  épocas passadas o Comando Ashtar se fez presente em nosso planeta, quando a terra passou por diferentes estágios de evolução.

  Mas  há  muito  o planeta não vive  uma fase semelhante a que se aproxima. É a fase da transição dos universos, quando muito virá a acontecer. Foi por isto que Ashtar enviou vários dos seus ‘filhos’ para se integrarem, através  do nascimento,  em  corpos  de carne e viverem por algum tempo junto aos seres que, há várias existências, estão nascendo  na Terra. Sua missão  principal  é  fazer  despertar aqueles que já esqueceram suas origens, que já esqueceram  a razão pela qual nasceram neste mundo e, por isso, precisam ser conscientizados para perceberem o quanto é necessário acelerarem o seu ritmo evolutivo.

Os extraterrestres procuram de muitas formas ajudar a evolução dos habitantes da Terra, muitas vezes tendo que interferir energicamente nos governos, como por exemplo limitar o uso do armamento nuclear para que nós não nos destruamos a todos.

Infelizmente, as  pessoas, em sua  grande maioria, estão cegas quanto à natureza superior da vida.  Estão surdas da consciência plena de um contato com a essência.  Estão com o corpo imobilizado, o que  as impede de expressar os sentimentos mais sublimes que o plano superior e que o criador absoluto transmitem.

Por essas razões é que estamos sendo tão visitados pelos nossos irmãos mais velhos, de maior maturidade, que vêm de  outros mundos.  Não estão aqui com o propósito de tirar algo de nós. Isso representa  a mesma coisa que alguém já possuidor de tudo que deseja, de tudo   que precisa querer tirar algo de um mendigo que se agarra com todas as forças a seus pequenos e ilusórios pertences.

Nossos irmãos não querem  nos  escravizar. Pelo contrário, querem ajudar   a  nos  libertar de nós mesmos, da nossa capacidade de autodestruição e do nosso egoísmo. Se não aparecem diante  de  nós  com seus corpos extraterrestres para falarem diretamente, é porque sabem que não estamos ainda prontos para o encontro com civilizações mais avançadas.

Ao longo  da história planetária, vários comandos extraterrestres nos enviaram muitos dos  seus mensageiros: Missionários da Luz e  Iluminados de Era, que tentavam, como um sol retido em um corpo  de carne, irradiar para os homens a luz do amor, da justiça e da sabedoria. Desse modo, a humanidade pôde conviver durante algum tempo com Iluminados como Buda, Jesus  e  os grandes mestres que compõem a Fraternidade Branca do Conselho Planetário e Solar.

Recentemente, muitas Luzes voltaram a descer no planeta Terra.   São espíritos que internamente brilham como sóis que, numa época  turva   e  dolorosa  como esta, têm a função de ser a luz que romperá as trevas, mesmo quando elas parecem prevalecer. Mas é bom sabermos que nesta vida as trevas tem poder relativo, apenas aparente.

Capítulo  III VERTICALIZAÇÃO DO EIXO DA TERRA

Possuía em minha memória espiritual a informação de que um planeta intruso futuramente invadiria nosso sistema solar influenciando fortemente todos os planetas inclusive a Terra; por isso, toda geografia planetária passaria por grandes transformações, alterando por completo seus continentes. Com estes acontecimentos, muitos seres encarnados perderiam seus corpos físicos de maneira algumas vezes dolorosas.

Quando busquei maiores detalhes a respeito da aproximação desse planeta, os extraterrestres me possibilitaram, por meio da saída do meu espirito do corpo físico, viajar prara fora do planeta Terra.

Da janela da espaçonave pude ver a aproximação do planeta intruso, que pertence a outro sistema solar.

 Observei seu volume físico pouco maior que o da Terra, e sua cor era marrom-laranja parecido com ferro enferrujado. Estava pensando que dali o planeta não parecia tão assustador  ou agressivo a ponto de tirar outros planetas de suas órbitas.

 De repente foi ligado na janela da nave uma tela visual de varredura multifrequencial, que mostrava em si não apenas o planeta intruso em sua constituição física, mas principalmente a irradiação áurica da sua força magnética.

Quando avaliei o tamanho do campo magnético daquele astro, fiquei surpreso ao ver que seu magnetismo era vertiginosamente maior que sua massa física. Ao realizar o trajeto de sua orbita, deixava para trás uma imensa cauda, como as dos cometas. A tela de rastreamento mostrava números que marcavam  o intervalo de tempo  das pulsações do campo magnético. O magnetismo em determinados momentos diminuía incrivelmente, mas depois de certo tempo, como que em uma explosão, expandia-se centenas de vezes.

Isso dava a impressão de que o planeta passava algum tempo concentrando energia para depois explodi-la em volta de si. Com isso observei que as camadas mais suaves do campo magnético em cada explosão atingia o Sistema Solar, afetando inclusive o planeta Terra, que, ao receber a influência magnética alterava o seu clima, aumentando a temperatura, provocando tempestades, maremotos como também terremotos. Era também afetada a personalidade dos animais como também as dos seres humanos, via-se que as pessoas tinham a tendência a se tornarem mais animalizadas. Quando a explosão magnética do planeta intruso acabava e voltava a enfraquecer, mesmo assim sua aura ainda atingia a Terra, só que os efeitos gerais eram  bem mais suaves.

Era evidente o raciocínio de que, quando o planeta intruso aproximasse da Terra e nele houvesse uma nova explosão magnética, isso afetaria de maneira brusca ou quase instantânea a órbita da Terra, alterando fortemente seu campo magnético, o que acarretaria mudanças na rotação e translação, causando a verticalização de seu eixo magnético, sacudindo violentamente as placas tectônicas ou continentes, o que modificaria toda geografia da superfície terrestre.

Os técnicos extraterrestres calcularam o tempo de órbita do sistema solar da Terra e concluíram que, logo que houvesse a verticalização do eixo, a Terra entraria em uma região do espaço sideral que é um portal natural de aceleração vibracional, o que a transportaria para uma dimensão da densidade atômica mais sutil.

Portanto, é recomendável que as pessoas presentemente encarnadas na Terra busquem se espiritualizar de maneira tal a contatar que todos nós somos espíritos imortais que momentaneamente estamos vestindo corpos de carne. Ao nascermos aqui, a maior certeza é de que algum dia teremos que devolver nosso corpo de carne através da morte física.

Capítulo  IV A TERRA TAMBÉM IRA ATRAVESSAR UM PORTAL DIMENSIONAL

Nós trabalhamos, estudamos, acordamos e dormimos e muitas vezes não conseguimos perceber o que está acontecendo, porque a realidade pode facilmente fugir aos cinco sentidos do corpo aos quais estamos acostumados. As informações que passarei  foram colhidas através da projeção astral e da auto-regressão a vidas passadas.

 Projeção astral é, em síntese, a saída consciente do corpo. Imagine que o espírito ou alma saia de dentro do corpo físico ou material e possa ir para o lugar onde as pessoas vão depois que desencarnam ou quando dormem. Nesses mundos extrafísicos podemos viajar para fora do planeta, visitar outros mundos e explorar outras dimensões. Foi valendo-me desta habilidade que colhi as informações que estão sendo passadas por intermédio de palestras, livros, fitas,  para que haja uma união de forças entre todos aqueles que estão tendo contato com algum comando da luz.

Nossos irmãos de outros planetas terão uma importante atuação no que vai acontecer. Veja bem, estamos num planeta que vibra na 3ª dimensão da densidade atômica física. Independentemente de entendermos de física quântica, nossos corpos e as coisas materiais que nos cercam  são compostos de partículas tão condensadas que vêm nos mantendo na 3a. dimensão física ou dimensão densidade. Já há algumas décadas algumas mudanças vêm gradualmente ocorrendo. Um fenômeno cósmico de abrangência universal está acontecendo.

 O universo inteiro está passando por uma transição. Os corpos estão começando a vibrar mais rápido e um portal natural está sendo criado para fazer os mundos saltarem de uma dimensão para outra. Nós estamos em um mundo que está começando a se transferir para outra dimensão. Os contatos de certas pessoas com os extraterrestres especificamente nessa fase visam criar em nós o clima da transição, porque não estamos preparados para ela, nem mental nem tecnologicamente. Nossa cultura ainda não admite aquilo que transcende, porque a tecnologia humana está arcaica em relação à tecnologia dos extraterrestres, não tendo como oferecer, com o conhecimento de que dispõe, a base necessária para se conseguir uma transição sem traumas.

A Terra já não é totalmente um planeta de 3ª dimensão, estando agora no limiar do portal dimensional, também conhecido como Cinturão de Fotons.

A irradiação desse portal já começa a influenciar o nosso planeta. A noção de espaço-tempo começa a ser alterada, o tempo não é mais aquele a que estávamos acostumados, ele anda mais rápido! Ainda que o relógio registre 24 horas por dia, 60 minutos por hora, o tempo já não é como antes, foi alterado e será cada vez mais alterado. Nosso planeta já iniciou a transição, mas por enquanto pega apenas a aura da 4ª dimensão, que nada tem a ver com o universo espiritual, é uma dimensão física porém mais sutil do que sua antecessora.

Na 4ª dimensão é possível vermos a energia que existe nos corpos, uma suave película envolvente, porque a matéria começa a se libertar. Hoje nossos corpos e os objetos são como que imprensados, ou seja, suas partículas são muito condensadas. Nosso mundo está passando para outra dimensão, mas não é só isto. Os objetos, constelações, galáxias, tudo que há nesse universo está gradualmente passando para outra dimensão, um universo empurrando outro universo, provocando uma reação em cadeia. O que está acontecendo não é uma coisa isolada, tudo na vida está sendo alterado porque o planeta está se aproximando do portal. Alguns planetas do nosso universo vão levar ainda bilhões de anos para chegar até esse portal, mas nós temos a sorte de já estarmos à beira dele, faltando pouco para transpô-lo totalmente.

As profecias contidas na Bíblia e em vários livros históricos registram os acontecimentos que virão em breve. Fazendo certa alusão ao Apocalipse, digamos que ele conta apenas parte da história. O nosso mundo está à beira de uma porta e pronto para transpô-la. A irradiação dessa porta já está nos atingindo, fazendo-nos mudar a percepção de tempo com a sensação de que tudo anda mais rápido. Apesar de o relógio marcar 24 horas, parece que não temos mais 24 horas, o tempo está sendo reduzido cada vez mais e podemos notar isto pelo ritmo do avanço tecnológico. Outra alteração iminente é a noção de espaço,  as pessoas muitas vezes vão ter a sensação de que tudo está sendo comprimido ou em expansão, vão sentir que as coisas são maiores ou menores do que o normal. Tais sensações são causadas pela turbulência do portal dimensional, provocadas pela pequena irradiação da aura do portal. No núcleo desse portal é que acontecerão mudanças realmente bruscas e radicais em nossa civilização terráquea e em civilizações de outros planetas, com a diferença de que naqueles serão aplicados métodos diferentes dos que serão usados em nosso planeta. Planetas hostis, ainda dominados pelo chamado mal, pelo destrutivismo (como o nosso), precisam de cuidados especiais, como uma criança inconseqüente que na beira de um abismo precisa do auxílio de uma inteligência maior.

A transição começou basicamente na década de 50, devendo encontrar em breve o seu apogeu ou término. Ainda não podemos perceber totalmente seus resultados porque não entramos realmente no portal, pegamos apenas sua irradiação, mas muitos de nós já começam a sentir que algo no mundo está mudando, não importa a religião ou credo, o importante é que internamente muitas pessoas estão sentindo que a vida está mudando. Respostas estão sendo buscadas e, para oferecer tais respostas, pessoas ao longo do planeta inteiro assumiram determinadas missões de entrar em contato com a Hierarquia Oculta do Mundo, que coordena as nossas vidas aqui no mundo físico. A HOM está atuando efetivamente no nosso mundo apesar de ele ainda ser ilusoriamente dominado pelas trevas, ou seja, pelo lado do mal. Apesar de todos os percalços, a HOM está conseguindo fazer o trabalho de preparar terreno para a transição, com o fim de gerar o menor trauma possível a nós, humanos terrestres.

 Não está sendo fundada nenhuma religião, seita ou filosofia, procuramos apenas transmitir o conhecimento de coisas muito fortes que estão acontecendo e que irão acontecer, bem como divulgar alguns métodos que a pessoa pode aplicar para se preparar internamente.

Quando nosso planeta passar pela transição, tudo aqui deixará de existir como nós conhecemos. O planeta será reconstruído, mas não devemos ter medo de perder o corpo físico, porque existem coisas bem piores do que o desencarne e devemos considerar que de uma forma ou  outra daqui a alguns anos não estaremos mais aqui. Isto é inevitável, porque somos perecíveis, sendo que a maioria de nós não chega aos  80 anos, mais cedo ou mais tarde a gente deixará esse mundo. O próprio medo da morte é um estado de espírito que pode ser trabalhado, uma vez que a pessoa adquira consciência total de que morte é uma ilusão.

Baseado em que ciências posso afirmar que haverá tantas mudanças? É porque há vários anos pratico a projeção astral, que também ensino às pessoas. Através da PA ou saída consciente do corpo, as pessoas relembram vidas passadas, podem ver o próprio futuro, o futuro das coisas e até o futuro do mundo! PA não é uma habilidade subjetiva, ela pode ser desenvolvida por qualquer pessoa, bastando para isto que tenha paciência, disciplina e uma série de outros atributos que podem ser adquiridos com a persistência.

Em uma grande reforma, às vezes é preciso destruir para poder reconstruir depois. Para que tudo que hoje está ruim mude para melhor vai haver inicialmente o caos, mas isto é necessário e vai acontecer em função da influência do planeta intruso que em breve estará próximo à Terra e da  passagem de nosso planeta  pelo portal dimensional.

O Comando Ashtar  tem várias funções e uma delas é recolher pessoas no corpo físico e levá-las para o interior de naves apropriadas, onde permanecerão durante a transição. Cabem aqui as seguintes considerações:
n não serão recolhidos todos os habitantes ;
n há pessoas ditas positivas (que trabalharam o seu lado interno), que não serão recolhidas;
n será recolhida apenas uma pequena percentagem dos habitantes;
n o programa ou missão de vida, que a pessoa fez antes de nascer aqui, é o fator que determinará se ela sera recolhida fisicamente ou não;
n ser recolhido no físico pelas naves não é o principal, pois existe gente muito boa que fez pela humanidade tudo que podia de positivo e que, quando acontecer essa transição, irá para planeta muito melhor que a Terra de 4a. dimensão, mas para isso terá que perder o corpo físico ;
n os futuros habitantes da Terra de 4a. dimensão precisam ser recolhidos às naves   porque nós não conseguimos, com nossa tecnologia, gerar proteção para a oscilação eletromagnética e vibracional causada pelo cataclismo e pela transição de um universo para outro.

Muitas das naves espaciais que cruzam o universo são o habitat  dos seus tripulantes, que normalmente pertencem à 4a. até 13a. dimensão. Acima da 3a.dimensão a matéria é mais livre, os seres, isentos de certas limitações e inibições, podem manifestar um poder mais amplo junto à Criação. Assim lhes é possível densificar seus corpos de manifestação para poderem atuar em dimensões inferiores. Como vamos fazer exatamente o inverso, a sutilização de nosso corpo é o caminho.

Todo ser vivo na face da Terra passará pela transição, seja humano ou animal. Este mundo será lançado na 4a dimensão e os ETS vem fisicamente, no momento de emergência, com a missão de recolher quem for preciso.

O início da transição será pouco antes do crepúsculo, entre 18 e 19 horas aqui em Brasília, local onde estive em projeção astral e obtive estas informações. Com base na hora de Brasília, é fácil calcular a hora para os outros estados e países. O fenômeno acontecerá no planeta inteiro ao mesmo tempo, sendo que em alguns países será noite, em outros madrugada, em muitos já será dia ou estará amanhecendo.

Quase ninguém vai estar esperando quando a transição tiver seu início. O processo não será nada indolor e o trauma não seria menor se a pessoa soubesse o momento exato. É preciso, antes de tudo, que as pessoas se preparem a nível interno, e isto é realmente o que importa, porque qualquer que seja a roupa que se vista ou o local em que se esteja, lá chegará a irradiação do portal. Á maioria das pessoas não está nem física nem mentalmente preparada para essa irradiação vibracional, mas nem por isto devemos entrar em pânico, porque nós não estamos sozinhos e estaremos sendo ajudados quando for necessário.
 
Nós estamos sendo vigiados permanentemente, cada pessoa é monitorada pelos extraterrestres, que têm a ficha de todos os que nascem, de todos os que morrem e de todos os que vivem no mundo espiritual. Eles sabem quem é quem, quanto a gente merece, qual é o nosso programa de vida, se teremos que perecer aqui na transição ou se deveremos ir para outro mundo.

Aqueles já recolhidos ao interior das naves é que povoarão o novo  planeta Terra.

É importante frisar que em vários países pessoas que nem se conhecem estão dizendo o mesmo que está sendo dito aqui. Através da Internet podemos constatar que pessoas que nunca se viram estão obtendo as mesmas informações, porque estão ligados à mesma fonte, ou seja, os comandos extraterrestres e ao mundo espiritual.

Para algumas pessoas que estão pela primeira vez tendo acesso a estas informações, elas podem parecer absurdas, mas daqui a pouco tempo tudo isto fará sentido. Como as pessoas irão constatar a iminência do fenômeno? Com a aproximação do portal e do planeta intruso, o inconsciente coletivo vai começar a sentir o início das mudanças, mas sentir não é bastante. De nada adiantará querer se preparar quando a transição já estiver começando. É necessário começar agora, já!

Quando a Terra estiver passando pela transição, vários planetas também o estarão, mas existem alguns que conseguem se proteger de seus efeitos   usando de tecnologia avançadíssima, com a ciação de uma barreira dimensional em volta do planeta, tendo para isto o aval da Hierarquia Espiritual Superior. O Comando Ashtar está atuando não apenas no nosso planeta, mas em vários planetas do nosso sistema solar e mesmo fora dele, porque a reviravolta será geral, haverá interferência em todos os planetas. Dando um exemplo simples, imagine que você mora numa ótima casa alugada a preço muito bom e que o final do contrato já está chegando. Você não cuidou bem dela, desmantelou, quebrou e sujou, fez uma desordem geral e agora o dono da casa vai ver se você está preparado para continuar morando nesta casa tão boa. Se você não for considerado preparado para refazer o contrato, então vai perder o direito de viver nesta casa. Uma unidade do Comando Ashtar faz o papel da polícia encarregada do despejo, mas não joga simplesmente o inquilino na rua deixando-o ao relento. Leva-o para outra casa não tão boa quanto a primeira, onde ele poderá fazer a sua bagunça sem prejudicar ninguém inocente, até que aprenda dar valor à coisas que tem. Assim, de acordo com seu lado interno, os seres vão sendo recolhidos para várias casas, uma casa razoável ali, outra  pior acolá, tudo em consonância com o grau evolutivo do espírito de cada um.

Capítulo  V VISÕES DO FUTURO

Acabara de sair em espírito do corpo físico e Ashtar me proporcionou uma viagem através do tempo, para o futuro da Terra. Esta projeção me levou a Brasília no dia das transformações planetárias.

Em espírito me vi em uma calçada em frente a um dos prédios de uma quadra comercial   do final da Asa Norte do Plano Piloto. Estava de pé, e vi que o tempo indicava o cair do crepúsculo, o sol havia se posto e a noite tomava conta do ambiente.

Escutei a voz de Ashtar em minha cabeça, identifiquei que ele estava falando comigo por telepatia. Ele me falou que prestasse muita atenção no que iria acontecer pois me caberia narrar o que fosse visto quando regressasse ao corpo físico; com isto agucei minha atenção.

A rua mostrava-se repleta de carros visto que as pessoas que saíram de seus trabalhos estavam regressando para suas casas, algumas andavam pela calçada porém sem notarem minha presença, pois, como ali estava em espírito, seus olhos físicos não podiam me ver. A movimentação das pessoas aparentava normalidade. De súbito um vento estranho soprou fortemente de cima para baixo verticalmente, a pressão atmosférica começou a ser abalada, com isto o ar começou a tremer. Imediatamente os carros pararam, e as pessoas tomadas de assombro começaram a correr por todos os lados, algumas já gritavam de pânico. O chão começou a tremer e coisas  desabavam, neste momento olhei para o céu e vi pontos luminosos surgindo em todo horizonte, tais luzes começaram a descer em direção ao solo. Ao se aproximarem de onde me encontrava, pude identificar que algumas eram naves batedoras que começavam a transmitir informações verbais por meio de aparelhos que conseguiam neutralizar o distúrbio atmosférico. Estas são algumas das informações que pude ouvir:

_ O planeta está passando por uma transformação há muito esperada para o bem dos seres que aqui viverão seguindo as leis de Deus, pedimos que procurem manter a harmonia por que dentro do possível, serão recolhidos.

Logo após as pequenas e luminosas naves descerem, outras naves diferentes estavam descendo e começaram a recolher pessoas. Uma das naves deu um vôo rasante sobre minha cabeça, olhei para cima e vi escrito em alto relevo no casco da nave a seguinte frase:

_ Brasil, nós o amamos, estamos aqui para ajudá-lo.

Ao voltar meus olhos para as pessoas vi um mundo em desespero e pavor, a energia elétrica havia acabado, e na escuridão das ruas o desencarne ceifava os corpos físicos de muitos. Próximo de mim passaram correndo duas mulheres que tentavam falar histericamente com alguém por meio do telefone celular, que por sinal não estava funcionado. Percebi que elas, como a maioria das pessoas, estavam pensando que as naves é que estavam provocando tudo aquilo.

 Fui tomado pela emoção e corri em direção daquelas duas mulheres   desesperadas e lhes disse que as naves estavam ali para ajudar e que não precisavam ter medo, pois no mundo físico ou no espiritual receberiam ajuda. Isso de nada adiantou, pois eu ali estava em espírito e elas não me puderam  ver ou escutar.

Voltei a observar o que acontecia, raios elétricos estranhos  desciam do céu em direção ao solo e iam como que queimando ou desintegrando as coisas, os prédios começaram a pegar fogo e a ruir de cima para baixo.

As naves que recolhiam as pessoas levavam-nas para o interior de naves-mãe fora da atmosfera terrestre, onde estariam em segurança.

Pouco a pouco o portal dimensional começou a descer com sua cor, de um dourado muito forte quase alaranjado, e foi envolvendo todo o planeta. Nada escapava a esse envolvimento que ia alterando a matéria, fazendo aumentar a cadência de vibração de todas as suas moléculas. A operação de resgate durara alguns minutos.

Ashtar explicou-me que, após o clima terrestre ser reequilibrado, recolocariam as pessoas na Terra e os ETs ajudariam a reconstruir uma nova civilização com doação de equipamento e o serviço de técnicos especializados, pois a lei do carma estaria alterada positivamente.

Voltei para o corpo físico e sem demora tratei de memorizar cada detalhe do que tinha   visto e ouvido.

Vi que em sua grande maioria as pessoas não estavam preparadas. Não o estavam porque não trabalharam seu lado  espiritual de respeito às leis do criador absoluto. As pessoas tiveram a oportunidade de se preparar. Lembrei-me de que em minhas palestras eu havia prevenido muitos. Infelizmente a maioria  ridicularizara o aviso e não imaginara que no momento da transição não haveria nem  tempo de se lembrar que foi avisado, tão grande o pânico!

O processo de transferência para o interior da nave é a teleportação. A pessoa é desmaterializada aqui e rematerializada no interior da nave. Alguns pensavam que as pessoas estavam sendo destruídas pelos ETs!

O medo da morte, apego, tanto afetivo como material, talvez tenha sido o principal trauma que observei no momento da transição. Daí sobrevinha uma solidão profunda, porque as pessoas não tinham ninguém em quem se amparar, em sua maioria se sentiam desesperados e sós.  Mas uma minoria já estava esperando por isso e, enquanto tudo acontecia, se regozijava de ver toda a miséria se acabando, finalmente iria ter um mundo novo, um mundo livre desta maneira autodestrutiva de viver, livre de vícios e de bombas que exterminam pessoas, livre da fome e da doença, da ignorância e do egoísmo.

Não há nada que possa parar estas mudanças, porque é um acontecimento cósmico. Portanto, é preciso imediatamente que a pessoa cultive o desapego material, viver não para ter, mas ter para viver. Não encarar tudo como meu, mas como emprestado pela vida. Até mesmo este corpo com que nos manifestamos neste mundo não nos pertence, pois, se agora estamos encarnados, daqui a pouco podemos não estar. A pessoa materialista de repente vê que não tem mais dinheiro no banco, que não tem mais seu emprego, que sua empresa não mais existe, o carro some, acaba tudo que tinha, nem sabe se terá mais amigos e se irá reencontrar seus familiares. A quem recorrer?

É importante que saibamos que não são as naves que vão provocar a transição dimensional. Elas estão aqui para nos ajudar e não para provocar confusão.

De nada adianta saber o dia exato e o local da transição. O local é o planeta inteiro, por isto não pense que escapará só porque comprou uma fazenda lá no morro mais alto ou se escondeu em um buraco bem fundo. Também de nada adianta ser abastado e mandar construir um abrigo anti-atômico. A Terra vai ser interpenetrada pelo portal, que é muito mais que energia atômica ou nuclear, é energia dimensional. Logo, não existe átomo ou partícula que não seja jogada para a 4ª dimensão. É preciso iniciar já o processo de preparo interno, porque não há como fugir eternamente, é preciso parar com essa coisa de tirar o corpo fora. Quando acontecer, quem já tiver contato com o seu Eu interno e com a Hierarquia Espiritual, quem já tiver trabalhado o desapego material e afetivo (amor é diferente de apego) terá muito menos trauma. Mas isto não quer dizer que devo hoje deixar o emprego, dar todos os meus bens materiais para os outros e viver apenas com minha camisa e meus chinelos. Enquanto não chega a época da transição, temos a oportunidade de nos aprimorar e, ao invés de ficar alimentando as ilusões materiais, é preciso despertar a consciência para o que realmente importa, cultivando a fraternidade, o desapego e o contato com a essência interna.

Capítulo  VI EXÍLIO ESPIRITUAL

Os ETs tem outra missão junto ao Conselho Planetário Oculto, Conselho Solar Oculto ou ainda, como alguns conhecem, Fraternidade Branca Universal.

É a tarefa de recolher e levar para outros planetas  os espíritos que não tiverem o grau evolutivo para permanecerem no planeta Terra depois das transformações, pois a transição  também acontecerá no mundo espiritual.

Os corpos espirituais dos seres que não são evoluídos o suficientemente não poderão ficar na Terra para presenciar a transição, porque não estão preparados para receber as irradiações energéticas do portal. Imagine o que aconteceria a alguém como nós que, sem nada para proteger, tocasse as mãos nos fios condutores de um transformador de alta voltagem! Coisa semelhante aconteceria com um ser de vibração baixa em contato direto com uma alta vibração. O corpo “espiritual denso” seria desintegrado, causando a segunda morte.

O corpo “espiritual denso” também morre e corre riscos. Veja bem, a essência ou consciência é imortal, jamais morre, mas pode vir a perder  veículos de manifestação.  Para que não se perca nenhum desses veículos durante a transição é que estaremos em breve sendo amparados pelos nossos irmãos mais evoluídos.

Para executar tarefas, Ashtar estará comandando milhões de seres extraterrestres tripulando uma imensa frota de naves-mãe, sendo que a menor delas pode cobrir inteiramente uma cidade como Brasília.

Há dezenas de milhares de anos  a Terra vem recebendo espíritos hostis, exilados de muitos planetas que foram promovidos a um grau maior de evolução, o que causou uma seleção natural dos seres espirituais e encarnados que os povoavam. Naturalmente que nestas seleções alguns seres não apresentavam a evolução necessária para continuarem morando no mundo que se tornara mais adiantado. Os excluídos eram então encaminhados para planetas de níveis compatíveis com seus estados de evolução espiritual.

Aqui no planeta Terra, a partir da década de 50, foi iniciada a seleção e exílio de espíritos que se mostravam despreparados para aqui reencarnarem após as mudanças planetárias. Atualmente, em 1996, intensifica-se cada vez mais o recolhimento em massa dos espíritos contrários  ao cumprimento das leis do Cristo.

Aqueles que se encontram no mundo espiritual e sabem que não irão ficar na Terra já se mostram terrivelmente revoltados e agressivos, pois não podem mais reencarnar por falta da devida permissão da Hierarquia Superior.

Os espíritos arraigados no mal sabem que seus dias na Terra estão contados, desesperadamente eles perseguem os encarnados como também os desencarnados na ânsia de levá-los ao desequilíbrio espiritual coletivo. Procuram arregimentar pessoas perturbadas que irão aumentar suas falanges sombrias, na ilusão de com isto se sentirem mais fortes para oferecerem resistências aos desígnios da hierarquia de espíritos superiores.

Em função da revolta das forças do mal que não respeitam as leis da criação, será travado uma grande confronto, em que as legiões de espíritos sombrios serão definitivamente expulsos da Terra  pelas forças do bem.

Com o intuito de se evitar que algum espirito bom porém desavisado presencie tal batalha e sofra conseqüências traumáticas, então sendo feitos os avisos no planeta inteiro, para que todos se elevem espiritualmente através do cumprimento das leis do Criador Absoluto.

Quem estiver em permanente contato com sua própria essência e com os espíritos superiores, caso venha a perder o corpo físico através de uma desencarne brusco, não sofrerá nenhum trauma ou dor no mundo espiritual, pois, ao libertar-se do corpo de carne, automaticamente será levado por sua evolução a mundos espirituais luminosos e de grande paz.

O tempo que resta antes de as transformações planetárias ocorrerem é extremamente precioso. Quem utilizá-lo de maneira a permanecer firme no trabalho de aprimoramento espiritual terá a oportunidade de dar um salto evolutivo. Porém aqueles que aplicarem o pouco tempo restante na ilusão do apego aos prazeres animalizados e materialistas que alimentam o egoísmo terão a triste sina de serem levados para outros mundos cuja hostilidade é consideravelmente maior do que a que existia na antiga Terra.

Como niguém evolui através do medo, será dada oportunidade a cada um segundo as obras feitas espontaneamente.

Capítulo  VII  UMA NOVA CIVILIZAÇÃO SURGIRÁ NA TERRA

Após os cataclismos da verticalização do eixo magnético e da passagem da Terra pelo portal dimensional, nossos irmãos ETs irão nos ajudar a construir novas cidades nos vários continentes.

Uma era de luz começará a ser vivida pelos habitantes das novas civilizações, em que cada habitante expressará de forma espontânea o cumprimento das leis de amor incondicional.

Com rapidez as lembranças dolorosas das mudanças planetárias desaparecerão da mente das pessoas. Um governo único regerá toda a Terra e todos os países serão uma única nação. Não haverá mais fome nem miséria, pois todos se unirão para oferecer moradia, escolas, hospitais, trabalho para todos que quiserem. O comportamento das pessoas não será egoísta nem injusto, a preguiça e desonestidades se terão ido junto com os espíritos exilados do planeta.

Para que pudesse antever como ficaria o planeta depois das transformações, os ETs me possibilitaram viajar para o futuro da Terra logo após a reconstrução das cidades.

Acabara de sair do meu corpo físico,  fui transportado para o futuro. Apareci às margens de um grande dique de concreto que, imperturbável, detinha a água azul de um mar sereno. Olhei para o horizonte daquela imensidão de água quase azul turquesa. Com atenção fui examinando alguns navios de modelo desconhecido. O que mais me chamou a atenção foi um incrivelmente agigantado, que passou em alta velocidade, impulsionado por uma hélice  em forma de roda dentada que ficava nas laterais do navio.

Voltei minha atenção para a cidade construída à beira daquele mar. Fiquei deslumbrado com a beleza daquela arquitetura cujos prédios e casas seguiam um design   de sinuosas curvas que fazia com que as moradias não tivessem aspecto quadriculado. Todas as ruas e quadras eram extremamente organizadas, amplas e muito arborizadas. Frondosas árvores alcançavam o topo dos prédios, via-se entre as quadras parques floridos decorados com lindos lagos artificiais. Olhei para o céu e vi veículos que voavam sem asas, e logo identifiquei que a humanidade finalmente havia aposentado a roda descobrindo a flutuação magnética. Um espírito passou perto de mim, não contive minha curiosidade e lhe perguntei:

– A transição planetária já ocorreu ?

Com um sorriso me respondeu:

– Já há vários anos passamos pela grande transformação.

Fiquei muito feliz em constatar o quanto se tornou belo o mundo em tão pouco tempo, e novamente perguntei:

– Que cidade é esta em que estou?

– A população que aqui vive vivia anteriormente em Brasília, que foi destruída nos cataclismos, mas esta é geograficamente a área mais próxima da antiga cidade, que agora, como pode ver, está à beira-mar.

Não querendo tomar mais tempo daquele gentil rapaz, fiz a última pergunta.

– As pessoas foram avisadas de que a Terra passaria por estas mudanças?

– Praticamente todas as pessoas receberam de diversas formas os avisos, porém poucos de fato esperaram as mudanças.

Com um aceno de mão me despedi.

Em passos rápidos percorria as ruas procurando memorizar as inovações daquela civilização recém-criada. Era fácil notar que a humanidade não apenas adquirira um incrível avanço tecnológico mas que também desaparecera o egoísmo das pessoas, pois aqueles que sustentavam as paixões inferiores haviam desencarnado nos cataclismos.

Assim que atravessei uma rua, tive uma agradável surpresa, encontrei um amigo que conheci em Brasília em 1996. Ele também estava fora de seu corpo físico, no entanto era uma época que lhe era própria, pois seu corpo  aparentava ser uns 20 anos mais velho, além de ter mudado um pouco o visual, deixando o bigode crescer. Ele logo me viu e nos cumprimentamos.

Só faltei pular em cima dele de alegria, falei-lhe que era grande o meu contentamento por presenciar a existência daquela nova civilização. Sem demora revelei-lhe que havia sido transportado para o futuro.

Com um sorriso matreiro ele me disse que estava muito feliz por ter realizado seu sonho de viajar de nave espacial, e que durante o período em que ficou nas naves havia desenvolvido uma nova profissão que muito o realizava. Em Brasília ele fazia animação gráfica e agora estava fazendo programação de realidade virtual para treinamento de pilotos de nave.

Senti que meu corpo físico estava me puxando, o que indicava que a qualquer instante acordaria em 1996. Sem demora perguntei-lhe a ele qual seria a data exata da transição planetária. Ele, por alguma razão, não me quis dizer. Suavemente voltei para meu corpo físico.

Capítulo  VIII QUANDO ACONTECERÁ A TRANSIÇÃO PLANETÁRIA

Estabelecer datas exatas é algo muito difícil, pois as informações são obtidas de fontes espirituais onde o tempo funciona de maneira diferente em relação ao do mundo físico. No entanto, os espíritos conhecedores da relatividade temporal conseguem converter a data do calendário espiritual para a data correspondente ao calendário físico.

Mesmo tendo-me sido mostrada a transição do planeta, de início fiquei relutante em aceitar a data que a Hierarquia Superior indicava para os acontecimentos.
 

O que posso dizer a respeito da data é que está muito próxima.
 

Nos cataclismos não haverá lugares seguros nem dentro nem sobre a Terra.

Os que procuraram viver  as leis de amor do Cristo, o que independe de religiões, não sofrerão, pois entregarão suas vidas nas mãos de Deus, e serão protegidos seja em corpo seja em espirito.

Os seres humanos que até a data da transição negligenciaram o aprendizado das leis de amor, verdade, justiça, humildade, caridade, pureza e todas as formas de altruísmo se verão abatidos por tamanha dor que nenhum nomepoderia qualificar.

Mesmo que não estejam conscientes os habitantes da Terra, já foi iniciada a contagem regressiva para ocorrer a Transição Planetária. Os que quiserem se preparar para os acontecimentos que inevitavelmente assolarão a Terra, podem começar desde já a aplicar de maneira eficiente ao crescimento interno cada minuto de suas vidas, pois está perto o dia em que o tempo estará irrevogavelmente acabado.
 

Capítulo  IX TRANSITORIEDADE DA VIDA  DO CORPO FÍSICO 

O planeta Terra desde o início da vida humana vem recebendo informações do mundo espiritual de ser o corpo físico meramente  uma roupa de carne que o espírito veste para poder evoluir em direção de sua essência espiritual.

A vida no plano físico da Terra constitui-se uma valiosa escola de aprimoramento espiritual, através da qual conseguimos transcender as emoções animalizadas e o materialismo, conquista esta que nos liberta da obrigatoriedade cármica de ter que reencarnar em corpos primitivos.

Na atualidade os continentes da Terra abrigam quase 6 bilhões de seres humanos encarnados, cuja maior parte é constituída de pessoas que ignoram que são seres espirituais que momentaneamente deixaram suas casas espirituais para mais uma descida ao mundo físico através da reencarnação;  aqui chegando, acabam sendo escravizados pelo materialismo.

O materialismo é uma força tão sorrateiramente perigosa que até mesmo alguns daqueles  que acreditam que são seres espirituais se deixam  conduzir por interesses puramente de ordem material, que os induzem a gastar quase 100% de seu tempo de   vida física correndo atrás de um punhado de pó que toma diversas formas, seja como  dinheiro ou patrimônios que inevitavelmente terão que deixar quando desencarnarem.

Os bens materiais  em si só deveriam ser aplicados exclusivamente para manter o corpo físico vivo e com saúde e para realizar parte das aspirações do espírito, se para isso se necessitar de recursos materiais. É preciso se ter a noção de que tudo que se consegue nos é cedido por Deus como empréstimo e que algum dia teremos que prestar contas de tudo que nos foi possibilitado.

Ao estarmos vivendo em um corpo de carne, precisamos ter em nossas consciências que algum dia teremos que devolver o corpo para ser consumido pela Terra, através da morte física, deixando para trás todas as conquistas materiais, só levando para outro plano as conseqüência de nossas ações e o que aprendemos.

O espírito antes de encarnar, leva uma vida no mundo espiritual compatível com o seu grau de evolução. A maneira de viver pode ser  pacífica ou perturbada. O fator determinante é o que se pensa, sente e faz.

No mundo espiritual a pessoa tem a oportunidade de conviver com familiares, parentes e amigos de várias encarnações passadas, morando, estudando, trabalhando e se divertindo naquilo que for de maior preferência.

Existem cidades espirituais de diversos níveis, algumas são como precárias favelas localizadas em dimensões inferiores e cujos habitantes não evoluíram suficientemente para deixar de viver de forma agressiva.

Há cidades nos mundos espirituais mais sutis que são como paraísos, com uma infra-estrutura jamais sonhada pelos habitantes do mundo físico, casas confortáveis e aconchegantes  harmoniosamente situadas em quadras ornamentadas por jardins e lagos cuja beleza parece jamais se extinguir. Escolas, universidades, parques industriais e setores de lazer e turismo são usufruídos pelos habitantes destas cidades sem desigualdades, pois pelo grau elevado de amor adquirido todos vivem de maneira harmônica. O que produzem é tão abundante que não falta nada para ninguém. Os seres que desejam ir ou viver em  cidades como estas precisam apresentar em suas auras espirituais a quantidade suficiente de evolução no amor, senão não poderão lá entrar.

Quando alguém vive feliz no mundo espiritual e pela necessidade de evoluir é obrigado a encarnar, o ser por um lado, sente alegria por ter a oportunidade de adquirir mais amor através do mergulho no mundo físico, mas, por outro lado, sente a dor da saudade por ter que se afastar dos amigos queridos com quem convive no mundo espiritual há incontáveis milênios pois o espírito é imortal.

Quando o espírito reencarna, ele esquece seus amigos, seu lar,  seu trabalho e lazer predileto, pois nem todos estariam preparados para lembrar do passado e continuar vivendo no mundo físico.

Há um programa de vida que é determinado no mundo espiritual, que préestabelece uma data precisa de quando a pessoa terá que desencarnar. No entanto, quando chega o momento de regressar para sua verdadeira casa que é a espiritual, novamente se vê diante da dor de ter que deixar para trás entes queridos. Assim que o espírito se encontra despido de sua veste carnal e recobra a lembrança de seus amigos de longas datas, seu coração transborda de júbilo.

Para que façamos nossa viagem de regresso a nosso lar espiritual com toda tranquilidade,  faz-se necessário estudar sobre a vida espiritual para saber o que vai encontrar lá fora.  

Capítulo  X COMO SE PREPARAR PARA A TRANSIÇÃO 

Sendo a vida física algo tão transitório, quem deseja de fato fazer bom uso dela precisará fazer esforços para vencer as sedutoras ilusões do mundo da matéria e do animalismo.

Os bons conselhos e orientações aliadas à luz da verdade, justiça e amor vão constituindo um roteiro seguro para aqueles que querem vencer a ilusão e viver de fato cumprindo as leis do Criador Absoluto.

Grandes seres já desceram por muitas vezes ao solo terreno com a missão sublime de levar a luz da evolução espiritual aos povos da Terra. Eram eles os iluminados de era como Antúlio,  Abel, Krishna, Moisés, Buda e Jesus. Todos estes deixaram em suas épocas a grande mensagem de amor incondicional, que era consolidado com seus exemplos de seres sábios e unidos à divina presença do Deus Absoluto.

 É desnecessário, no tempo em que vivemos, discutir religiões, mesmo que seja no intuito de salvar alguma alma “perdida”.

A humanidade da Terra ao longo de milênios,  séculos e décadas teve a oportunidade de escolher trilhar os caminhos iluminados do Cristo. O momento presente é de definição, quem acredita estar do lado do Cristo agora terá que provar-lhe sendo um exemplo de amor e fé e se submetendo à justiça de Deus, o que independe de religião.

Bem se sabe que o espírito encarnado, para vencer determinado vício de caráter, com muito esforço leva décadas, séculos e até milênios, não é de uma hora para outra que alguém muda de barro para água cristalina. Os que aparentemente se transformam de forma brusca é porque há longo tempo  vinha processando em seu interior a mudança.

O momento atual é de emergência, pede soluções rápidas. Um plano de esclarecimento coletivo foi elaborado no mundo espiritual por entidades de grande evolução com o intuito de diminuir o sofrimento dos encarnados e desencarnados durante esta fase de transição planetária.

O plano de ajuda é bem simples, consiste em oferecer informações que ensinem as pessoas a manterem uma permanente ligação com suas essências espirituais e com os espíritos evoluídos como o Senhor Jesus, que dirigem a evolução do planeta Terra.

Este contato interno com a divina presença é adquirido com conexão com a divindade, e é o que dará força para que os seres humanos consigam suportar os acontecimentos que se aproximam.
 

 CONEXÃO COM A DIVINDADE

Requisitos:

Primeira etapa

Procurar conduzir os pensamentos, sentimentos e atitudes, com:
 amor
    justiça
         verdade
               humildade
                       perdão
                           altruísmo
                                   mansidão
                                       compreensão
                                           ;      caridade
                                           ;            tolerância 
                                           ;                 serenidade
                                           ;                         fé

  
 Se estes requisitos não forem seguidos, mesmo que em grau inicial, não se conseguirá fazer com eficiência a segunda etapa.

Falar à sua divina essência através da oração.

O poder de falar com a centelha espiritual, que é Deus no interior do ser humano, se consegue através da oração, que precisa ser verdadeiramente pensada e sentida.

Para orar, é preciso dirigir-se à divindade:
* admitindo verdadeiramente para si mesmo que existe um poder supremo que é Deus Absoluto que zela por toda vida
* com humildade e gratidão pelo dom da vida que  recebemos permanentemente de Deus;
* com reconhecimento de todos os  erros por  você cometidos e suas limitações;
* chegando ao arrependimento de suas falhas, e não querer mais errar;
* pedindo que lhe ensine a corrigir seus erros e que tenha forças para não mais comete-los;
* demonstrando o desejo de aprender as leis de Deus para poder cumpri-las;
* submetendo-se à justiça do Criador, com  confiança e resignação;
* pedindo com sabedoria o que achar ser necessário para sua vida.

Escutar a divina essência através da meditação.

A meditação realizada logo após a oração é o meio pelo qual recebemos orientações da essência de Deus que em nós habita e nos mantém vivos, como também, para recolher a sabedoria e amor dos espíritos superiores da luz divina.

Logo após ter terminado sua oração, procure concentrar sua atenção no amor que envolve sua alma e pergunte àsua consciência o que fazer em relação a qualquer aspecto de sua vida. Se a orientação surgir nos seus pensamentos seguindo as leis de Deus, isto significa que a meditação está acontecendo.

Com a prática constante da conexão com a divindade, a pessoa ficará permanentemente ligada à sua essência e aos espíritos superiores e, quando acontecer a transição planetária, seja em corpo físico ou em espirito, a pessoa será amparada e protegida.

Vale frisar que, se alguém segue alguma religião ou filosofia que a liga a Deus, esta pessoa também estará preparada para a transição, mesmo que não saiba o que vai acontecer, pois o mais importante é estar ligado as forças superiores, que serão as únicas a quem poderemos recorrer.

Fim… 

_____________________

Fonte: http://www.angelfire.com/ga/gilbertomello/transplanetaria.html


1 comentário

Re-postagem: “O Nascimento de Jesus” …segundo Livro de Urântia

Republico este post por ser uma data propícia à sua leitura e por ser um dos mais lido aqui no blog… 

De acordo com o Livro de Urantia, publico aqui dois capítulos que tratam sobre os dias que precederam ao nascimento de Jesus…

Se gostar, aqui mesmo no blog tem um módulo que você poderá acessar todo o conteúdo do Livro de Urantia… clique aqui para acessar o Livro.

7. A Viagem a Belém

(1350.3) 122:7.1 No mês de março do ano 8 a.C. (mês em que José e Maria casaram-se), César Augustus decretou que todos os habitantes do império romano fossem contados; que deveria ser feito um censo de modo a poder ser utilizado para uma cobrança mais eficiente dos impostos. Os judeus sempre tiveram muita prevenção contra qualquer tentativa de “enumerar o povo” e isso, além das dificuldades domésticas com Herodes, rei da Judéia, havia conspirado para causar o adiamento, por um ano, na concretização desse censo, no reino dos judeus. Em todo o império romano esse censo ficou registrado no ano 8 a.C., exceto no reino de Herodes, na Palestina, onde foi feito um ano mais tarde, no ano 7 a.C.

(1350.4) 122:7.2 Não se fazia necessário que Maria fosse a Belém fazer esse registro — José estava autorizado a efetuar o registro por toda a sua família — , mas Maria, sendo uma pessoa dinâmica e ousada, insistiu em acompanhá-lo. Ela temia que, sendo deixada sozinha, a criança nascesse enquanto José estava ausente e, Belém não sendo longe da cidade de Judá, Maria previu a possibilidade de uma agradável visita à sua parenta Isabel.

(1350.5) 122:7.3 José praticamente proibiu Maria de acompanhá-lo, mas foi inútil; quando a comida estava sendo empacotada para a viagem de três ou quatro dias, ela preparou rações duplas e aprontou-se para a viagem. E, antes que saíssem de fato, José já se havia acostumado com a idéia de Maria ir junto e então, alegremente, eles partiram de Nazaré ao alvorecer do dia.

(1350.6) 122:7.4 José e Maria eram pobres e, como tivessem apenas um burro de carga, Maria cavalgava o animal, estando já adiantada na gravidez, junto com as provisões, enquanto José caminhava guiando o animal. A construção e a manutenção de uma casa havia sido um grande peso para José, pois ele devia também contribuir para a sobrevivência dos seus pais, já que o seu pai recentemente tinha-se tornado incapacitado para tal. E assim o casal judeu partiu da sua humilde casa, na manhã de 18 de agosto, do ano 7 a.C., para a sua viagem a Belém.

(1351.1) 122:7.5 No seu primeiro dia de viagem eles contornaram os contrafortes ao sopé do monte Gilboa, onde passaram a noite, acampados à margem do Jordão. Ali, eles perguntaram a si próprios, profundamente, sobre a natureza do filho que nasceria deles; José aderindo ao conceito de um mestre espiritual e Maria sustentando a idéia de um Messias judeu, um libertador da nação hebraica.

(1351.2) 122:7.6 Cedo, na brilhante manhã de 19 de agosto, José e Maria estavam de novo a caminho. Tomaram a sua refeição do meio-dia junto ao pé do monte Sartaba, que domina o vale do Jordão, e continuaram viagem chegando a Jericó à noite, onde pararam em uma hospedaria na estrada nos arredores da aldeia. Depois da refeição da noite e de muita discussão sobre a opressão do governo romano, sobre Herodes, sobre os registros do recenseamento e a influência relativa de Jerusalém e Alexandria como centros da cultura e ensino judeus, os viajantes de Nazaré retiraram-se para o repouso noturno. Bem cedo, pela manhã do dia 20 de agosto, retomaram a sua viagem e alcançaram Jerusalém antes do meio-dia. Visitaram o templo e tomaram, de novo, o seu caminho para chegar a Belém bem no meio da tarde.

(1351.3) 122:7.7 O albergue estava superlotado e José, então, procurou um alojamento entre os parentes distantes, mas todos os quartos em Belém encontravam-se repletos. Ao retornarem à praça na frente do albergue, José foi informado de que os animais dos estábulos das caravanas, construídos nos flancos do rochedo e situados exatamente abaixo do albergue, haviam sido retirados e que tudo estava limpo exatamente para receber os hóspedes. Deixando o asno na área à frente do albergue, José colocou os sacos de roupas e provisões sobre os seus ombros e desceu, com Maria, os degraus de pedra, até os alojamentos de baixo. Viram-se instalados naquilo que era uma sala de estocagem de grãos, na frente dos estábulos e das manjedouras. Cortinas de tendas haviam sido dependuradas e eles se deram por muito felizes de terem alojamentos tão confortáveis.

(1351.4) 122:7.8 José havia pensado em registrar-los logo em seguida, mas Maria achava-se cansada, bastante extenuada mesmo, e suplicou-lhe que permanecesse com ela e ele ficou ali.

8. O Nascimento de Jesus

(1351.5) 122:8.1 Durante toda essa noite Maria estivera inquieta, de forma que nenhum dos dois dormiu muito. Ao amanhecer, as pontadas do parto já estavam bem evidentes e, no dia 21 de agosto do ano 7 a.C., ao meio-dia, com a ajuda e as ministrações carinhosas de mulheres viajantes amigas, Maria deu à luz um pequeno varão. Jesus de Nazaré havia nascido para o mundo; encontrava-se enrolado nas roupas que Maria tinha trazido consigo, para essa contingência possível, e deitado em uma manjedoura próxima.

(1351.6) 122:8.2 Da mesma forma que todos os bebês tinham vindo ao mundo até então e viriam desde então, nasceu o menino prometido e, ao oitavo dia, conforme a prática judaica, foi circuncidado e formalmente denominado Joshua (Jesus).

(1351.7) 122:8.3 No dia seguinte ao nascimento de Jesus, José fez o seu registro. Encontrando- se então com um homem com quem haviam conversado duas noites atrás, em Jericó, foi levado por ele até um amigo abastado que possuía um quarto na pousada e este homem se dispôs, com prazer, a trocar de quartos com o casal de Nazaré. Naquela tarde eles se mudaram para a pousada, onde ficaram por quase três semanas, até que encontraram hospedagem na casa de um parente distante de José.

(1351.8) 122:8.4 Ao segundo dia após o nascimento de Jesus, Maria enviou uma mensagem a Isabel dizendo que o seu filho havia chegado e recebeu em resposta um convite feito a José, para ir a Jerusalém, a fim de falar de todos os assuntos com Zacarias. Na semana seguinte, José foi a Jerusalém para conversar com Zacarias. Zacarias e Isabel achavam-se ambos sinceramente convencidos de que Jesus estava destinado a se tornar o libertador judeu, o Messias; e que João, o filho deles, seria o seu principal colaborador, o braço direito no seu destino. E, já que Maria compartilhava dessas mesmas idéias, não foi difícil convencer José a permanecer em Belém, a cidade de Davi, para que Jesus pudesse crescer e se tornar o sucessor de Davi no trono de todo o Israel. Desse modo, permaneceram eles em Belém por mais de um ano, tendo José se dedicado ao seu ofício de carpinteiro durante esse tempo.

(1352.1) 122:8.5 No dia do nascimento de Jesus, ao meio-dia, os serafins de Urântia, reunidos com os seus diretores, cantaram hinos de glória sobre a manjedoura de Belém, mas esses cânticos de glória não foram escutados por ouvidos humanos. Nenhum pastor, nem quaisquer outras criaturas mortais vieram prestar a sua homenagem ao menino de Belém, até o dia da chegada de certos sacerdotes de Ur, que haviam sido enviados de Jerusalém por Zacarias.

(1352.2) 122:8.6 A esses sacerdotes da Mesopotâmia havia sido contado, há algum tempo, por um estranho professor religioso, do país deles, o qual em um sonho havia sido informado de que a “luz da vida” estava a ponto de aparecer sobre a Terra, na forma de um menino, entre os judeus. E os três sacerdotes partiram, pois, em busca dessa “luz da vida”. Após muitas semanas de infrutífera procura em Jerusalém, estavam para voltar a Ur, quando conheceram Zacarias que lhes confiou sobre a sua crença de que Jesus era o objeto da procura deles e os enviou a Belém, onde encontraram o menino e deixaram as suas oferendas com Maria, a sua mãe terrena. A criança estava então com quase três semanas de idade à época da visita deles.

(1352.3) 122:8.7 Esses sábios homens não tiveram nenhuma estrela a guiá-los para Belém. A belíssima lenda da estrela de Belém originou-se da seguinte forma: Jesus nasceu aos 21 de agosto, ao meio-dia do ano 7 a.C. Em 29 de maio do mesmo ano houve uma extraordinária conjunção entre Júpiter, Saturno e a constelação de Peixes. E é um acontecimento astronômico marcante que conjunções semelhantes hajam ocorrido aos 29 de setembro e aos 5 de dezembro do mesmo ano. Com base nesses acontecimentos extraordinários, mas inteiramente naturais, os bem- intencionados zelotes, das gerações que sucederam, elaboraram a lenda atraente da estrela de Belém e dos Reis Magos adoradores, conduzidos pela estrela, até a manjedoura, para contemplar e adorar o recém-nascido. As mentes orientais e do Oriente-Próximo deleitam-se com fábulas e inventam constantemente belos mitos sobre a vida dos seus dirigentes religiosos e dos seus heróis políticos. Na falta de uma imprensa, quando a maior parte do conhecimento humano se transmitia, de uma geração a outra pela palavra saída da boca, era muito fácil que os mitos se tornassem tradição e que as tradições finalmente acabassem aceitas como fatos.

_____________________________________________________________________________________________________

Fonte: Livro de Urantia


Deixe um comentário

Nave Bonangrel – Parte I

A Nave Mãe Bonangrel da Federação Galáctica

 

Dei meus primeiros passos sobre os projetos, espalhados pelo chão de nossa habitação por meu pai, do que seria uma nave-mãe gigante. Sua profissão era compreender essas coisas e projetar as imensas Dantamas (naves-mães) para a grande casa de comércio nodiana de Vonner. Meu pai ficava longe de casa por longos períodos e morava com colegas e milhares de técnicos na nave especializada em construções e consertos chamada Gayloreena, que por milhares de anos terrestres orbitou nosso planeta natal Vitron. Este planeta é aproximadamente 84 vezes maior que a Terra, sendo o único planetoide do radiar Ampt.

 

“Em tempos de mentiras universais, apenas dizer a verdade se torna um ato revolucionário”.   George Orwell

 

Thoth3126@gmail.com

 

“Tenho visto as passagens silenciosas das Naves Mães pelos Sóis duplos. Desde a tenra idade, na juventude, Ansiei para viver dentro de sua concha protetora e passar meu tempo de lá estar, à medida que você viaja pelos caminhos das distantes e eternas estrelas”. Eu Sou Mocalar de Vitron.

 

Este, como o planeta Júpiter em seu sistema, orbita um sol central; esse sol se chama SOST, sendo o sol ao qual vocês se referem como estrela POLARIS. O radiar AMPT é tão gigante e brilhante que parece ser uma estrela secundária orbitando SOST/POLARIS. Assim, o sistema é erroneamente classificado na Terra como sistema estelar binário. Os outros onze planetas do sistema Sost descrevem órbitas ao redor do sol central como a Terra orbita seu sol, então, esses corpos podem ser certamente denominados planetas [da palavra grega planetes — “errante” – W.B.].

 

Acima: A estrela/Sol POLARIS, popularmente conhecida como Estrela POLAR, é a estrela mais brilhante da constelação chamada Ursa Menor. Esta estrela é o SOL SOST, onde está situado o PLANETA NODIA. A estrela POLARIS/SOST é uma das estrelas pertencentes a constelação da Ursa Menor que no correr dos séculos vem sendo usada na Terra para nortear os navegantes, desde os tempos das descobertas de Colombo e Cabral, pois é uma estrela fixa, a que determina o NORTE. A estrela apontada como Polaris-A é o SOL SOST, que é orbitado pelo planeta NODIA e Polaris-Ab seria o radiar AMPT, onde orbita o planetóide VITRON, cerca de 84 vezes MAIOR do que a Terra… Vistos da Terra a proximidade de ambos (SOST e o Radiar AMPT) faz com que os nossos astrônomos pensem que sejam um sistema de sóis duplo. Créditos da foto: NASA, ESA, HUBBLE Space Telescope-N.Evans e H.Bond.

{Nota do Autor, Wesley H. Bateman: A descrição a seguir de uma nave-mãe extraterrestre foi telepaticamente narrada por Mocalar de Vitron, um ancião muito sábio. O fato dele ser cego causou-me dificuldades físicas durante esta sessão telepática. A situação foi sanada pela assistência telepática de Dastremerkit de Vitron, que me relatou os pensamentos de Mocalar. Expressarei (exprimirei) essas informações com algumas de minhas próprias palavras para evitar a necessidade de interpretação do estilo de pensamento do transmissor. Wesley H. Bateman, o Autor, Telepata da Federação Galáctica.}

 

Vida após vida eu, Mocalar de Vitron da Casa de Comércio de Vonner, permaneci e trabalhei em muitas naves-mães grandes, tanto em sua construção como operação, Em muitas ocasiões, ofereci-me como voluntário para participar da exploração de destinos de portões estelares nunca tentados. Isso significa que ninguém podia prever em que ponto do universo tal jornada acabaria, ou que perigos poderiam existir do outro lado do portão. Foram tempos de muita aventura para mim e meus corajosos amigos. A frase “nit mittrac” (nós dobramos) ainda me aquece o sangue.

 

No início dos tempos, as naves-mães e outros tipos de espaçonaves eram projetadas para executar tarefas específicas, de maneira que possuíam atributos individuais que acabávamos por apreciar e desfrutar. As pessoas desenvolviam sentimentos pelas várias naves e lhes davam nomes com afeição sincera. Atualmente fazem-se todos os esforços para produzir condições de vida que sejam confortáveis, contudo muito utilitárias. Acabaram-se a arte refinada e os espaços grandiosos que vem à mente quando nos lembramos das antigas naves-mães. As mudanças que aconteceram na nave-mãe atual se deveram ao aumento do número dos que buscam os caminhos do lado sombrio (os seres que tentam dominar todas as culturas planetárias possível são das trevas). Esse aumento traz um aumento do perigo, pois esses veículos representam para eles alvos para destruição.

 

Um sem-número das naves-mães de hoje são apenas cascas com tripulação mínima. Essas naves são projetadas para ocupar (ligar-se em) portões estelares (Um portal estelar próximo de nosso sistema solar é a estrela ARCTURUS, da Constelação de BOOTES {Boieiro} visível logo abaixo da Constelação de Virgem) impedindo que sejam usados por aqueles que causariam estragos (dois objetos não podem ocupar o mesmo espaço).

 

 

Acima: A Estrela/SOL Alpha Bootes conhecida como ARCTURUS é a estrela mais brilhante da constelação do Boieiro (Boötes), o Pastor. Ela é a quarta estrela mais brilhante no céu noturno da Terra. Pertence à classe K do sistema de classificação estelar proposto por Anne Jump Cannon. O diâmetro de ARCTURUS é de aproximadamente 22.101.000 km, o que corresponde a 30 vezes maior que o do nosso Sol e 1.733 vezes maior do que o planeta Terra, a sua temperatura superficial chega aos 4300 Kelvin (aproximadamente 4000 °C). É considerada como uma das estrelas que mais tende a durar (cerca de 9,3 bilhões de anos) devida a sua magnitude média (magnitude aparente de -0,04 e uma magnitude absoluta de 0,2). É considerada atualmente como uma média alaranjada. Está cerca de 33 anos-luz do nosso sistema solar e é uma das estrelas mais (a quarta) brilhantes no céu terrestre.

Essas naves também atuam como portos para pessoal militar em trânsito, locais de muitos tipos de administração, vários tipos de instalações para treinamento, depósitos e fazendas, bem como instalações para consertos e produção. Milhares de naves menores, projetadas exclusivamente para a guerra, são armazenadas e mantidas em inúmeros pavimentos.

 

Esses tipos de atividades e ocupações forçadas (indesejadas) inevitavelmente desagradam os elohins. A energia física e espiritual despendida para produzir e manter tal nave-mãe é considerável, sendo assim perdida pelas correntes positivas de vida. Aguardo a época em que venha a paz universal e essas naves ostentarão, pela primeira vez, revestimentos de muitas cores e suas passagens e pavimentos serão decorados uma vez mais com as belas artes.

 

Como disse a nave-mãe de hoje, tanto da Federação como das casas de comércio, nada tem de extraordinário. Seria preciso procurar muito tempo para encontrar qualquer diferença individual em suas características externas ou internas, exceto por seus sistemas de propulsão, que são continuamente aperfeiçoados, em relação ao tempo de construção do veículo. Seria um prazer descrever uma nave-mãe do modelo antigo, uma que, durante suas primeiras jornadas, teria pouca chance de encontrar as do “outro lado da roda da vida,” isto é, aqueles que, na época atual, espreitariam tanta beleza e a reduziriam a ruínas (os seres das trevas).

 

 

Acima: uma perspectiva do tamanho relativo entre as estrelas/sóis Arcturus, Pólux (Alpha de Gêmeos), SÍRIUS e o nosso Sol (HÉLIUS), o gigante planeta Júpiter (um pixel) fica quase invisível de tão pequeno comparado aos sóis e a Terra desaparece.

 

A NAVE-MÃE BONANGREL

 

A nave-mãe Bonangrel foi construída pela casa de comércio nodiana de Vonner há cerca de seis milhões de anos da Terra. Ela existe e funciona hoje como no tempo em que deixou seu local de criação. A Bonangrel recebeu seu nome do conto infantil do “El,” que não conseguia cantar a Canção da Criação com os outros elohins, porque sua harpa se quebrara. Devido a esse problema, ele criou a arte de assobiar música e ensinou os pássaros do universo a se comunicar dessa maneira. Nossa conversa telepática (com Wes Batemann autor do Livro) começou há vários dias terrestres, quando me encontrava em meu mundo natal de Vitron.

 

No momento em que retomamos nossa conversa, estou a caminho da nave-mãe Bonangrel, atualmente orbitando o radiar Epeck num grupo estelar muito distante tanto de Vitron, quanto da Terra. Está catalogado pela Federação como o Sistema de Cinco Estrelas. Daqui a pouco, usarei meu tempo futuro de vida no interior da Bonangrel. De preferência antes que qualquer um de nós tenha de se separar uma vez mais deste laço agradável.

 

O casco atual da Bonangrel tem 724 km de diâmetro (distância em linha reta entre São Paulo e Porto Alegre) em seu ponto mais largo, na horizontal, e 297,6 km de altura na vertical. Mesmo assim, seu tamanho global é aproximadamente 12% menor do que o da maior nave-mãe já construída na Federação (810,88 Km de diâmetro). O arcabouço básico (de 41,8 km de largura por 7,2 km de altura) e o sistema de propulsão dessa gigante levaram cerca de 32 anos terrestres para serem construídos, enquanto orbitava Vitron.

 

Durante esse tempo de construção, centenas de naves de tamanho menor e igual eram também construídas em órbitas vitronianas vizinhas. Existem agora milhões e milhões desses radiares para a construção de espaçonaves localizadas por toda a área do Universo afetada pela Federação.

 

Grandes naves-mães podem ser construídas apenas em órbita ao redor de radiares, onde não perturbem as forças gravitacionais do sistema, o que aconteceria se fossem construídas numa órbita planetária. De fato, muitas naves-mães grandes são proibidas de operar em alguns sistemas solares para evitar rupturas das órbitas planetárias (em especial, mudanças drásticas no clima de um planeta e nas marés dos oceanos). Os radiares do sistema solar no qual vocês vivem, chamados Júpiter, Saturno, Urano e Netuno, podem facilmente acomodar grandes naves-mães em órbita. SATURNO é o porto mais propício de todos.

 

 

Estas fotos dos anéis de SATURNO em infravermelho comprovam a veracidade do testemunho de Mocalar de Vitron, pois é possível de se ver várias e imensas Naves Mãe gigantes (assinaladas pelas setas) com formato cilíndrico “camufladas” DENTRO dos anéis do planeta gasoso gigante. Fotos em infravermelho tirada pelo telescópio Hubble/NASA.

COMO AS NAVES-MÃES VIAJAM DENTRO DE UM SISTEMA SOLAR:

 

Uma frota de naves-mães pode entrar num sistema solar se empregar a técnica chamada de atração solar lenta. Depois de entrar na lente solar do sistema, elas cortam sua própria força propulsora e permitem que o sol central do sistema as atraia em sua direção. Antes de a frota entrar muito fundo na lente solar e/ou antes de atravessar a órbita solar de qualquer planeta, as naves acionam sua propulsão e retornam à borda externa do sistema, onde permitem que o processo se repita várias vezes. Nesses períodos, veículos menores podem visitar os planetas internos e retornar à sua nave-mãe depois de concluírem suas missões.

 

“A frota de naves-mães da Federação ocupa-se atualmente de tais operações no sistema solar (O NOSSO) no qual você vive“

 

Saiba (e veja) mais sobre a frota federação em:

http://thoth3126.com.br/frota-interestelar-da-federacao-galactica

http://thoth3126.com.br/federacao-intergalactica-frota-de-ashtar-sheran-i

http://thoth3126.com.br/federacao-intergalactica-frota-de-ashtar-sheran-ii

http://thoth3126.com.br/federacao-intergalactica-frota-de-ashtar-sheran-iii-final

http://thoth3126.com.br/federacao-galactica-e-a-hierarquia-espiritual

 

Depois que o arcabouço básico e o sistema de propulsão da Bonangrel foram totalmente construídos, a nave entrou em serviço. Com o passar do tempo, a nave foi sendo ampliada aos poucos até atingir seu tamanho atual. As ampliações progressivas foram graduais, sendo conduzidas em numerosas instalações de construção de Vonner localizadas por toda a Federação.

 

Ao nos aproximarmos da Bonangrel temos uma maravilhosa experiência visual. Suas superfícies externas são cobertas por murais em alto relevo e detalhes que contam a história do El com a harpa quebrada. Esses murais, bem como outros tipos de informações escritas, são deslumbrantes, visto terem sido formados por quilômetros de pedras preciosas e esmaltes metálicos cozidos intensamente na radiação de milhões de estrelas e radiares visitados pela espaçonave em sua longa existência.

 

Esses esmaltes metálicos contêm um registro molecular das emissões espectrográficas de todas as estrelas ou radiares que uma vez lançaram sua luz na superfície do veículo. Portanto, entre os materiais que compõem o revestimento da superfície da nave encontra-se o padrão espectral de todos os sistemas solares já visitados pela nave no universo. A energia psíquica consumida para criar essas imagens maravilhosas vai além da capacidade de cálculo e descrição de qualquer um.

 

O tempo gasto para percorrer muitas galáxias para alcançar uma nave-mãe pode ser considerado curto se comparado ao tempo que se pode levar para uma nave visitante obter permissão para entrar no interior de uma Nave Mãe. Antes de receber permissão, é emitida uma ordem à nave visitante para se manter à distância ou uma ordem para afastar-se da área. A nave visitante, tripulação, passageiros e carga são “revistados” pelos que possuem a capacidade de vasculhar mentalmente o recém-chegado veículo em busca de qualquer coisa que possa causar ruptura na função da nave-mãe ou perturbar a harmonia espiritual (wa) dos ocupantes da nave (os ocupantes de uma Nave Mãe podem chegar aos milhões).

 

Esse procedimento se assemelha à uma vistoria na alfândega, que seria feita na Terra, em qualquer um que entrasse num país soberano proveniente de outro. Depois que a nave visitante é mentalmente vasculhada, os que estão aguardando começam a ter notícias do Monitor Zero da nave-mãe. Nos bastidores, pode-se entrar em contato com a Casa de Vonner, com a própria Federação (mas isso nem sempre acontece) para discutir questões suspeitas que possam ter surgido durante a revista da nave visitante. Essas suspeitas podem ser postas de lado e não mais questionadas se forem decididas por uma “luz favorável de orientação divina” obtida pela Federação por uma pessoa que atingiu o mais elevado nível de percepção extra-sensorial (“o pensamento infinito/Deus”).

 

Para receber qualquer tipo de instrução telepática da nave-mãe, todas as comunicações telepáticas de dentro da nave visitante devem ser temporariamente suspensas. Se for concedida permissão para entrar na nave-mãe, orientações e instruções tanto sobre como atracar quanto sobre como entrar num porto de energia serão fornecidas pelo Monitor Zero, ou por alguém designado pelo Monitor como autoridade. A nave na qual estou viajando atualmente será rapidamente liberada e encaminhada para o “pavimento Vonner” da Nave Mãe Bonangrel.

 

Esse pavimento recebe apenas naves transportando funcionários e dignatários da Federação e pessoal das Casas de Comércio de Vonner, Cre’ator e Domphey. Essas pessoas recebem as boas-vindas com honrarias de um grupo diplomático versado em todos os idiomas e costumes conhecidos da espécie humana, em geral liderado por um Alto Senhor de Planejamento de Casa de Vonner, que tem autoridade para dar a palavra final para a casa de comércio.

 

No caso da Bonangrel, o Alto Senhor que nos dará as boas-vindas será um amigo: o nodiano, Roke-Seralain, cópia de Senhor 2.993.00 da Casa de Vonner. Os visitantes serão indagados se desejam oferecer pessoalmente opiniões e aconselhamento em relação a qualquer tipo de questão que possa surgir durante sua permanência na nave. Alguns aceitarão essa honra e outros sejam lá por que motivos irão declinar. Alguns dos que chegaram a bordo de nossa nave visitante não sairão dela porque terão dificuldade em respirar a atmosfera de tipo rad da nave-mãe.

 

A atmosfera RAD pode ser inalada por todos, mas é difícil para alguns se adaptarem a ela. Alguns dos que apresentam esse problema podem voluntariamente passar pelo desconforto temporário da mudança para a atmosfera rad, caso sua permanência dentro da nave-mãe vá ser longa. Fora ficar de uma tonalidade vermelha brilhante por algum tempo, eu mesmo não tenho problemas para fazer tal mudança. Serão distribuídos discos de segurança pessoal, de cor preta e ornamentados com o triângulo prata com um lado direito duplo (símbolo da Casa de Vonner) {N.T.- Em breve essas espaçonaves com esse símbolo, o Triângulo prateado com duplo lado direito serão abertamente vistas nos céus da Terra}.

 

Eles permitem acesso a várias partes da nave e permitem que se façam muitos tipos de compras de qualquer um dos milhares de lojistas e vendedores encontrados em áreas especificadas da nave. Em algumas áreas da nave o acesso são barrados por campos de força. Esses campos não são prejudiciais nem provocam choques elétricos; dão a sensação de uma lâmina de borracha látex.

 

Quanto mais se tenta penetrar o campo de força, com mais força ele o repele. O campo permite a entrada apenas se o disco mencionado anteriormente for programado para permitir acesso além dele. Muitas áreas da Bonangrel estão repletas de pessoas de muitos mundos da Federação que podem ser encontradas se misturando e interagindo umas com as outras. Esses locais, onde se podem ganhar novas experiências e considerável conhecimento, realmente excedem qualquer descrição que eu pudesse dar. Mesmo assim, tentarei descrever essas áreas exóticas da Bonangrel, bem como os muitos tipos de pessoas únicas e atividades que podem ser encontradas nesses lugares.

 

 O Plano Térreo da Nave Mãe Bonangrel:

 

A área de controle de voo da Bonangrel é de formato circular, com diâmetro de 228,6 m. Seu teto é um domo transparente de quase 26m de altura na parte central. Essa cúpula escurece em certos pontos caso a intensidade de qualquer fonte de luz externa seja maior do que a tolerância visual da pessoa. O controle lembra um anfiteatro elevado por plataformas que se tornam mais estreitas à medida que avançam do solo para o teto. Essas plataformas são ocupadas por pessoas envolvidas tanto na operação exterior como interior da nave, bem como por telepatas ligados à Federação e à casa de comércio de Vonner.

 

O acesso às plataformas é feito através do que se poderia chamar de escadas rolantes. No centro do pavimento de controle situa-se uma torre com inúmeras plataformas individuais com capacidade de se deslocar do solo até o alto da estrutura, conforme o desejo de seu ocupante. Essas plataformas são ocupadas pelo alto comandante da nave e seus representantes. Os responsáveis pela movimentação e navegação do veículo também estão posicionados na torre central. Mesmo nessa área muito ativa, o som fica em volume baixo, pois as ondas de som que ultrapassem certo volume são totalmente absorvidas ou reduzidas em energia antes de percorrerem 10m. As vozes dos que estão na torre podem ser ouvidas fisicamente em todos os locais na área de controle, como se quem fala estivesse a apenas 1,5m de qualquer ouvinte.

 

As naves-mães de projeto mais recente são, na verdade, duas naves combinadas numa só. A área de controle pode ser separada do outro veículo secundário funcional, porém sem capacidade de dobrar. Isso permite que se possam realizar vários tipos de missão. A seção de controle pode entrar num sistema solar onde as massas totais das duas partes da Nave Mãe, se estivessem reunidas, romperia o equilíbrio planetário. A porção de controle de uma nave é intercambiável com a outra e as partes secundárias de inúmeras naves podem ser deslocadas uma de cada vez para diferentes partes do universo por uma unidade de controle ativa.

 

Leva-se mais tempo para construir essas naves de controle com capacidade de dobrar, e a produção está sempre atrasada em relação à construção do tipo secundário de veículo. Muitos veículos que bloqueiam portões estelares normalmente não possuem nave primária de controle com capacidade de dobrar a ela ligada. A nave primária de controle acabará por desposar (ser designada para) uma dessas noivas de longa data. Segundo o código de honra mais rígido, uma nave primária de controle não se separa de sua companheira se a combinação estiver correndo algum tipo de perigo físico.

 

Abaixo da seção de controle primário encontra-se a seção de controle secundário. Essa área também tem o formato de um anfiteatro, porém com diâmetro maior e altura menor. O pessoal se dispõe em círculos concêntricos, estando no centro o Monitor Zero de comando. As estações no círculo mais externo são ocupadas por pessoas (vasculhadores psíquicos esperes) que lidam principalmente com a segurança externa e interna da nave. Esse círculo externo de pessoas também orienta qualquer contramedida militar que possa ser empregada para rechaçar qualquer forma de ataque de forças hostis.

 

Indo em direção ao centro, os doze círculos de pessoal reúnem telepatas em constante comunicação com a casa de comércio de Vonner, no planeta Nodia, e a instalação da Federação mais próxima. Suas conversas telepáticas tratam de grande número de assuntos. Qualquer coisa que surja no curso dessas conversas telepáticas que seja considerada importante é imediatamente relatada ao Alto Comandante (Zero) e ao Monitor Zero da nave-mãe. A maioria dos círculos interiores é preenchida por em primeiro lugar, engenheiros, depois escudeiros (assistentes), aprendizes e os que atendem às necessidades físicas do pessoal em serviço. As áreas de repouso se localizam abaixo das estações de pessoal. Minha amada Bonangrel não possui uma seção de controle primário separável do resto da nave. Embora seu pessoal de controle se distribua em dois níveis na mesma ordem descrita para o tipo mais novo de nave-mãe. É difícil melhorar certos tipos de organização.

 

Exatamente abaixo da superfície da quilha externa da nave situam-se importantes corredores de transporte, alguns dos quais possuem portos de saída e de entrada para a nave. Os veículos de transporte podem sair para o espaço, cruzar a superfície da nave-mãe em alta velocidade e reentrar na nave em menos de um minuto depois em seu destino desejado. Esses veículos robóticos (programados, não controlados fisicamente) de transporte (pods) chegam a centenas de milhares e se parecem com fagulhas elétricas se movendo em todas as direções concebíveis do lado de fora da nave-mãe.

 

O transporte externo como esse pode ser suspenso instantaneamente sob certas condições. Pods de transporte se deslocando a velocidades mais baixas andam de um lado para outro nos corredores internos e livremente nas partes superiores dos vários pavimentos da nave-mãe. Alguns desses pavimentos têm 1.600 metros de altura (uma milha). As paredes dos corredores de transporte da Bonangrel são cobertas por sinais multicoloridos aparentemente sem sentido. Em alta velocidade, esses sinais se fundem formando imagens de panoramas e de animais e retratos de pessoas famosas.

 

 

Foto feita pelo Hubble Space Telescope em infravermelho que captou a presença de um gigantesco e estranho objeto camuflado nos anéis de Saturno.

 

Entre os dois pavimentos superiores de controle da nave-mãe e os últimos dois ou três imensos pavimentos em sua base há alojamentos que vão do mais utilitário ao mais luxuoso e todos os outros tipos de instalações para sustentar todos os estilos de vida universais conhecidos. Retornaremos a essas áreas depois que eu descrever as partes inferiores da nave.

 

O pavimento mais inferior da Bonangrel tem 563 km de diâmetro. Nesse pavimento, até onde a vista alcança, encontram-se milhares de naves de guerra chamadas Valions (equivalente à ave que vocês denominam águia). Essas naves variam em tamanho de 91,4m a 205,7m de diâmetro. São empilhadas uma em cima da outra, feito uma pilha de pratos. Quando armazenadas, os sistemas ativos de propulsão dessas águias são conectados ao (alimentam o) sistema de propulsão principal da nave-mãe, aumentando, assim, seu potencial de força de dobra.

 

As tripulações dessas águias, enquanto em serviço, vivem a bordo delas, sendo revezadas a cada quatro dias terrestres, aproximadamente. Essas naves de guerra são chamadas a “ninhada” ou a “cria” da (Nave) Mãe. Quando em perigo, a nave-mãe pode lançar toda sua cria em menos de cinco minutos. Faz isso inclinando e recolhendo o pavimento abaixo das naves águias, como a abertura de uma câmera.

 

Elas automaticamente quebram sua conexão com o sistema de propulsão da nave-mãe, sendo sugadas para o vácuo espacial, e a atmosfera total e qualquer conteúdo solto da área de armazenagem é arrastado para o vazio do espaço. As naves se dispersam e operam como unidades individuais de comando, mentalmente unidas ao Monitor Zero da nave-mãe.

 

Uma nave-mãe pode legalmente lançar sua cria depois de receber permissão para fazê-lo da casa de comércio de Vonner, que primeiro recebe permissão da Federação, seguindo uma “luz de orientação divina” favorável. É uma operação cara, pois são necessárias várias semanas para restaurar novamente uma atmosfera habitável no imenso pavimento de depósito. Se a nave-mãe for forçada a dobrar para fora da área e a cria tiver de ser deixada para trás, seu componente de naves águias passa a ser chamado de órfão.

 

Quando eu era criança, em vidas anteriores, meus amigos e eu encontrávamos um prazer brincalhão em entrar a toda em barreiras de campo de força, existentes em determinadas áreas de Naves Mães, medindo nossa penetração pela distância a que éramos repelidos para trás. Agora sinto igual prazer através dos olhos de Dastremerkit, o mais corajoso dos jovens de hoje que fazem o mesmo, arrancando rugidos dos tigres de dentes de sabre DENTRO da Bonangrel (sim nós preservamos às espécies hoje extintas da Terra em alguns zoológicos que existem dentro de algumas grandes Naves Mãe). Retornarei quando nossos três anéis se unirem uma vez mais. Sou Mocalar de VITRON.

 

Mais informações sobre o planeta MALDEK em: http://thoth3126.com.br/category/maldek

 

Fonte: http://thoth3126.com.br/navemaebonangrel