ASCENSÃO PLANETÁRIA

AMIGO LEITOR!!! Nossa missão aqui é apenas de divulgar a "Ascensão" do Planeta Terra e dos seres que nele habitam. Não temos a menor intenção de impor ou convencê-lo de qualquer assunto aqui tratado. Deixamos claro que não se trata de nenhuma seita ou religião e também não discriminamos ninguém, quer seja por raça, partido, opção sexual ou religiosa. A principal intenção é de informar, ao amigo leitor, sobre temas e assuntos que, em nossa opinião, entendo serem tão importantes e necessários, e que num futuro muito próximo, poderá lhe ser útil. Pedimos apenas que use seu discernimento o máximo que puder, meditando, analisando e, por que não dizer, questionando o que aqui vier a ler…. SEJAM TODOS MUITO BEM VINDOS E FIQUEM NA LUZ !!!


4 Comentários

Terra Galactica – Episódio 1

Este documentário faz parte de uma série de cinco episódios que mostra relatos de pessoas que tiveram contatos com civilizações alienígenas benéficas, não revelados até então, que interagem com seres humanos em nosso planeta.

O principal objetivo da série é transformar a maneira como as pessoas percebem a existência e o modo de ação dessas civilizações extraterrestres.

O primeiro episódio revela a correlação, com informações e testemunhos, dos seres humanos que foram contatados por representantes de civilizações extraterrestres benéficas em uma apresentação que cria um ambiente muito especial.

Não deixem de assistir…

Para mais informações, visite o website http://Galactis.net.

Anúncios


Deixe um comentário

O Conflito no Espaço

 

Interessante relato no melhor estilo “Guerra nas Estrelas”, que nos faz parar e pensar o quanto estamos alienados às coisas relacionadas ao planeta e ao Universo.

Peço novamente que “liguem” o discernimento ao ponto máximo para fazer a leitura que segue. Se preferir, logo abaixo, depois do texto, tem o vídeo com a mesma narrativa…

Fiquem todos na LUZ !!!

Gerson

 

Galactis – Um Projeto para a Terra

 

Desde fevereiro de 2014 uma série de acontecimentos notáveis têm ocorrido no planeta Terra e na sua proximidade.

No que vai seguir-se, iremos dar em pormenor alguns desses acontecimentos, da mesma maneira que nos foram diretamente apresentados pelos representantes da civilização do Sistema Estelar Sírius A.

A informação foi oferecida por Amun, a comandnte da Nave Mãe Siriusiana, Anaïs.

Foram feitos acréscimos pela própria nave mãe gigantesca e por uma entidade do plano causal cujo nome é Salash.

Começando em março de 2014, Salash apareceu como um Ser de Luz do plano causal, ou num corpo físico, como sendo um oficial de alta patente Siriusiana, na tripulação da nave mãe, dando-nos detalhes dos eventos atuais.

 

O Conflito no Espaço

 

Neste documentário apresentamos informação importante sobre um conflito espacial em larga escala que nos tnha sido anunciado por Amun, no princípio de fevereiro de 2014.

Nessa ocasião, a nave mãe Sirusiana que estava estacionada muito perto da Terra foi atacada por uma armada gigantesca de naves inimigas que pertencem na maior parte, a uma civilização reptiliana e aos seus aliados, os grays, e a outras civilizações mal intencionadas.

Tendo sido notificados deste conflito, tivemos a oportunidade de testemunhar certos momentos relevantes diretamente no plano etérico.

Os Sirusianos deixaram-nos entrar na nave mãe durante o conflito e forneceram-nos mesmo, pormenores significativos da batalha cósmica terrível que estava a ser travada.

Há algumas referências gravadas em vídeo a respeito de uma grande armada que foi detectada e filmada no espaço, em 1996.

No entanto, o que pode ser visto na montagem do vídeo, não corresponde com o que vimos no conflito que estamos nos referindo.

Ao contrário das naves brilhantes deste vídeo, as naves reptilianas que vimos eram todas negras ou de cor muito escura, sem brilho.

É sabido que a aliança benéfica entre os Siriusianos e muitas outras civilizações avançadas da nossa galáxia estão em conflito permanente com os reptilianos e os seus aliados.

Mesmo assim, a batalha cósmica recentemente testemunhada, ultrapassa, pela força e pela escala, qualquer outro conflito que já tenha acontecido entre essas civilizações da nossa galáxia, na vizinhança do nosso planeta.

Mesmo que essas alianças defendam e ajudem o nosso planeta e a Humanidade, não devemos acreditar estupidamente que tudo está calmo e pacífico na Terra e à volta dela durante este período de transição para um nível de vibração mais elevado.

Muito pelo contrário, devemos dizer, que a situação é bastante tensa e é apenas uma questão de tempo antes que tudo seja revelado em pormenor à Humanidade.

O problema deste conflito espacial é que se torna mais complicado a medida que a luta se desenrola em níveis de existência (ou dimnsões) múltiplas: no nível físico (3D) e no nível etérico (4D), com grande ondulação no plano astral mais sutil e nos níveis mentais.

O que torna este conflito difícil de compreender é que o tempo de referência tem sido manipulado.

Por isso, é que, do ponto de vista da Ciência moderna e da maneira como as pessoas percebem o tempo, o conflito aconteceu mas, ao mesmo tempo também pode ser dito que continuará por um tempo, embora na realidade já tenha terminado – como vimos.

O fato verdadeiro, é que vimos em grande detalhe como um grande número de naves reptilianas unidas no mal, foram completamente destruídas pelos Siriusianos e pelos seus aliados, neste conflito.

A armada dos reptilianos e aqueles que se lhes juntaram foram completamente obliterada, no sentido da sua desintegração.

Mesmo assim, o conflito parece estar a acontecer no que chamamos igualmente, o “futuro”.

Vou explicar este aspecto em pormenor.

Primeiro de tudo, necessitamos esclarecer a razão por trás deste terrível conlito.

A respeito dos seres extraterrestres benéficos, muita da nossa população imagina erradamente, que são seres etéricos, gentis, e seres seráficos incapazes de lutar ou de travar guerras épicas.

Na realidade, batalhas ferozes e guerras violentas acontecem no espaço profundo entre civilizações benéficas e civilizações maléficas, que estão ligadas à segurança da nossa galáxia.

Deste ponto de vista muitas séries bem sucedidas, de Ficção Científica na TV, estão muito perto da verdade, pelos conflitos do espaço que apresentam.

Os alienígenas, mesmo os benéficos, têm as suas próprias alianças e problemas, travam batalhas e defendem-se ou lutam pela liberdade, da mesma maneira como a Humanidade faz hoje em dia.

De momento, a raça humana está atravessando uma fase delicada de evolução espiritual e tecnológica.

Apreciamos ser ajudados e defendidos por algumas das civilizações mais avançadas e benéficas, mas, na verdade, a situação é bastante complicada.

Mesmo que nos ajudem de maneira maravilhosa e altruística, não significa que devemos deixá-los fazer isso, inteiramente por nós, como muitos são tentados a acreditar.

O próprio fato de que algumas entidades do plano causal, tais como Nagal ou Salash, que se revelaram para nós contra o pano de fundo dos nossos laços com os representantes Siriusianos, agindo e apoiando a Humanidade, indica que as implicações a nível cósmico, são muito sérias e intricadas, dentro do nosso Sistema Solar.

É por isso que vimos para a vanguarda com uma atitude declaradamente positiva e informamos os que desejam saber mais sobre a situação atual, como também dar-lhes a oportunidade de escolher e mesmo, de agir, para o bem estar do nosso planeta.

A principal razão por trás do ataque feroz à nave Anaïs, foi que os reptilianos estão profundamente pertubados pela purificação intensa do nível etérico da Terra.

Durante milênios, os reptilianos têm subjugado esta dimensão sutil do nosso planeta e instalaram um grande número de aparelhos perigosos para nos “envenenar”.

O controle do plano etérico da Terra foi a sua arma principal para manter a Humanidade num estado total de obediência e para manipulá-la através da indução forçada de muitas vibrações baixas.

A junção de muitas linhas de tempo que ocorreu em 2012, o aumento gradual da frequencia da vibração da Terra e as ações persistentes da aliança benéfica extraterrestre que ajuda a transformação da Humanidade e do nosso planeta, tudo isto combinado, ajuda o plano etérico da Terra a purificar-se gradualmente.

Nos seres humanos, isso já disparou a eliminação de muitas barreiras do pensamento superior e ajudou a combater a inércia.

Ajudou a criação de certas condições especiais, que permitem, que uma série de acontecimntos globais alcancem o ritmo e também tem uma ligação direta com a evolução da Humanidade e com o seu progresso espiritual e tecnológico.

Tais condições permitiram às civilizações benéficas extremamnete avançadas, implementar uma série de ações importantes no passado da nossa sociedade, que são capazes de frustar a manipulação temporal da Humanidade, às mãos dos reptilianos.

Os efeitos benéficos destas implementações no passado começaram agora a vir à superfície, tornando-se as sementes de transformações extraordinárias prestes a acontecer no nosso planeta.

Até a pouco tempo, essas ações não tinham sido possíveis devido ao cerco dos reptilianos do nível etérico – que conduziram gradualmente à sua influência terrível sobre a Humanidade.

Se essas ações tivessem acontecido antes da altura certa, teriam originado confrontações violentas no nosso planeta ou na atmosfera, chocando a Humanidade e cancelando o progresso do plano espiritual.

Hoje em dia, a situação é completamente diferente.

O que aborrece profundamente os reptilianos e os seus aliados diabólicos é, de fato, já não poderem manipular a linha de tempo da Humanidade.

Os reptilianos tinham o hábito de “construir bolsas de tempo”, nas quais “confinavam” praticamente a Humanidade, impedindo assim que ela escapasse e seguisse o caminho da sua evolução natural.

Os reptilianos e os grays geraram inúmeras “bolsas de tempo” e durante muito tempo – do qual o mais conhecido e que durou 40 anos, é a experiência Filadélfia.

Tais bolsas do tempo explicam a tendência da Humanidade de reviver experiências passadas tais como a moda, a música e outros aspectos da vida que pertencem à década de 1940 ou de 1950, ou mesmo mais cedo.

Isso não é mais nada do que manipulação psicológica, através da qual a Humanidade é “encorajada” a ser obediente e orientada para a família, a consumir e a trabalhar arduamente e para sempre.

Paradoxalmente, os últimos 70 anos viram a Humanidade avançar muito rapidamente do ponto de vista tecnológico, mesmo mais rapidamente do que teria acontecido em circunstâncias anormais.

Os reptilianos queriam que um nível superior de progresso fosse alcançado para que atingissem facilmente o controle da população através de dispositivos usando a nanotecnologia.

Infelizmente, a grande maioria das pessoas nem mesmo alcança ou compreende tais aspectos.

Deste modo, o progresso tecnológico da Humanidade deixou para trás a nossa capacidade de compreender, todo ponto de vista sutil e emocional.

Foi o que os Siriusianos nos disseram precisamente, que queriam implementar gradualmente um nível emocional que estivesse alinhado com o progresso da nossa atual tecnologia.

Desta maneira, a evolução da Humanidade beneficia de um significativo salto em frente para não ficar mais colada a esta fase inferior em que falta sensibilidade e emoção, uma fase em que a Humanidade costumava estar e na qual, até certo ponto, ainda permanece.

Salash esclareceu que nos anos vindouros, os Siriusianos irão implementar o lado emocional na tecnologia de hoje – especialmente nos computadores e na informática, permitindo assim, que a Humanidade evolua rapidamente.

A implementação das emoções na tecnologia de hoje, será possível devido às mudanças estruturais que já foram feitas no nível etérico da Terra.

Iremos explicar abreviadamente, o seu significado.

No fim de 2012, houve a mudança da frequência vibratória da Terra, um fenômeno conhecido em física quântica como cintilação.

Esta separação deu origem a duas frequências de vibração muito próximas uma da outra, no entanto, se bem que os seus valores numéricos fossem quase idênticos, agiram como duas frequências distintas.

Desde então a Terra já não foi mais definida por apenas uma frequência, mas por duas frequências distintas.

A situação é semelhante a ter dois elétrons na mesma órbita de um átomo.

Aparentemente, os dois elétrons deviam ter a mesma frequência, mas cada um deles tem a sua própria frequência específica, porque um elétrom tem uma carga positiva, enquanto o outro tem uma carga negativa.

Falando de uma maneira geral, a frequência base dos dois elétrons é considerada a mesma, embora seja ligeiramente diferente, mas existe dierença.

O mesmo modelo pode ser aplicado à frequência principal da vibração da Terra.

Que se divide em dois conjuntos de frequências diferentes.

Mais ainda, as duas frequências não estão isoladas e a ligação entre elas é fonecida por uma frequência intermediária.

E assim, obtemos um aspecto importante da realidade cósmica: os planetas, as estrelas e falando na generalidade, todos os corpos celestes não são apenas objetos de matéria amorfa, como advoga a ciência moderna, mas são animados pela consciência, embora possa parecer que não existe.

Tendo sido inoculado com a ciência materialista isso condiciona-nos a pensar unilateralmente, é apenas o nosso preconceito e conceito errado quando dizemos que um planeta ou uma estrela não podem estar “vivos” ou “vivos e atuantes”.

Na realidade, quase tudo que existe num nível hierárquico e social, na vida das pessoas também é encontrado na vida do Cosmos: famílias de sois e planetas, casamentos, pais, filhos, influências, conflitos, hierarquias…

Quase tudo o que podemos pensar no pequeno universo das nossas vidas, é transposto e também existe a nível macrocósmico, no Universo grandioso que nos rodeia.

Consequentemente, podemos dizer que os planetas, as estrelas, os satélites naturais, os cometas, os asteróides e os outros tipos de corpos celestes são, até certo ponto, “animados”.

É precisamente aí que o seu nível de consciência e manifestação reside, numa oitava existencial diferente da do ser humano, de tal modo, que não podemos percebê-lo com os nossos órgãos básicos dos sentidos.

Assim, um planeta manifesta tal como um ser, mas a um nível diferente de consciência e da realidade espaço-tempo.

Está vivo, vibra e exprime-se cosmicamente, mantendo as suas características específicas.

Tendo tudo isto em conta, todas as frequências de vibração de um planeta são as frequências que a verdadeira alma do planeta pode manifestar.

O problema que existe precisamente agora com a Terra, é que não pode suportar sozinha a frequência intermediária que liga os dois conjuntos de frequências resultantes da divisão de 2012.

Isto é devido à Terra estar a atravessar um período designado de “convalescencia”, uma fase transitória de uma condição existencial para outra que lhe é superior.

É por isso que, para melhor ajudar o processo de ligação das duas frequências principais os Siriusianos assumiram o controle e apoiaram a transição.

A frequência intermediária é uma frequência de nível etérico, mas é superior à consciência dos reptilianos.

Os reptilianos têm tentado obter o controle sobre a frequência intermediária muito importante como fizeram anteriormnte às outras frequências etéricas.

As suas tentativas falharam completamente, pois os Siriusianos dispensaram-nas sempre.

O conflito do espaço recrudesceu à volta dessa frequência, no plano etérico da Terra.

A razão do ataque desesperado dos reptilianos, não era ganhar o controle do planeta, nem estava ligado à transformação espiritual da Humanidade.

De fato, elas lutaram para obter a supremacia sobre o plano etérico que rodeia a Terra.

Os reptilianos lutaram, pelo controle dessa frequência etérica em particular, porque é muito importante.

Desta vez, nem a Terra nem os seres humanos eram do interesse dos reptilianos; eles estavam interessados nos seres extraterretres que estavam a apoiar esta frequência – os Siriusianos.

A destruição, quer dos Siriusianos, quer da nave mãe Anaïs, teria significado que, os reptilianos teriam ganho o controle sobre a frequência intermediária.

Isso iria conduzir ao controle total sobre a Humanidade, pois teriam tido o acesso aos dois conjuntos das frequências principais, que definem o nosso planeta.

Embora os reptilianos saibam que não podem derrotar os Siriusianos, esperam, pelo menos, atrasá-los no plano de ajuda à Humanidade.

Qualquer demora no cumprimento dos objetivos esprituais da Humanidade ainda significa outra possibilidade dos reptilianos se alimentarem dela.

É exatamente isso, que eles esperam: atrasar a transformação, impedir a ascensão da Humanidade para uma frequência superior de vibração da consciência.

Esperam retardar o processo indefinidamente, desejando que “a solução final” que fosse finalmente encontrada lhes permitisse uma vitória definitiva sobre o nosso planeta e sobre a Humanidade.

É exatamente por isso que eles estão a agir agora, desesperadamente, mantendo tudo as pessoas que ainda têm ressonâncias de nível inferior nas suas auras.

Por todos os meios, nunca deixaram de criar situações e circunstâncias que criam medo dependência ou tendências fanáticas nos seres humanos, pois que as emoções negativas, na realidade, são a sua “alimentação”, é o que os mantém vivos.

Quando o conflito deflagrou a nave mãe Siriusiana, Anaïs, esteve posicionada atrás da Lua, na sua parte inferior.

A posição da nave mãe no espaço não permanece a mesma, significando que ela não segue uma órbita específica, mas que muda de posição periodicamente e de acordo com a necessidade.

Falando de um modo geral, a Anaïs está posicionada, perto do limite exterior do campo magnético da Terra.

O enorme tamanho do conflito do espaço pode dificilmente ser imaginado pela mente humana.

Os reptilianos usaram uma arma surpreendentemente avançada, durante o ataque frenético à Anaïs, que conseguiu destruir uma área bastante grande da parte inferior da nave mãe, que corresponde à sua camada física, criando, assim, uma larga brecha na camada física da nave mãe.

O dano foi possível, porque o campo de energia que protege a nave contra os impactos físicos e de ser avistada, foi penetrado pelos reptilianos, nessa área em particular, o que então lhes permitiu bombardear a camada física da enorme construção.

Imediatamente depois da brecha ter acontecido, as naves de combate carregadas de guardas permanentes da Anaïs, formaram um escudo defensivo em frente da brecha, dando tempo suficiente para o campo de energia ser carregado.

Foi vital para conter o dano, como também, para restabelecer a invisibilidade da nave mãe.

Logo que a ação defensiva foi concluída, as pequenas naves Siriusianas de combate cujos pilotos se chamam “Os Purificadores”, foram retiradas da área.

Podíamos fazer uma estimativa de que 50 milhões dessas naves estavam voando nessa ocasião.

É, realmente, uma armada enorme, mas a armada reptiliana era muito maior verdadeiramente, gigantesca.

Por outro lado, o número de Purificadores na nave mãe Anaïs contam-se em cerca de 280 milhões de almas, mas, apenas uma parte delas foi mandada para o espaço, nessa ocasião.

Um pequeno caça Siriusiano é pilotado apenas por um Purificador.

Os Purificadores são seres Siriusianos que são treinados especialmente para lutar nas guerras cósmicas e a sua eficiência a cumprir as suas tarefas é espantosa.

Apresentaremos mais detalhes sobre os Purificadores num dos episódios a chegar da nossa série de vídeos TERRA GALÁCTICA.

Tudo sobre essa guerra espacial soa como ficção científica – particularmente para os seres humanos que nunca experimentaram o contato direto com os representantes de civilizações extraterrestres muito avançadas e que não estão educados nos mistérios dos níveis sutis de existência, nos quais esses seres agem.

Observamos as fases finais do conflito em tempo real e podemos dizer que não somos os únicos a testemunhar esta guerra espacial em larga escala.

Há provas a apoiar estes fatos e, no momento certo, virão a público através dos canais da TV.

Anaïs, a nave mãe Siriusiana, afirmou claramente que um raio de luz com a duração de alguns segundos, foi a primeira coisa que foi vista do planeta, quando começou a batalha no espaço.

Teve origem na parte inferior do lado direito da Lua e por trás dela.

O evento coincidiu com o momento em que os reptilianos quebraram o lado inferior da nave mãe.

A enorme armada dos reptilianos e dos seus aliados também podia ser notada a partir da Terra.

Compreendia dezenas de milhões de naves de pequena escala entre as quais podíamos ver algumas grandes, todas pintadas de negro.

Podiam ser vistas porque estavam refletindo o Sol.

A visão desta massa gigantesca de naves negras dirigindo-se para atacar a nave mãe, mostrou-nos a verdadeira escala deste terrível conflito.

Uma prova final de que a grande batalha espacial aconteceu, será vista durante algum tempo, quando um enxame de meteoros entrar na atmosfera da Terra, mas sem uma explicação astronômica plausível porque não será numa ocasião do ano, em particular, quando as chuvas de meteoros aparecem habitualmente no céu noturno.

Os “meteoros” serão habitualmente pouco longos e não constituídos de rocha sólida, mas de detritos de metal resultantes do ataque à nave mãe Anaïs e da destruição de outras naves pequenas.

Então teremos prova irrefutável deste terrível conflito espacial.

Mais ainda, como foi dito pelo meu amigo Syriat, há uma foto tirada da Terra, no momento do ataque reptiliano.

O clarão da explosão foi tremendo e foi visto muito claramente da Terra.

Syriat disse que a fotografia foi tirada por um satélite da NASA.

Também foram mostradas imagens claras de como o anúncio seria feito ao mundo e como eram as fotos capturadas durante o ataque a nave Anaïs.

Aqui podem ver réplica virtual desta prova que está destinada a aparecer no futuro.

Foi reproduzida com a fidelidade possível, usando a imagem que Anaïs mostrou a Syriat.

Certamente os cientistas tentarão explicar este fenômeno de muitas maneiras e irão dizer, eventualmente, que foi a reflexão dos raios do Sol na superfície dos detritos do espaço exterior.

De fato, como demonstramos, a verdadeira explicação era muito diferente.

Foi mostrado a Syriat a filmagem verdadeira dos noticiários da TV anunciando o acontecimento em inglês, mas ele foi incapaz de capturar o momento em que isso aconteceu.

A locutora era uma senhora loura.

Enquanto ela estava falando, foram mostradas 3 imagens dos poucos segundos da explosão captada pelo satélite da NASA, uma depois da outra.

A primeira mostra o princípio do clarão, depois a explosão da luz e a última a sua reabsorção, tudo contra um pano de fundo de uma rede e com um fio de algarismos no lado inferior direito do visor.

Podíamos apenas reproduzir esses algarismos parcialmente, pois Syriat não foi capaz de perceber claramente os detalhes.

A voz da locutora estava dizendo que os pesquisadores da NASA captaram uma imagem estranha, enquanto observavam uma área perto da superfície da Lua.

Continuou, dizendo que uma luz forte chamou a atenção dos cientistas e que acreditavam que fosse um reflexo da luz do Sol nos detritos cósmicos.

No fim dessa notícia, duas imagens novas foram mostradas, com o clarão num círculo vermelho, uma imagem ampliada e a segunda, com o clarão movendo-se para cima e para o lado direito do visor, mostrando, então, o pormenor da explosão no espaço cósmico.

Syriat podia ouvir as notícias num fundo branco e ruídos; não pode compreender todas as palavras, mas escutou a apresentadora da TV dizer: “os que estão interessados nestas notícias, dizem que o clarão na realidade, era um UFO…”

Então Syriat escutou uma conversa sobre as dimensões desse UFO.

Dado o tamanho do clarão – mas não conseguiu apanhar o resto.

O fato da nave mãe Anaïs ter uma seção inferior destruída, 386 00:42:41,543 à 00:42:49,744 (na dimensão física) mostra que os reptilianos tentaram irromper através do escudo energético da nave, deixando-a exposta durante um curto período.

Tanto quanto possamos compreender, os Siriusianos podiam recuperar facilmente todos os detritos que resultaram do conflito, mas não vão fazê-lo, a fim de permitir à Humanidade notar que algo estranho está acontecendo.

É precisamente o mesmo “método” que usaram no caso do cometa ISON, onde deixam um par de elementos espantosos ser revelados – o suficiente para conseguir que as pessoas façam a si mesmas algumas perguntas.

Então quando é que as provas serão reveladas?

O conflito ainda continua enquanto falamos ou já terminou?

O aspecto mais difícil deste conflito é a compreensão perfeita da sua linha de tempo.

A nave mãe Anaïs sublinhou que este conflito entre os reptilianos e os Siriusianos, embora tivesse acontecido no presente para nós (em fevereiro de 2014), teve repercussões através do último século, durante o qual foi notado e documentado.

Fortes influências disso manifestaram-se em 1940 e 1960, quando uma certa espécie de escudo de energia temporal foi criada, um designado “jogo do tempo”, manifestando-se como curvas do tempo, fazendo-nos ver acontecimentos do passado como sendo o futuro e vice-versa.

Esta batalha feroz – o conflito que na nossa percepção aconteceu em fevereiro de 2014 – já foi observada e fotografada e mesmo filmada no passado.

Tão espantoso quanto possa parecer, o ataque reptiliano também já foi observado no passado; as provas já existem, e há de chegar um momento em que irá vir à superfície e ser corroborado.

A NASA e os Russos têm arquivos secretos sobre estes acontecimentos e informação do passado, que só agora fazem sentido e podem ser compreendidos.

Salash surgiu com mais confirmações sobre este assunto, dizendo-nos que, embora a batalha espacial seja travada no presente, teve repercussões no passado.

Acrescentou que estão agora a desenvolver-se rapidamente, mais alguns acontecimentos, sendo o resultado de uma série de mudanças chave, que foram implementadas no passado e tomadas possíveis, devido à grande batalha no espaço.

Ao usar a realidade deste conflito, os Siriusianos implementaram certas sementes nos momentos chave do nosso passado, que começam agora a aparecer.

Agindo desta maneira, os Siriusianos desejam realmente abrir certos “portais do tempo”, ou “portais de energia”. 427 00:47:25,552 à 00:47:29,259 Ao faze-lo, o que têm em mente é o momento em que o EVENTO será deflagrado e os seus efeitos, um assunto que demos em detalhe no nosso documentário sobre o cometa ISON.

Embora o EVENTO vá acontecer no futuro, os Siriusianos têm a intenção de criar portais de energia no presente, através dos quais iriam enviar uma fração da energia específica para os que já estão preparados para isso.

Isto significa que alguns seres humanos, que estão realmente preparados e espiritualmente evoluídos, receberão frações da energia do EVENTO, mesmo antes de O EVENTO acontecer.

Sobre o fato de termos observado o conflito no espaço, a experiência foi salientada por alguns elementos interessantes.

Embora o conflito se tenha desenrolado no nível físico da 3D, vimo-lo a partir do plano etérico da 4D.

Inicialmente, tentamos aproximarmos-nos da área do conflito na 3D, mas não conseguimos chegar suficientemente perto.

O acesso foi-nos negado por uma espécie de escudo invisível de energia – que parecia ser uma superfície sólida – atribuímo-la aos reptilianos.

Podíamos ver a nave mãe e as armadas enormes, quer dos reptilianos, quer dos Siriusianos, mas não podíamos ir para além do escudo.

E tanto quanto podíamos ver, os reptilianos estavam atacando em ondas e então percebemos o momento de calma entre os dois ataques.

Também pudemos ver uma batalha violenta que foi travada durante um último assalto das naves reptilianas, como também a maneira espantosa como foram totalmente destruídas a grande velocidade, pelos combatentes Siriusianos.

Tudo considerado, podemos agora dizer que há bastantes semelhanças entre o verdadeiro conflito no espaço e como alguns filmes de Ficção Científica retratam bem as guerras espaciais.

Mas é aqui que tudo para, pois esses filmes não podem captar o realismo da batalha e o seu impacto terrível que testemunhamos.

Apesar da batalha acontecer a nível físico, estávamos a vê-la a partir do plano etérico onde, em princípio, nenhum mal nos podia alcançar.

No entanto, podíamos sentir o impacto extraordinário e a influência muito forte que essas armas terríveis de energia, tinham sobre nós.

Pareciam raios laser, mas sabíamos bem que eram outra forma de energia muito mais intensa.

Durante alguns dias não compreendemos a causa do escudo de energia, nem a razão por trás da sua impenetrabilidade.

Finalmente, compreendemos que tinha muito a ver com o escudo de energia de uma “curva do tempo”, projetado pelos reptilianos.

Praticamente, estávamos a observar o conflito a desenrolar-se numa curva de tempo.

Vendo que não podíamos penetrar o escudo e aproximarmo-nos da área de conflito, pedimos ajuda e então algo espantoso aconteceu.

Recebemos uma mensagem telepática da nave mãe Anaïs, que era diferente da maneira que ressoou, quando comparada com outras mensagens.

No plano sutil, a comunicação é tornada possível por telepatia e a transmissão direta dos estados, emoções ou ideias, que são muito mais complexas e variadas do que a sua descrição poderia conseguir.

Compreendemos imediatamente que a resposta telepática emitida pela nave mãe, era caracterizada por um estado masculino, sendo mais específica e profunda do que nos contatos anteriores a que estavam habituados.

Até certo ponto, podíamos dizer que Anaïs se tinha tornado mais “masculina”, certamente devido ao conflito cósmico com que estava a ser confrontada.

Notamos que o nome dela se pronunciava agora, A-naïs, com a tônica na primeira letra.

Foi-nos dito então, que este nome era o nome do sol central da nave, que é a sua contrapartida masculina.

De fato, o nome da nave era o mesmo, mas o acento na letra A, indicava que o contato telepático, nessa ocasião, foi feito com a parte masculina da nave.

Então compreendemos que se queríamos mais além da barreira do tempo tínhamos que nos ligar com a fonte de energia da nave mãe, com seu sol central.

Logo que estabelecemos a ligação telepática com A-naïs passamos através do escudo com facilidade, deslizando suavemente para o outro lado.

O que vimos depois muito perto, quando passamos o escudo de energia, na verdade, era uma imensa batalha, simplesmente, era no espaço cósmico.

Vimos então inúmeros pedaços de detritos da batalha terrível.

A nave mãe era de um tamanho enorme, com um diâmetro de quase metade do tamanho da Terra, com um buraco enorme na parte inferior através do qual podíamos ver o metal contorcido e os elementos a estrutura interna.

Também podíamos ver uma grande atividade de reparação acontecendo para reconstruir as camadas internas e externas da estrutura da área danificada.

Algumas naves espaciais esféricas menores, da aliança benéfica, também estavam estacionadas perto da nave mãe.

Não sabemos a que civilização pertenciam.

O campo de batalha estava cheio de destroços, e não havia nave reptiliana à vista.

Os detritos pareciam bolas de metal negro, sem vida, à deriva no vazio cósmico.

Uma formação de naves pequenas, que pertenciam aos Purificadores, enxameavam à volta da nave mãe.

Podíamos ver qu tudo estava mais escuro e mais resistente, como se o próprio plno etérico estivesse a autopurificar-se na sequência do conflito.

Fomos imediatamente projetados para bordo da nave mãe, desta vez, uma sala que pertencia à área da 3D, embora estivéssemos a ver tudo a partir do plano etérico da 4D.

A-naïs, o sol central da nave, saldou-nos com uma presença solar, masculina, concreta e sincera.

Ele nos disse que o estado modificado, mais masculino, era necessário porque os Siriusianos estavam em estado de alerta e, em tais casos, era necessária uma frequência diferente para estimular a eficiência de toda a tripulação.

Podíamos sentir claramente que uma atividade militarizada, o foco mental extraordinário e as capacidades de organização dos seres Siriusianos enchiam o ar.

Sentíamos que todos na nave mãe estavam em alerta, mas também podíamos ver a dignidade sem paralelo e o caráter nobre dos Siriusianos a manifestar-se, mesmo nas circunstâncias dadas.

Nessa ocasião, Anaïs fez com que fosse possível vemos Amun, a comandante da nave.

Ela estava num compartimento diferente da nave.

Amin vestia um traje diferente, semelhante ao habitual, mas a sua cor já não era azul, mas de um castanho avermelhado intenso e com tons de borgonha.

Notamos que o novo traje emparelhava com a sua atitude extraordinária de precisão, autoconfiança e dignidade, duplicada pelo seu foco mental, muito especial que a tornavam ainda mais bela do que era, dando-lhe um brilho especial.

A-naïs disse-nos que, sob estas circunstâncias, a nave necessitava de um tipo de organização diferente.

Foi necessária uma nova estratégia de defesa, foram implementadas novas táticas e foi considerada uma nova maneira de dispor as forças para que a nave fosse orientada pela sua natureza masculina, que é de natureza irradiante, que garante a segurança ao desenhar uma linha sem limites.

Os Siriusianos não atacaram os reptilianos, em vez disso estabeleceram uma área para além da qual, se os reptilianos ou os seus aliados a cruzassem, seriam destruídos.

Embora o número das naves reptilianas fossem de 100 milhões, nenhuma escapou.

A armada foi destruída por uma espécie de arma de implosão de energia, que corta a ligação entre o lado biológico e o lado material de qualquer ataque de naves.

A esse respeito, quando levantamos a questão da não violência, Anaïs disse que a cumpriram e respeitaram integralmente, pois só as naves é que tinham sido destruídas, pois os pilotos reptilianos foram teleportados instantaneamente para outras naves de apoio, ou planetas ou zonas da Galáxia, por meio de uma onda tecnologia de teletransporte que a nave mãe possui.

Através da ligação entre as naves pequenas pilotadas pelos Purificadores e a nave mãe, a distribuição dos reptilianos foi feita, mantendo a frequência de ressonância específica que todos e cada um deles tinham nesse instante.

Portanto, os reptilianos não foram mortos, foram apenas as suas naves que foram destruídas.

Então foi-nos mostrada a maneira pela qual foi cumprida e podíamos ver algo que era parecido com um raio de tração chegar de uma nave Purificadora que envolvia a nave inimiga.

Então o ser dentro dela era teleportado instantaneamente, após o que a nave metálica implodia, sendo reduzida a um monte de metal negro, do qual toda a e energia tinha sido extraída.

Depois A-naïs, concedeu-nos acesso para mais perto do seu núcleo, no qual a fonte energia, do sol central da nave mãe, está localizado.

A-naïs mostrou-nos que a energia que vem do sol cria, entre outras coisas, a energia do escudo que protege, quer o nível físico, quer o nível sutil da nave mãe.

Também mostrou que a parte superior da nave, que tem a forma de uma pera, é o lugar onde uma ligação com um túnel de energia é criada, e que o túnel é usado para reabastecer a nave mãe com o plasma de uma estrela.

A-naïs disse-nos, logo que os trabalhos de reparação estejam completados irá dirigir-se para perto do nosso Sol, onde irá reabastecer-se de plasma físico e sutil.

Esse processo é muito mais complexo e será descrito no segundo episódio da nossa série TERRA GALACTICA, aonde iremos também incluir uma descrição detalhada das estruturas das naves mãe Siriusianas, a maneira como são construídas, a sua fonte de energia, como também outros aspectos muito interessantes relacionados com essas construções gigantescas que, a nível de tamanho, podem ser comparadas a planetas.

Enquanto A-naïs estava a dar-nos essas explicações, podíamos ver quatro naves estelares enormes estacionadas perto e que pertenciam a outras civilizações da aliança benéfica que tinham vindo ajudar os Siriusianos.

Pareciam indistintos, o que significava que a sua frequência de vibração não era completamente conhecida por nós.

Tanto quanto podemos perceber, as suas cores eram diferentes: uma delas era acastanhada, enquanto a outra era laranja.

As naves estelares dispunham-se numa formação em leque perto da nave mãe Siriusiana, ajudando nas reparações, lado a lado, com os Purificadores na área danificada.

Depois, notamos um fluxo de energia vindo delas como um catalizador, concentrando-se na área destruída.

Era o corpo mental da nave mãe que estava a ser reparado nessa área. Seguiiram-se depois as reparações do seu corpo etérico ou de energia; finalmente, o corpo físico danificado começou a reparar-se por si próprio na forma que tinha antes do ataque, muito naturalmente, átomo por átomo, com ajuda do estado de ressonância que foi criado, combinado com a extraordinária tecnologia Siriusiana.

Podíamos também ver muitas naves pequenas que pertenciam à armada aliada.

Juntamente com os Purificadores, estavam a guardar a operação das reparações contra qualquer outro ataque potencial reptiliano e também ajudavam a apoiar o escudo de energia da nave mãe a tornar-se mais amplo.

Desta maneira, o escudo iria também incluir as naves estelares aliadas.

Também pudemos ver outras grandes naves estelares da aliança a regressar de uma viagem ao nosso Sol com uma carga de plasma solar.

Todos os fornecimentos de energia da nave mãe estavam assim reabastecidos e tudo estava a ser reconstruído a um ritmo espantoso.

A respeito dos reptilianos, foi estabelecido um ponto importante: a batalha espacial não foi declarada, ganha ou perdida por eles, pois sabiam muito bem que não podiam derrotar os Siriusianos.

Como dissemos antes, o verdadeiro propósito desse ataque feroz, foi atrasar os Siriusianos nos seus planos de ajuda a Humanidade.

Não importava que os reptilianos sacrificassem um grande número das suas naves de combate.

Isso é devido a sua tecnologia avançada, baseada na energia livre e a tecnologia etérica ou escalar que possuem de maneira limitada e permitindo-lhes construir naves pequenas muito rapidamente.

Um olhar mais atento à massa gigantesca dos caças negros revelava que alguns aparelhos dos reptilianos tinham pilotos, mas muitos deles estavam vazios.

Havia muitos tipos diferentes de naves de combate na armada reptiliana, mas a maioria era de tamanho pequeno.

Grande parte delas não tinham formas de vida no interior, sendo guiadas por controle remoto, e isso era devido ao contrário dos Purificadores Siriusianos, à população reptiliana ser muito menor.

Embora nada preciso nos tenha sido dito, acreditamos firmemente que os Siriusianos sabiam da eminência do ataque surpresa.

Poderiam te-lo impedido facilmente e evitado os danos, pois a sua tecnologia é espantosamente avançada.

No entanto, é muito provável que os Siriusianos tenham observado as linhas de tempo e visto o que iria acontecer no futuro se permitissem que a luta fosse evitada.

A ideia era ver se eles eram capazes de apoiar simultaneamente o que estava acontecendo na Terra agora, em relação às implementações de energia realizadas pelo “cometa” ISON e a futura ocorrência de O EVENTO.

Devido a uma razão específica, o ataque reptiliano tinha que ser permitido.

E a razão era a oportunidade que os Siriusianos tinham uma série de elementos chave no passado no nosso planeta, cujos efeitos começavam a dar fruto nos dias de hoje, agindo assim, como catalizador para transformação em estado e consciência do nosso planeta.

Mesmo que as linhas de tempo mudem permanentemente dentro de certos limites, os Siriusianos deixam-nos saber que, deste o outono de 2013 a Humanidade iria ganhar claramente a sua batalha contra a cabala maléfica da Terra apoiada pelos reptilianos, independentemente da linha de tempo que estamos a seguir a partir deste momento.

No entanto, também sublinharam que era completamente da nossa conta, da conta dos humanos, quanto tempo essa luta irá durar.

Disseram-nos que, a partir deste momento, o resultado final da batalha já não podia ser mudado: a Humanidade iria ganhar.

Por outro lado, Salash divulgou alguns elementos relacionados com a psicologia atual dos reptilianos.

Com o atque frenético lançado contra os Siriusianos, esperavam conseguir algum tempo e atrasar a transformação do nosso planeta, acreditando que, ao fazê-lo, poderiam então ser capazes de descobrir a maneira que os lançaria num nível evolutivo semelhante aos dos Siriusianos.

Isso iria fazê-los exigir mais influência na galáxia e obterem o controle completo do planeta.

No entanto, é um equívoco desde o início, uma vez que eles não podem alcançar o mesmo nível dos Siriusianos, a menos que evoluam espiritualmente – tal como eles fizeram.

Mas os reptilianos não estão em sintonia com esse caminho e a sua estrutura mental afasta-os da evolução.

Podemo-nos interrogar por que é que os reptilianos não percebem essa verdade simples.

A resposta reside dentro da maneira como eles encaram o nosso mundo e tudo o que os rodeia.

A compreensão deles é enublada pela sua experiência como raça desde tempos imemoriais.

Subjugando muitos planetas ao longo do tempo, os reptilianos aplicaram uma estratégica perversa: nas batalhas cósmicas que travam contra civilizações muito avançadas no plano etérico, procuram sempre provocar o ego dos opositores, dizendo-lhes que são fortes e corajosos porque escolheram permanecer na 3ª Dimensão, embora eles pudessem se refugiar numa dimensão etérica superior e sutil, mesmo se tivesse apenas acesso a estas frequências muito baixas.

Agindo dessa maneira, os reptilianos procuram provocar os Siriusianos e outras civilizações que são muito avançadas espiritual e tecnologicamente a travar uma luta.

Infelizmente para eles, essas civilizações sabem muito bem que não têm de atacar, mas defender-se firmemente.

Então os reptilianos dizem que, desde que os Siriusianos e outras civilizações avançadas evoluíram para os níveis sutis superiores e não querem lutar com eles, isso significa que já não têm interesse no nível físico e necessitam deixa-los sós e fazer o que querem na dimensão física porque eles eram corajosos por permanecer aí.

Na verdade, o contexto dos reptilianos coloca o problema de maneira muito perversa, mas os Siriusianos não estão interessados nos reptilianos, mas na evolução da alma que procura Deus.

Uma vez que esse também é o caminho do amor e do altruísmo, eles têm o papel e a missão de manter a harmonia na Galáxia e ajudar as civilizações que atravessam um dilema, enquanto também respeitam os princípios invioláveis do Criador Todo Poderoso.

Por esta razão, o ponto de vista reptiliano está profundamente errado.

Este tipo de fraqueza é espantoso e, ao mesmo tempo, mostra uma decadência terrível como raça.

Até certo ponto, os reptilianos são inteligentes, possuem tecnologia avançada e têm mesmo um certo conhecimento das leis universais, que é, no entanto, limitado ao plano físico ou apenas aos níveis etéricos mais baixos.

Não podem compreender os aspectos mais elevados dos níveis sutis superiores , nem a maneira maravilhosa como o Universo funciona, devido às ressonâncias maléficas e aos seus conceitos, que estão profundamente enraizados num egoísmo atroz.

A maneira perversa como agem os reptilianos, também foi representada na série televisiva Stargate SG-1, onde os ascendidos não interferiam e não desejavam ajudar a humanidade ou os seres humanos do nível físico da 3D, sob o pretexto de que respeitavam o seu livre-arbítrio.

Portanto, isso é uma espécie de garantia por meio da qual os malévolos (os reptilianos, no nosso caso) podem agir como lhes agrada no nível físico.

Por outras palavras, cada um dos seus próprios problemas deve ser resolvido por si próprio sem ajuda dos outros.

Seguindo essas maneiras traiçoeiras, os reptilianos ignoram o sentimento de compaixão, de amor e, consequentemente de ajuda desinteressada, de apoio altruísta e de ajuda divinamente integrada que podem ser oferecidos aos que estão no caminho da evolução.

Esse apoio é exatamente o que os Siriusianos têm oferecido à Humanidade em uníssono com outras civilizações extraterrestres benéficas, reunidas numa aliança galáctica muito forte.

Depois da enorme armada reptiliana ter sido completamente destruída nesta batalha cósmica violenta, um grande número de reptilianos foi “apanhado” no nível etérico do nosso planeta e à volta dele, uma altitude relativamente baixa.

Por outras palavras, os reptilianos já não estavam na vizinhança física da Terra e já não podiam agir como faziam anteriormente porque a sua liberdade foi limitada drasticamente.

Dessa perspectiva, perder a grande batalha cósmica teve repercussões dramáticas para eles.

Por isso, no auge do conflito, muitos reptilianos e os seus aliados foram forçados e mesmo “empurrados” a permanecer no plano etérico, perto a Terra.

Devido a esse fato e à pressão que foi imposta aos reptilianos, isso os impediu de contatar os seus companheiros nos outros planetas para pedir ajuda, porque agora estavam sob o controle da aliança galáctica benéfica.

Em desespero e tentando chantagear os Siriusianos e os seus aliados benéficos, da pressão que lhes foi imposta, os reptilianos começaram a atacar e a matar os corpos etéricos dos seres humanos na zona etérica muito perto da Terra.

Por isso, pouco depois do conflito espacial ter terminado no plano físico, começou outra batalha feroz, dessa vez travada a nível etérico, entre os reptilianos deixados lá, e os Purificadores da armada Siriusiana.

Esse novo cenário é exatamente o que a nave mãe Anaïs disse quando mostrou a situação com o cometa ISON: devido à frequência de larga escala, reestruturando o que estava acontecendo a nível do campo magnético da Terra e ao resultado da luta da batalha espacial recente, os espíritos maléficos dos reptilianos parecem ter saído dos seus esconderijos e atacado os corpos etéricos dos seres humanos, gerando medo e grande tensão.

Fazem-no com a ajuda de uma espécie de arma espalmada que emite um feixe de partículas que mata o corpo etérico dos seres humanos, ou antes, desintegra-o.

Até certo ponto, o plano etérico parece o plano físico; é que a frequência da vibração da matéria etérica é mais elevada.

No nível etérico, onde estão confinados, os reptilianos começaram realmente a invadir as casas das pessoas, trazendo o medo às suas almas.

Levaram vários corpos etéricos com eles e destruíram outros, o que significa a nível físico, uma morte muito rápida, súbita, inexplicada e mesmo inesperada desse ser humano.

No entanto, essas ações diabólicas são equilibradas pela intervenção dos Purificadores Siriusianos que, usando suas naves equipadas com tecnologia extremamente avançada, surgem “na faixa” de nível etérico que envolve a Terra e destroem os reptilianos.

Do que nos foi mostrado há uma grande nave de comando estacionada a grande altitude acima da Terra que coordena todos os ataques levados a cabo contra os reptilianos deixados no plano etérico, na proximidade imediata da Terra.

Por outro lado, os reptilianos, incapazes de atacar os Purificadores, usam os corpos etéricos dos humanos como escudos.

Dentro da seção do nível etérico à volta do planeta os reptilianos não têm naves, por isso, movem-se aos pares, numa espécie de plataformas oblongas, plataformas que flutuam precisamente acima do chão.

Apontam um ao outro onde atacar e depois chegam nessas plataformas e levam os corpos etéricos dos seres humanos.

Como podemos ver, no nível etérico onde está localizada a Terra, as pessoas estão em estado de choque e não são capazes de compreender o que está acontecendo.

Não compreendem por que é que duas civilizações extraterrestres lutam no nosso planeta.

No entanto, tais batalhas, travadas muitas vezes na História do nosso planeta, mesmo a nível físico, foram notadas do solo como se acontecessem no céu.

Um exemplo relevante é, por exemplo, a batalha espantosa vista em 4 de abril de 1561, sobre a cidade de Nuremberg, na Alemanha medieval, como está documentado nos arquivos dessa época.

Hoje em dia, as batalhas travadas no nível físico, acontecem no espaço profundo, fora do planeta.

As batalhas travadas no nível etérico, por mais que ferozes sejam, não duram, no entanto, tempo suficiente para causar efeitos graves na nossa dimensão existencial.

Mesmo assim, muitas pessoas estão inquietas porque não podem compreender os fenômenos que, muitas vezes, testemunham.

Então aparece muita confusão porque um grande número de mortes repentinas acontecem a nível físico, que são estranhas e inexplicáveis.

A nave mãe Anaïs fez-nos saber que, mesmo se as batalhas de hoje fossem travadas a nível etérico, um nível paralelo ao nível físico no qual vivem os seres humanos com corpos humanos, o choque entre os Purificadores e os reptilianos seria tão violento que algumas explosões ou momentos muito intensos dessas batalhas poderiam ser vistas também a nível físico.

Por exemplo, aparições muito estranhas e rápidas podem acontecer, tais como um avião de longo curso numa região remota, longe dos corredores aéreos habituais.

Ou uma explosão, sem causa aparente; ou pessoas a desaparecer sem serem vistas ou escutadas desde então.

Para os que testemunham tais fenômenos irá parecer como se o avião, de repente, aparecesse sem aviso perante os seus olhos, ou um homem desaparcesse, de repente, em plena vista, ou pessoas a morrendo subitamente?

De fato, esses acontecimentos tiram a sua causa do resultado das batalhas travadas no nível etérico.

Por outro lado, os que morrem no plano etérico, às mãos dos reptilianos ou são usados como escudos contra os ataques 842 01:26:28,705 à 01:26:35,051 dos Purificadores têm ressonância de baixo nível.

E quando isso acontece, morrem de repente, a nível físico e podem mesmo desaparecer dele repentinamente.

Consequentemente, essas ações estão correlacionadas na dimensão universal e felizmente obedecem à lei de causa e efeito.

Através dessas ações, os reptilianos almejam instilar medo, terror e tensão, tal como a elite maléfica fez, no caso do voo da Malásia MH370, que foi relatado como desaparecido sobre o Oceano Índico.

Embora as razões por trás desse caso sejam de natureza diferente, ainda conta como um desaparecimento misterioso.

Podíamos também comentar que o caso do avião desaparecido deflagrou a imaginação de muitos, com quase todas as “versões” explicativas que foram publicadas mais ou menos alucinatoriamente, sendo levadas à exaustão e tornadas públicas, como parte de uma manipulação de massas ou um exercício de imaginação.

No entanto, até agora não ouvimos ninguém ser capaz de descrever o que realmente aconteceu.

Visto que esse acontecimento também representa um dos acontecimentos mais importantes ocorrido durante os últimos meses a nível global e porque o seu mistério deu origem a uma quantidade de debates acessos, iremos abordar brevemente esse tópico no nosso documentário a ser lançado em breve O CRONOVISOR ETÉRICO E OS ELEMENTOS SOBRE O FUTURO PRÓXIMO.

 

Esse documentário foi criado à luz da Escola de Yoga MISA, na Romênia.

 

Se preferir assista o vídeo…


 Esoteric Goldem Spirit
http://www.galactis.net/en/conflict-space


4 Comentários

Transição Planetária

por Evando Lustosa.

Melhor visão que mais se aproxima do que penso ser a verdadeira “Transição (ou Ascensão) Planetária”. Sem milagres… sem salvadores da pátria… nada repentinamente… com muito trabalho a ser realizado por “nós”, sim, por nós aqui da Terra.

Se me perguntares se quero que “eles” apareçam, seria o primeirão da fila… mas o tamanho da minha vontade que isto aconteça é tão inversamente proporcional à certeza que tenho que a transição depende tão exclusivamente de nós encarnados aqui neste planeta. A vida que queremos de PAZ e AMOR que tanto almejamos, é nossa responsabilidade !!!

Os despertos sabem que temos muito a fazer… e não podemos ficar de braços cruzados… e este vídeo nos traz uma ótima ideia do que e de como podemos fazer… um bom exemplo.

Agradeço este trabalho sensacional feito pelo Evando, e sei que muito ele tem de verdade.

Não deixem de assistir… Fiquem todos na LUZ !!!

Gerson

Fonte: https://www.youtube.com/watch?v=Hse0o5RoMi4&list=UUs7rbod6AnoQiCNiK_vymIQ


Deixe um comentário

“Cometa ISON” e “O Evento”

Peço ao amigo leitor que utilize ao máximo o discernimento ao assistir o filme abaixo…

Fiquem na LUZ !!!

Gerson

 

“O filme abaixo resume e correlaciona informações surpreendentes recebido diretamente de representantes da civilização Sirian (Sistema Sirius A), sobre vários assuntos de grande interesse para a humanidade neste momento.

É o primeiro relato detalhado do que o cometa ISON realmente é e a primeira descrição “técnica” do evento que terá lugar na Terra, ligada à ação do cometa. Estes aspectos são complementados com algumas informações sobre as civilizações extraterrestres que estão contribuindo para o plano divino gigantesco da ascensão do planeta Terra e da humanidade para uma dimensão superior de manifestação.

No final do documentário, alguns elementos muito importantes são apresentados sobre o que vai acontecer nos anos após o EVENTO.”

Fonte: http://www.galactis.net/en/documentare

Obs: Ative as legendas, em português, no segundo ícone do vídeo na parte inferior a direita.


1 comentário

SaLuSa – Mike Quinsey

12.09.2014

1.Ainda tendes um imenso potencial para ser revelado, e com um planeamento cuidadoso, ireis perceber a vossa consciência a expandir-se gradualmente. Tudo faz parte do plano evolutivo e está a preparar-vos para a consciência plena. No entanto, sereis ajudados a alcançar essa elevação, no futuro e no momento apropriado. Já tendes o conhecimento da vossa consciência a expandir-se, e ganhais vantagens com esse avanço, pois foram vocês que se empenharam nessa tarefa. De momento existem almas na Terra que estão em todos os diversos níveis de consciência, o que provoca muito atrito entre grupos diferentes. Não deviam distrair-se com o que está a acontecer em torno de vós, mas sim, concentrar-se no vosso avanço. Já não é necessário sacrificar o vosso próprio desenvolvimento para ajudar os outros, pois todas as almas sabem agora para onde vão, e o que se espera delas. Chegou a hora de cada alma aplicar-se ao seu plano de vida, fazendo o seu melhor para conseguir alcançar o seu objectivo. Tenham a certeza de que, os que não têm consciência deste facto, serão ajudados a fim de progredir o mais possível.

2 A raça humana evoluiu tão rapidamente, que é difícil acreditar nos avanços que foram feitos. Parece que, quanto mais difícil for a tarefa, maior é o esforço feito para serem bem sucedidos. Como temos salientado muitas vezes, nenhuma alma deve fazer mais do que é capaz, por isso, é que alguns que já conhecem quais são os seus limites, aceitam que a Ascensão está para além da sua capacidade, neste ciclo. No entanto, toda a experiência torna-se numa boa plataforma para aqueles que aspiram completar este ciclo, fazendo grandes avanços na sua evolução. Como as outras almas progridem, tem a ver com a escolha de cada uma delas, embora vos motivemos a aproveitar todas as oportunidades para aumentarem a vossa vibração.

3. Podem ter notado que estamos muito mais perto de vós, e isso é porque está a aproximar-se a hora de nos encontrarmos. Agora, as nossas naves são avistadas com mais frequência nos vossos céus e podemos aparecer sem causar nenhum receio à vossa população. Nunca vos pusemos em perigo, embora alguns dos vossos pilotos tenham ficado apreensivos, quando depararam com as nossas naves.

Tenham a certeza de que as controlamos totalmente, e com a nossa tecnologia, podemos lidar com todas as situações que possam surgir, que poderiam representar uma ameaça para a vossa segurança, ou mesmo para a nossa. Ajudamos-vos muitas vezes, quando ameaçados por perigos, de tal maneira que, raramente têm conhecimento da nossa intervenção. Às vezes o que designais como milagre, pode atribuir-se à nossa presença, mas primeiro, temos de ter a certeza que não estamos a interferir com o vosso karma.

4 Há tantas espécies diferentes que vivem sobre a vossa Terra ou dentro dela. Os moradoresr da Terra Interna têm permanecido convosco há éons, mas irão encontrar-se convosco num futuro próximo. São mais evoluídos e têm muito para vos oferecer. Outros também têm bases no interior da Terra e algumas estão colocadas no fundo do mar, fora do vosso alcance. Talvez surjam revelações mais surpreendentes, quando os seres humanos reconhecerem as suas famílias do Espaço, porque muitas almas que têm encarnado na Terra, vieram de outros planetas. É tudo no interesse do futuro da raça humana. As pessoas podem ascender em qualquer momento, mas só terão tal oportunidade no fim de um ciclo solar como estão a experimentar agora.

5 Então, vão perceber que entraram num período muito significativo, do qual depende o vosso futuro. Muitas almas estão a trabalhar convosco para assegurar que vocês alcancem o vosso objectivo, e estamos confiantes que sereis bem sucedidos. Quando olharem para trás, irão maravilhar-se com a vossa persistência e intenção de mudar-se para os níveis superiores. Estejam certos que o vosso destino não permanece com a Terra, tal como agora vos é familiar. Os que provarem que estão preparados, irão sair da dimensão inferior, e deixar para trás a velha Terra. É hora de um novo começo e de limpar o vosso registo, pois não estão condenados a permanecer na dimensão presente. Vão perceber que é difícil resistir às novas vibrações que estão a chegar, e por que deveriam fazê-lo, se, na verdade, o vosso destino é regressar plenamente à Luz. Se o sabem, já experimentaram tantas situações que vos testaram completamente, e, finalmente, vocês irão surgir como Seres de Luz. Os reinos físicos não são o vosso lar, mas serviram-vos muito bem para experimentarem.

6. O medo é o maior obstáculo para a evolução, pois nesse estado o vosso progresso é interrompido e estão vulneráveis às vibrações mais baixas. Quando confrontados com essas condições adversas, tratem os que são responsáveis por elas, com a compreensão do amor. As entidades das vibrações mais baixas alimentam-se do medo e não é isso que vocês querem que eles façam. Não lhes dêm poder, mas isolem-nos e façam por dividir o seu poder. Não é interessante pensar que, na verdade, ao não actuar, vocês seguem o melhor caminho disponível para vós? O confronto e a vingança são acções dos que não entendem o karma, e não sabem que cada alma é responsável pelas mesmas. Vocês não podem negar a responsabilidade implicita que têm nas palavras que proferem, ou nas acções que executam. Quando morrem e revêm a vossa vida, percebem que só a verdade pode permanecer e não é bom tentar enganar ninguém. Não é tão assustador como podem imaginar, pois os Seres Superiores que lidam com estes assuntos, são do Amor e não estão lá para advertir ou punir.

7. Geralmente, a vida na Terra tem altos e baixos, por isso, tentem perceber as lições que vos são apresentadas. Se não aprenderem, vão regressar até que aprendam. É esse o significado da vida, portanto aceitem o vosso quinhão, pois foi o que acordaram no vosso plano de vida. A vossa tarefa é aprender as lições que vos são apresentadas, para não as terem de repetir, novamente. Dessa forma, irão evoluir com mais rapidez e elevar-se para fora das vibrações mais baixas.

8 Eu sou SaLuSa, de Sírio, para ajudar a garantir que coloquem as vossas energias em coisas que sejam mais benéficas. Nunca se arrependerão, pois muito está em jogo, e irão progredir muito mais rápido. Tentem afastar o que reconheçam permanecer no caminho do vosso progresso. Deixo-vos com muito Amor e Luz, e agradeço o vosso desejo de avançar ainda mais para a Luz.

Obrigado, SaLuSa.
Mike Quinsey
Website: Tree of the Golden Light
Tradução: Maria Luisa de Vasconcellos (luisavasconcellos2012@gmail.com)


2 Comentários

Limpando o Planeta…

Kris-Won, 5 September, 2014

Saudações desde a Nave Alfa!

Me foi confirmada esta manhã uma notícia que eu estava esperando receber desde várias décadas atrás; gostaria de compartilhá-la com vocês.

Refere-se à poluição gerada por agentes, tais como os escapamentos de carros, as chaminés de fábricas, as turbinas de aviões e os resíduos de combustível e óleo de navios no mar.

Talvez vocês não estejam cientes de quão poluído está o seu planeta atualmente; mas nós, que sabemos disto desde já algum tempo, estávamos alarmados sobre o aumento de gases na sua atmosfera – o que resulta no efeito estufa, o aumento da temperatura em seus climas e o derretimento gradual do gelo das regiões glaciais.

Temos trabalhado muito duro para combater os efeitos de tal poluição do ar, vocês não têm idéia do esforço e do empenho que nossas frotas e tripulações colocam neste trabalho.

Não há palavras para descrever tudo o que eles têm feito para resolver os males que muitos de seus governos permitem que aconteçam sem fazer nada para remediá-los e, ao mesmo tempo, estando em plena consciência de que é um crescimento exacerbado da poluição terrestre, marítima e aérea do seu planeta Gaia.

Desde nossas naves, das maiores às menores, realizamos um extenso monitoramento de como flutuam os níveis de poluição dentro de seu habitat, a fim de que entendamos seus efeitos e os danos que poderiam causar à população humana, animal e vegetal.

Não é à toa que às vezes vocês registram avistamentos destas naves de pequeno e médio porte; elas estão em pleno exercício de suas funções de experimentação, extração, classificação, recuperação e limpeza em muitas áreas do seu planeta que estão sofrendo agressões de aparatos, de usinas de energia , de fábricas, de centrais nucleares, etc, criadas pelo mesmo homem.

Não somente nós, seus irmãos galácticos, mas também uma grande variedade de seres de diferente natureza os ajudam a combater os efeitos nocivos da sua negligência. Seres intra-terrestres que habitam o interior da crosta terrestre, os Devas e os Elementais da terra, da água, do fogo e do ar, e Entidades benévolas de pura luz se oferecem graciosamente e de coração para este trabalho de recuperação e transmutação.

Como eu mencionava no primeiro parágrafo da mensagem de hoje, esta manhã, os membros de minha tripulação da Nave Alpha me informaram que foram encontradas nas profundezas dos Oceanos Pacífico e Atlântico certos utensílios colocados lá por civilizações deste mesmo planeta anteriores a sua.

Nossos cientistas começaram a estudar estas ferramentas e, em breve, vocês serão informados sobre as utilidades que poderão ser implementadas por tais dispositivos, que beneficiarão todos os seres vivos do planeta.

A estrutura e o funcionamento dessas ferramentas não são complexas para o elevado conhecimento dos nossos cientistas; mas eles dizem que suas morfologias são bastante estranhas e que isto requer um certo tempo para que saibamos como bem adaptá-las às necessidades de limpeza e descontaminação dos mares e oceanos e, especialmente, o seu ar.

Nas comunicações subseqüentes vocês serão informados sobre o andamento dos nossos técnicos sobre o assunto; lhes manteremos atualizados.

Tratem, irmãos, pelo menos aqueles que estão lendo esta mensagem, de ter mais cuidado com o seu meio ambiente, reciclem as matérias-primas que podem ser reutilizadas e tentem contaminar o menos possível o seu habitat terrestre e marítimo.

Logo entraremos em contato com vocês.

Paz e Amor.

_________________________________________________________________________

Fonte: Comandante Sohin da Nave Alfa

Canal: Kris-Won
Tradução: Debora Schuch <!– Maria Luisa de Vasconcellos (luisavasconcellos2012@gmail.com) –>